O Inferno de Dante e do ex-padre e prefeito Joselito Gomes

Na inauguração do Parque Janelas Para o Rio em Gravatá, o prefeito da cidade Joselito Gomes ao discursar profetizou que um seu adversário, falecido de covid 19, estaria no quinto dos infernos por tê-lo chamado de “padreco e pedófilo” durante a campanha política.

No livro “A Divina Comédia” primeiro da trilogia do escritor italiano Dante Aleghieri, escrito no início do século XIV, onde o segundo livro é o Purgatório e o terceiro volume o Paraíso, encontramos uma alegoria através do que é essencialmente o conceito medieval de Inferno, guiada pelo poeta romano Virgílio.

O poema o inferno é descrito com nove círculos de sofrimento localizados dentro da Terra.

Os nove círculos do inferno

Primeiro Círculo, o Limbo (virtuosos e pagãos)

Segundo Círculo, Vale dos Ventos (Luxúria)

Terceiro Círculo, Lago de Lama (Gula)

Quarto Círculo, Colunas de Rocha (ganância)

Quinto Círculo, Rio Estige (Ira)

Na entrada para este círculo está uma cachoeira de água e sangue borbulhante e fervente cuja água era mais escura que roxa. A água desce algumas praias e forma um lago que se chama Estige onde estão amontoados os acusados de Ira, que estão juntos batendo-se e torturando-se numa raiva sem fim. No fundo do Estige estão os rancorosos que nunca demonstraram sua ira; eles não podem subir à superfície e ficam na lama do fundo do rio, soltando as bolhas que se veem na superfície. Flégias, que incendiou o templo de Apolo por este ter violado sua filha, vêm fazendo com sua barca a travessia do rio Estige. Quando Dante e Virgílio fazem a travessia, Filipi Argenti um nobre florentino, se agarra ao barco e fala com Dante, sendo depois puxado para o pântano pelos seus companheiros. É descrito no final do Canto 7, continua no Canto 8 com a chegada de Flégias, sua descrição acaba na metade do canto 8.

Sexto Círculo, Cemitério de Fogo (Heresia)

Sétimo Círculo, Vale do Flegetonte (violência)

Oitavo círculo, o Malebolge (fraude)

Nono Círculo, lago Cocite (traição)

Então segundo o gestor Joselito Gomes o seu adversário estaria nesse rio Estige descrito acima, se debatendo com outros carregados de ira.

Na Bíblia o termo inferno não existe e está relacionado a abismo e profundezas para onde eram enviados os que morriam, sendo um local silencioso.

Já para nós ocidentais, a palavra inferno é de origem latina e significa “profundezas” e é o lugar onde o diabo domina e é castigado e para lá vão todos os que pecam para serem punidos pelos seus pecados, entre os quais a Ira e a vingança que são irmãs siamesas.

No livro de Tiago capítulo 3 há um tratado sobre a língua e o quanto ela é perigosa – vale a pena a leitura, e num dos trechos ele (Tiago) diz  que a língua é como uma faísca que coloca fogo numa floresta, ou num parque, e parece que foi isso que tivemos no parque um fogo do inferno do sexto círculo: A Cidade de Dite que serve de divisão entre os pecados cometidos sem intenção (culpa) e os pecados cometidos conscientemente (dolo).

Mas ainda bem que Gravatá não é Dite.