Aconteceu hoje na sede da Fundarpe uma reunião do deputado Waldemar Borges com o presidente da entidade Marcelo Canuto e com o repentista Daniel Olímpio para discussão do Festival de Violeiros de Gravatá.

Leia a nota da página do Deputado Waldemar Borges:

“Hoje (05.10) pela manhã tive uma audiência na Fundarpe com o presidente Marcelo Canuto para, junto com o poeta Daniel Olímpio, vermos a possibilidade de realizar, em Gravatá, o tradicional Festival de Violeiros. É um festival que já se realiza há muitos anos e que agora, nessa retomada das atividades, estamos tentando realizar. A Fundarpe ficou de estudar o assunto e ver como pode apoiar. Claro que os eventos têm que ser feitos ainda com os devidos cuidados, obedecendo todos os protocolos que o momento ainda exige. Em breve teremos mais notícias sobre esse assunto.”

Que venha o evento Gravatá precisa. E o Daniel Olímpio e um guerreiro, um batalhador e merece todo apoio.

O que fica no ar é a pergunta: Por que Darita não foi a reunião já que ele é o secretário de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer? Como discutir a realização de um evento na cidade sem a presença do responsável pela pasta?

O nome disso em política é fritura! Ou seja, vários sinais de isolamento de Darita vêm sendo dados: o primeiro foi a ida do prefeito Joselito Gomes à Brasília para visitar o ministro do Turismo sem levar Darita na mala. Depois recebeu a visita de André Ferreira no seu gabiente, deputado que é ligado à Darita e também sem a presença de Darita. E agora o deputado Waldemar Borges discute eventos excluindo o secretário de Turismo de Gravatá.

Se isso não é isolamento, então não sei como definir…