Bom dia meus amigos…

Com já venho dizendo a vocês há algum tempo estou terminando de montar o novo perfil e como falei será num novo contexto, voltado para a arte e para literatura.

Há dois anos comecei a preparar a minha aposentadoria e faltam apenas mais 2 anos e meio para o prazo que estabeleci para realizar a minha transição.

Algumas pessoas me procuraram e me propuseram entrar na política como candidato a prefeito. Ensaiei a filiação em um partido de um amigo com esse intuito, mas não foi isso que imaginei para a minha velhice. Como diz Oswaldo Montenegro: “Se puder envelheça”, logo se eu puder quero envelhecer e envelhecer bem.

Sendo assim afasto definitivamente qualquer interesse em candidatura e por consequência do jornalismo investigativo, o que já tinha feito desde o término da eleição da câmara.

Deus me deu dois dons o de escrever e o de pintar!

Quero terminar os anos que me restam escrevendo e pintando, por isso falei a vocês da mudança de contexto no meu jornalismo que agora passa a ser informativo e com foco em coisas positivas.

Quero escrever sobre coisas boas, nesse mundo que só divulga coisas ruins, quero falar de boas ações, de boas práticas, quero divulgar meus amigos escultores, artistas plásticos, escritores.

Quero indicar bons livros para uma boa leitura e que tenham o poder de transformar a vida das pessoas através dos ensinamentos neles contidos.

Por força maior estou afastado de Gravatá, dividindo a minha morada entre Gravatá e Olinda, mas está servindo de aprendizado, de experiência, de reflexão, de busca e isso é maravilhoso.

Nosso Deus tem os seus propósitos e sua forma de nos guiar. Os planos são nossos, mas o caminho é o Senhor quem indica.

Então a partir de agora entro na segunda fase de mudança de vida que é a mudança dos meus textos que passarão a se concentrarem no valor das pessoas como plantadoras de boas sementes.

Espero pintar mais, escrever mais, ler mais, enfim viver mais e ter mais amigos, não citarei nenhum deles, para não esquecer outros, mais quero conviver mais com a literatura e a pintura, participando de grupos voltados para essas áreas.

Continuarei a ser um agricultor das letras, arando a terra seca das ideias, lançando as sementes das palavras, irrigando com o suor da inspiração, adubando com a imaginação, podando com a razão e colhendo histórias cheias de emoção.

Portanto, meus amigos encerro hoje com aletra da música de Zeca Baleiro “Ai que saudade D´Ocê”, nesse caso a palavra namoro pode ser substituída por um café, uma bate papo com tomaz, um passeio em grupo, enfim todos os momentos que já vivi e quero voltar a viver com meus amigos e com as pessoas que amo.

Não se admire se um dia um beija-flor invadir
A porta da tua casa, te der um beijo e partir
Fui eu que mandei o beijo
Que é pra matar meu desejo
Faz tempo que eu não te vejo
Ai que saudade d’ocê

Se um dia você se lembrar, escreva uma carta pra mim
Bote logo no correio, com frases dizendo assim
Faz tempo que eu não te vejo
Quero matar meu desejo
Te mando um monte de beijo
Ai que saudade sem fim

E se quiser recordar aquele nosso namoro
Quando eu ia viajar, você caía no choro
Eu chorando pela estrada, mas o que eu posso fazer?
Trabalhar é minha sina
Eu gosto mesmo é d’ocê

Eu chorando pela estrada, mas o que eu posso fazer?
Trabalhar é minha sina
Eu gosto mesmo é d’ocê

A todos um bom fim de semana