Nasceu em fevereiro desse ano mais um rebento na Brazuela: o nome do novo herdeiro é IPEC – Instituto de Inteligência, Pesquisas e Consultoria que ficou no lugar no IBOPE. Isso mesmo você não está ouvindo mal, o Ibope morreu em janeiro, foi enterrado, levando para o túmulo da impunidade todos os erros que cometeu durante a sua existência. Leia mais no www.blogdotomaz.com.br

Mas a mãe do Ibope Dona Márcia Cavallari Nunes deu à luz a mais um filho traquino: o IPEC que já nasce com o mesmo vício do irmão morto – o Ibope de apresentar resultados que criam polêmica em função da disparidade com a realidade.

O IPEC filho da Dona Cavallari mostra na sua mais recente pesquisa que Lula está com 49%, 20% a mais do que Bolsonaro  e o que a gente pergunta é de qual espécie são os entrevistados, os pesquisados, porque humanos não são! Não vemos esse povo nas ruas, não assistimos esse povo nos eventos, não percebemos esses apoiadores defendendo seu Lula, portanto talvez tenha surgido uma nova classe de eleitores: Os FANTASMAS DAS URNAS que são aqueles que aparecem nas pesquisas mas não vão votar e ai quem ganha são os candidatos que não foram citados nos papéis do IBOPE, que era o filho mentiroso de Dona Márcia Cavallari e que mentiu tanto, que a Kantar Group não renovou o contrato e dessa forma o Ibope morreu de inanição e nasceu o IPEC outro monstrinho de fazer pesquisas ao sabor de vontades e intenções não republicanas.

A mãe Márcia Cavallari é aquela que pediu desculpas em novembro de 2020 pelo maior erro do seu filho falecido, o Ibope, em pesquisas, quando divulgou a pesquisa para intenção de votos em Porto Alegra apotando Manuela a frente dos outros candidatos e em outros pontos da Brazuela colocando em primeiro lugar “favoritos” e deixando fora da disputa os principais candidatos e que terminaram vencendo as eleições.

Portanto Lula começa ganhando o carinho do menino IPEC que já nasce com as traquinagens do faleicido irmão: o IBOPE

“A Brazuela não é para amadores”