“Sou um agricultor das letras, aro a terra seca das ideias, semeio as palavras como sementes, irrigo com o suor da transpiração, podo a imaginação e colho estórias cheias de emoção”.

Eu disse a vocês que devemos sair da quarentena com um saldo positivo. Podemos desenvolver uma nova habilidade, desenvolver um dom ou talento que ficou adormecido durante muito tempo na nossa vida, dormindo no nosso subconsciente, sem emergir e assim sem se tornar realidade, sem virar uma nova descoberta.

Como na vida tudo é um risco e vivemos em risco o tempo todo o que custa se arriscar para se tornar um novo músico, um novo pintor, um novo ator, um novo líder religioso, um grande político, um novo professor, etc. Saia da zona de conforto, arrisque-se, vá em frente, busque um novo horizonte na sua vida.

Eu particularmente estou aproveitando a quarentena de três maneiras:

  1. Me capacitando, estudando assuntos e fazendo cursos ligados ao mercado imobiliário, como documentação imobiliárias e outros;
  2. Estou desenvolvendo meu talento para as artes plásticas e vendo vídeos de pintores e que me inspiram e me ensinam a pintar melhor;
  3. Estou escrevendo muito e nesse item cabe um destaque, sempre quis escrever um romance ligado a história do Brasil e particularmente a de Pernambuco, os seus coronéis políticos, o domínio oligárquico de grandes famílias, a união de poderosos e a sua divisão de acordo com os seus interesses, tudo isso sempre me fascinou e sempre adiei a hora de me sentar na frente da tela e dar início a um novo livro, a um romance.

Pois bem a quarentena me deu essa oportunidade e o tempo livre que precisava para tirar das ideias e dos pensamentos os personagens e o enredo para escrever um romance baseado na nossa história.

Acho que pela primeira vez na minha vida, me encontro com tempo ocioso para escrever o meu primeiro romance e estou fazendo isso, não sei quanto tempo vai durar essa quarentena, não sei como estarei ao final dela e, por isso, não posso garantir o final do romance, assim vou escrevendo o que posso e o que puder.

Se terminá-lo sairei da quarentena como um escritor de romances, uma coisa nova na minha vida, que sempre fui um escritor técnico, se não terminá-lo, deverei demorar a concluí-lo, pois voltarei às minhas atividades, isso se não me apaixonar pela história, fazê-la dela minha amante, a ponto de abandonar todo o resto pelo prazer de viver com ela (a história) meus últimos dias de vida.

Agora é com você! Como você vai sair da sua quarentena?