quinta, 22 de agosto de 2019
PÁGINA OFICIAL DO JORNALISTA E ESCRITOR SEVERINO TOMAZ DE AQUINO
16 de novembro de 2014 às 06:36h

Domingo é dia de poesia – Somos todos de uma mesma nação

Essa poesia é para dizer aquele jornalista que escreveu a “A Queda” e acho que nem sabe porque caiu, que s chama DIOGO “MAISNADA” que essa região continuará rica em bens e em personalidades que fazem a diferença.E, para encerrar de vez com essa babaquice da briga entre o Sul e o Nordeste apresento a poesia que escrevi logo após as eleições, para combater o preconceito dos sulistas contra os nordestinos.

 

O Brasil assistiu estarrecido

A última campanha presidencial

Viu o país ser dividido

No teatro do guia eleitoral

O Sul jogado contra o Nordeste

Num jogo do bom contra o mau

 

Era o sulista contra o nordestino

No rádio e na televisão

Na web, na revista e no jornal

Em qualquer canto dessa nação

O preconceito no lugar da proposta

A emoção no lugar da razão

 

Éra o “nós” contra “eles”

Numa guerra sem educação

De vermelho contra o azul

Do urbano contra o sertão

Tudo fruto de marketing

Numa grande encenação

 

A ideologia da mentira

Dividindo a nossa nação

Metade querendo ser sabida,

Acusando a outra de não ter noção

Ser burra e desinformada

Jogando irmão contra irmão

 

Foi o ex-presidente FHC

Que num determinado momento

Chamou de pobre, desinformado

E sem conhecimento

Quem votasse na Dilma e no PT

Causando todo esse constrangimento

 

O mote foi dado de graça

Por um homem bastante preparado

Ex-presidente, sociólogo e intelectual

Que estava muito bem informado

Portanto, agiu de forma proposital

E falou o que não devia ter falado

 

O outro ex-presidente

O que nunca sabe de nada

Que sempre é inocente

Se aproveitou da “deixa” dada

Usou a fala de FHC

E fez uma confusão danada

 

Passou a falar de rico e pobre

Do sulista que tem tudo

Do nordestino que não tem nada

Do filhinho de papai sortudo

Do filho da mãe lascada

Que não tem nada nesse mundo

 

A candidata também se aproveitou

do discurso da separação

Acusou o seu adversário

De querer dividir a nação

Querendo trazer de volta

A figura do senhor e do barão

 

O povo feito “abestado”

A isca logo engoliu

O sul xingou o Nordeste

Que mandou o sul pra puta que pariu

A nossa Pátria se separou

O nosso Brasil se dividiu

 

Não importa quem ganhou

Essa eleição de presidente

O estrago já está feito

Na vida da nossa gente

Que agora só bota defeito

E age de forma inconsequente

 

É preciso reunir o país

Que hoje está completamente dividido

Não importa quem tenha ganho

Não importa quem tenha perdido

Importa voltarmos a nos unir

Ou dividir como propôs Ivanildo

 

O da música Nordeste Independente

Que falou desse preconceito

Dizendo que a separação já é um fato

E que é preciso torná-la de direito

Pois não devemos enriquecer

A quem só ver nosso defeito

 

Não podemos concordar

com essa desunião

um bando de  irmãos desunidos

fazendo a guerra de secessão

como nos Estados Unidos

que matou muito cidadão

 

Cada um deve pedir perdão

Acabar com o preconceito

Promovendo uma grande união

Cada um com o seu jeito

Ajudando a construir uma nação

Com muito amor e com muito respeito

15 de novembro de 2014 às 18:21h

O pessoal vem fazer o quê em Gravatá?

Sem água, sem investimentos, sem beleza, sem eventos e sem projetos é o retrato fiel da atual gestão de Gravatá.

A prefeitura é inerte, Inoperante,  incapaz de sair do estado de apatia em que se encontra e dar uma guinada em busca do desenvolvimento.

As praças estão horríveis, tanques secos, sujos, fontes sem funcionar, sem paisagismo, como é que a maior produtora de flores do Nordeste perde o título de cidade das flores para Garanhuns.

As ruas da cidade estão esburacadas e sujas, sem calçadas, sem iluminação, a segurança é zero, pessoas são assaltadas em plena luz do dia, o trânsito é caótico, estressante e mal educado, o turismo acabou.

Como o prefeito disse que 2014 seria o grande ano de Gravatá,  a gente fica imaginando como vai ser de 2015 e aí dá um medo danado. ….

 

15 de novembro de 2014 às 18:12h

Perspectivas de Gravatá para 2015

Até agora a prefeitura não definiu nenhuma ação que será implantada no município nos próximos meses.

Todos já consideram perdido o ano de 2014 e não esperam mais o Natal Luz que foi desviado para Garanhuns.

Assim a esperança da população diminui na cidade e a rejeição do atual gestor aumenta de forma considerável.

Na sua campanha o prefeito prometeu o que não podia e não contava com uma cobrança ferrenho dos cidadãos através das redes sociais.

Como a cidade está mais uma vez em Estado de Emergência, decretado pelo prefeito, não são nada promissoras as perspectivas para 2015.

15 de novembro de 2014 às 18:03h

Perdemos o Natal Luz para Garanhuns

Comerciantes de Gravatá reclamam da falta de projetos da atual gestão que nesses dois anos de mandato do atual prefeito não fez absolutamente nada e já é considerado o pior prefeito de todos os tempos.

Uma cidade turística como Gravatá não pode ficar sem eventos que atraiam visitantes para movimentar o comércio, o mercado imobiliário e a economia informal.

Além de não ter criado nenhum evento de peso, o prefeito por questões políticas deixou de realizar outros que já estavam consolidados no calendário turístico da cidade.

Por conta de decretos desnecessários de estados de emergência, a cidade fica impossibilitada de receber ajuda governamental e de investir em festas o que prejudica enormemente a todos.

A Rota 232 inicia na próxima semana uma pesquisa para identificar o número de lojas que a cidade perdeu nos dois anos de administração de Bruno Martiniano.

Ao que tudo indica o atual momento só está sendo bom para o prefeito e para o seu grupo.

15 de novembro de 2014 às 17:18h

Estado de Emergência dificulta investimentos em Gravatá

Desde que assumiu a prefeitura em 2012 o prefeito já decretou três estados de emergência.

Praticamente há 18 meses o município está em Estado de Emergência permanente, decretado pelo prefeito Bruno Martiniano. Com isso a cidade de perde a cada dia o seu status de cidad e turística

O município atravessa uma de suas piores crises econômica, social, política e moral. A última vez que a cidade enfrentou uma situação semelhante, foi na década de 90, quando teve um prefeito que vivia embriagado e era manipulado por um grupo que se locupletava dos recursos da prefeitura.

Agora o quadro é diferente e não existe ninguém manipulando o prefeito, que pelo seu comportamento arrogante não aceitaria nem sugestão, muito menos controle.

Em função desses decretos injustificados, pelo menos do ponto de vista moral, já que do ponto de vista legal eles se sustentam, Gravatá parou. Nenhum projeto, nenhuma ação, nenhum plano de desenvolvimento ou de retomada do crescimento.

O segmento da construção civil, principal responsável pela economia do município foi literalmente parada o que provocou uma debandada de construtoras, incorporadoras e armazéns de construção.

O desemprego é hoje uma marca registrada do atual gestor que prometeu um distrito industrial e pelo que vemos ele não está construindo absolutamente nada

Portanto é lamentável a situação em que se encontra a cidade de Gravatá, perdendo espaço para outras cidades como Garanhuns que este ano realiza o Natal Luz.

O prefeito pode até ganhar a reeleição porque bolsas família existem de várias formas, mas pelas promessas que fez, principalmente às ligadas as áreas de ética e moral jamais seria reeleito.

 

15 de novembro de 2014 às 08:31h

Coluna semanal do Mercado Imobiliário: Por Tomaz de Aquino (15/11)

Leia a coluna semanal deste sábado (15/11), Mercado Imobiliário, escrita pelo jornalita Tomaz de Aquino para o Jornal Vanguarda.

coluna 15.11vanguarda

14 de novembro de 2014 às 10:51h

DESCALABRO ADMINISTRATIVO EM GRAVATÁ

O vice prefeito de Gravatá publicou na sua página no facebook uma nota condenando a situação em que a cidade se encontra e respobsbilizando o prefeit pelo caos administrativo e moral que o município enfrenta.

Pelo que el coloca Gravatá está vivendo um “TSUNAMARTINANO” como nunca se viu em toda a hisória de Gravatá.

Diz que o prefeito fica querendo jogar a responsabilidade nas outras gestões, quando o problema é exclusivamente seu e de seu irmão que preside a Câmara Municipal.

Leia a matéria do vice-prefeito de Gravatá:

DESCALABRO ADMINISTRATIVO EM GRAVATÁ

Venho a mais de ano, conversando com autoridades, comerciantes, profissionais de todos os setores de Gravatá, pois o que se ver hoje em Gravatá é a economia acabada, comerciantes fechando lojas, profissionais indo embora da cidade e o pior de tudo é a autoestima do Gravataense que está em baixa sem perspectiva de melhora de vida.

O Governo dos Martiniano’s até agora só fez colocar a culpa em gestões anteriores mais observem que toda crise econômica, administrativa é por conta da fraca administração do incompetente Prefeito de Gravatá Bruno Martiniano, pois tem a maioria dos vereadores ao seu lado e tem seu Irmão Vereador Pedro Martiniano aliado e Presidente da câmara de vereadores, pois tinha tudo para dá certo tendo os poderes Executivo e legislativo municipal e considerando que o Prefeito é aliado desde o inicio dos Governos Estadual e Federal não podendo assim arrumar desculpa nem colocar a culpa em ninguém que é o que mais sabem fazer.

Todos nós (26.640 votos) acreditamos que esse Prefeito seria bom para nossa cidade iria governar com os aliados, tratar as pessoas com respeito sem perseguição, que iria ser transparente com recursos e o dinheiro da Prefeitura, que iria administrar ouvindo o clamor do povo, impulsionar o nosso comercio, dialogar com o campo industrial trazendo indústria para gerar emprego, distribuir os empregos cargos e secretarias da Prefeitura para os diversos profissionais competentes que existem no nosso município, se enganamos em todos os pontos a respeito da administração desse inábil Prefeito de Gravatá.

O Fraco Prefeito hoje administra com os adversários de ontem, por conta que os aliados que o ajudaram a ser Prefeito ele rejeitou, negou e excluiu e não deu oportunidade para por em prática os sonhos da população, pois hoje enxergam o descaso que eu vi já no inicio da gestão, onde não fui de acordo e me afastei, os antigos aliados não querem entrar nesse governo suspeito da falta de honestidade e moralidade, pois se perdeu no caminho e se lambuzaram no poder imaginando que é eterno.

Incompetência por incompetência o que não falta nesse Governo é oportunismo, pois o único vinculo que prende as pessoas com o Prefeito é o SALÁRIO que todos precisam para sobreviver, pois o Prefeito além de ser despreparado ele não é uma pessoa agradável, boa de conversa, atenciosa ou tenha alguma qualidade boa que faça você querer aproximação, um exemplo é quando ele chega em alguma departamento da prefeitura os funcionários ficam na torcida querendo que ele vá embora, pois Bruno Martiniano quem conhece não vota e não quer aproximação, por sua falta de respeito arrogância e prepotência que se soma a sua falta de capacidade administrativa, tornando Gravatá um verdadeiro descalabro.

Enganou o povo por apenas 1 vez, que venha o exercício da democracia!

Rafael Prequé

14 de novembro de 2014 às 07:46h

Creci realiza palestra sobre a Lei Maria da Penha

O Conselho Regional dos Corretores de Imóveis promoveu na manhã de quinta feira uma palestra sobre a Lei Maria da Penha com a Promotora de Justiça Dra. Giovana Belfort. No evento o presidente do Creci, Petrus Mendonça, o vice-presidente Torquato, conselheiros, diretores e corretores e corretoras além de funcionários da entidade que também se interessaram pelo tema.

Na sua fala Giovana destacou a importância de se ter a coragem de denunciar, pois sem a denúncia não como punir o agressor. Apresentou a estrutura de defesa da mulher no estado e também orientou sobre como encaminhar as queixas e onde elas poderiam ser feitas.

Petrus, destacou a importância da palestra mostrando que as vezes pensamos que conhecemos uma determinada legislação, mas depois de uma fala de uma especialista como a Dra. Belfort, sabe-se que é preciso conhecer com mais detalhes as leis de proteção da sociedade.

palestra creci3palestra creci 2

13 de novembro de 2014 às 17:21h

Rota232 entrevista Petrus Mendonça – Presidente do CRECI/PE

13 de novembro de 2014 às 12:32h

Gravatá em crise histórica

Prefeito da cidade de Gravatá acusado de enriquecimento ilícito, formação de quadrilha e prevaricação.

Segundo o vereador Luiz Prequé o prefeito foi denunciado por usar laranjas para promover uma série de irregularidades como aquisição de 44 lotes no loteamento Baratas que foram comprados pelo pelo valor de R$ 660 mil, pelo seu sogro e depois repassado para o gestor através de procuração.

O mesmo procedimento foi utilizado para aquisição de um apartamento na Av. Boa Viagem no valor de R$ 2.400 mil, outro no valor de R$ 1.200 mil, 1 casa no loteamento Raiz da Serra no valor de R$ 1.300 mil, além de outros bens adquiridos pelo secretário de infraestrutura estrutura que também passou uma procuração para o gestor que assim passa a ter plenos poderes sobre os bens adquiridos.

A bancada de oposição da câmara protocolo um pedido de CPI que ainda se encontra nas mãos do presidente da Casa que é irmão do prefeito.

inconformados os vereadores denunciaram o caso na Procuradoria Geral da República e na Polícia Federal e agora esperam uma resposta.

O prefeito não quis comentar ss denúncias e alegou na sua página no Facebook que era tudo mentira.

Entretanto, junto com a denúncia os vereadores anexaram documentos comprobatórios que provam as acusações.

 

vídeos + Vídeo
Vídeo
Vídeo