25 de junho de 2019 às 06:37h

Você sabe pra quê e porque faz determinadas coisas?

Porque é importante perguntar pra quê?

Porque isso vai mostrar qual é o objetivo daquilo que estamos fazendo. Em geral fazemos as coisas muito mais por um indução, porque estamos presos num círculo vicioso que não liberta, ou ainda porque outras pessoas estão fazendo, também porque deu “certo” para algumas ou simplesmente porque não encontra outra alternativa e acha que tem ser assim mesmo.

Na vida decidimos os nossos caminhos! A maior dádiva que Deus nos deu foi o livre arbítrio. Nós temos o poder de escolher o que queremos, como queremos e com quem queremos. Assim somos os responsáveis pelas consequências de nossas escolhas. Pelos resultados de nossas ações e de nossos atos. Não adianta culparmos outras pessoas pelos nossos fracassos, pela nossa derrota, pelas nossas perdas ou pelos prejuízos que causamos aos outros e a nós mesmos.

Por isso é fundamental perguntar pra quê? O anagrama que você vê abaixo pode ajudar a fazer um comentário sobre alguma coisa e dessa forma só externaremos a nossa opinião se aquilo que vamos dizer for de fato necessário, se for útil, se não ofender a ninguém, se você ficaria satisfeito em ouvir o que está pronto para dizer. Dessa forma a sua chance de criar um problema será muito menor. A mesma regra você poderá aplicar  para outras decisões que precisamos tomar em nosso dia a dia. 

Lembrem-se o principal instrumento de mudança que nós temos é a nossa consciência e a maior arma de que dispomos é a nossa língua. No capítulo 3 do livro de Tiago vemos os perigos da língua para a nossa vida. O filósofo Sérgio Cortela facilita nossa tomada de decisão analisando três perguntas fundamentais: Quero, posso e devo! Então se você quer, se você pode e se você deve fazer, então faça, então tome a decisão, então vá em frente porque dificilmente dará errado. Agora se você quer e não pode vai dar errado. Se você deve e não faz, vai ter problema e se você pode e não quer e não deve também vai dar em incertezas.

Aprender a viver nos conhecendo, fazendo uma análise de nosso comportamento, de nossa forma de agir, é o  primeiro passo para realizarmos as transformações que nos farão mais felizes.

 

Leitura sugerida: Tiago capítulo 3.

 

24 de junho de 2019 às 06:22h

Você já se perguntou alguma vez qual é a sua missão?

Mais um dia amanheceu e é mais uma oportunidade que Deus nos dá para que possamos cumprir a nossa missão nessa terra. Sei que para muitos é muito difícil acordar todos os dias com bom humor, feliz, disposto a enfrentar os obstáculos por maiores que eles sejam, de atravessar os desertos, de subir as montanhas e descer aos vales, mas é preciso caminhar. E é muito melhor caminhar com Fé como diz a música. Repense sua forma de vida, analise as suas aspirações, os seus objetivos, as suas metas. Observe a forma como você está construindo o seu futuro. Veja quantas pessoas estão sendo ajudadas por você e quantas estão sendo prejudicadas pelos seus atos. Se a quantidade da segunda categoria for maior do que a da primeira você está caminhando para uma situação insustentável onde o maior prejudicado será você.
Se pergunte sempre: Pra quê? responder isso faz toda diferença. É importante sabermos o que estamos fazendo e para quê estamos fazendo. A resposta do “praquê” dar sentido às nossas ações. Tenha muito cuidado estamos sendo transformados em zumbis, em robôs pelos que dominam a sociedade. Somos robôs que sorriem nas redes sociais, que se mostram do jeito que não são, que vivem falsas alegrias, que não têm nem a riqueza e nem os bens que aparentam, somos robôs idiotas, fazendo idiotices eletrônicas. Livre-se do faz de conta, caia na real. Descubra o que de fato lhe faz feliz. Não ande atrás de rótulos, de emblemas, de símbolos, tenha sua própria identidade, saiba quem é você,o que você quer fazer, o que você tem e principalmente o que você precisa.
Seja você mesmo todos os dias e assim todos os dias você terá mais chance de ser feliz. Encontre tempo para ser você mesmo e deixe que você expulse esse outro que vive lhe dizendo o que fazer, o que postar, o que vestir, o que buscar. Enquanto você não se separar desse ser dominador que é você preso às necessidades criadas pelos outros que você precisa atender, dificilmente você acordará de bom humor. Por Severino Tomaz de Aquino

24 de junho de 2019 às 05:31h

Tire as suas dúvidas sobre as novas regras para o Minha Casa Minha Vida em 2019

O Ministério das Cidades divulgou uma série de normas na edição extra de 31 de dezembro de 2018 do Diário Oficial da União, com modificações nos programas de habitação popular

A principal novidade ocorreu na redução do valor dos subsídios concedidos individualmente na aquisição da casa própria para famílias com renda de até R$ 2.600 do Programa Minha Casa Minha Vida.

Com isso, foi atendido pedido do mercado imobiliário de habitação popular, permitindo que número maior de unidades seja contratado com o mesmo montante global de subsídios.

Desta forma, mais recursos deverão ser destinados a subsidiar a faixa 2 do MCMV, porém com diminuição da faixa 1,5. (passou para R$ 1.200)

A mudança teve como objetivo aumentar a efetividade da distribuição dos recursos para contratações.

Conheça as novas regras financiamento habitacional 2019 com recursos do FGTS.

Lembramos que o imóvel usado é financiado somente no Programa Carta de Crédito FGTS.

No Programa Minha Casa Minha Vida somente podem ser financiados imóveis novos, conforme a definição abaixo.

Definição de Imóvel Novo 

É considerado imóvel novo:

  • Imóvel pronto com até 180 dias de habite-se, ou
  • Documento equivalente, ou
  • Com prazo superior a 180 dias desde que nãotenha sido habitado ou alienado. 

Teto de Valor de Imóvel e de Subsídio 

O governo, também, aumentou o teto do valor dos imóveis, bem como, o valor do subsídio/desconto para alguns recortes territoriais na faixa 1,5.

Nas faixas 2 e 3, os limites foram mantidos. 

Os subsídios podem ser obtidos nas faixas 1,5 e 2 dos Programas de habitação popular, onde, também, não é cobrada taxa de administração.

Na faixa 3 não há subsídio e há cobrança de taxa de administração.

Cabe ressaltar que na faixa 1,5 para garantir o subsídio máximo, de R$ 47.500 a renda familiar mensal tem que ser de até R$ 1.200, e não mais de R$ 1.600.

A partir dessa renda familiar, o desconto no valor do imóvel varia conforme a renda e a localização da unidade habitacional.

FAIXAS 2 e 3

Regras de enquadramento no Minha Casa Minha Vida 2019 

➤ Só é permitido aquisição de imóvel residencial novo ou em construção.

➤ É vedada a participação de proponentes pessoas físicas que possuam financiamento concedido nas condições do SFH ou que sejam proprietários ou promitentes compradores ou cessionários de imóvel residencial concluído ou em construção, nas condições abaixo:

  • Imóvel localizado em qualquer parte do território nacional financiamento ativono âmbito do SFH;
  • Imóvel localizado no mesmo município do exercício de sua ocupação principal, incluindo os municípios limítrofes e integrantes da mesma região metropolitana e imóvel localizado no município de sua atual residência;
  • Imóvel localizado no município onde pretende trabalhar e/ou residir.

➤ Não é permitido nova participação no programa o comprador e imóvel beneficiado:

  • Com subsídio concedido pelo FGTS, a partir de 02 MAI 2005, exceto se o financiamento anterior foi Material de Construção;
  • Com cobertura de seguro FGHab;
  • Beneficiado no PMCMV com ou sem desconto/subsídio.

➤ Não ser titular de direito de aquisição de imóvel residencial urbano, concluído ou em construção, no atual local de domicilio nem onde pretenda fixá-lo, inclusive no PAR.

➤ Na faixa 1,5, os critérios de concessão são:

  • Serão considerados, exclusivamente, os contratos de financiamento no âmbito do Programa de Apoio à Produção de Habitações.
  • É fixado o limite de 500 (quinhentas) unidades habitacionais por empreendimento.
  • Unidades habitacionais deverão ser compostas, no mínimo, por sala, dois quartos, banheiro e cozinha.
  • Máximo 50%das unidades habitacionais do empreendimento, limitado a 150unidades habitacionais, poderão ser enquadradas na faixa.

Antes das alterações no Minha Casa Minha Vida 2019, os empreendimentos imobiliários poderiam ter até 100% dos imóveis destinados à faixa 1,5.

Tabela de Municípios

Para saber o valor teto do município onde deseja financiar o imóvel, basta consultar a tabela no site da CAIXA:

http://www.caixa.gov.br opção download, item FGTS – Circulares CAIXA FGTS 2019:

arquivo CIRCEF_851_DIVULGA_RELACAO_MUNICIPIOS.pdf

Regras sobre o Recebimento e Devolução do subsídio (desconto)

Devolução do Subsídio (desconto)

A devolução do subsídio passou a vigorar a partir de Jan/2016, devendo existir clausula contratual específica no contrato de financiamento, válido somente contratos novos.

Nos casos de transferência ou liquidação antecipada do contrato de financiamento, amortização extraordinária ou redução do prazo de amortização, será restituído, pelo mutuário, proporcionalmente, o valor do desconto para fins de pagamento de parte da aquisição ou construção do imóvel (desconto complemento), calculado com a aplicação da fórmula:

R = [(D/60)*P]*F

Onde:

R = valor do desconto a ser restituído;

D = valor do desconto originalmente concedido;

P = número de prestações antecipadas, limitado a 60ª prestação;

F = TR (taxa referencial) acumulada entre a data de assinatura do contrato de financiamento e a data do evento

A restituição do desconto para fins de pagamento de parte da aquisição ou construção do imóvel será aplicada nos 5 (cinco) primeiros anos de vigência do contrato de financiamento.

Fator social para o subsídio

Além da renda, na definição do subsídio também é verificado enquadramento do fator social.

Os valores de descontos estabelecidos e calculados serão reduzidos em 50% nos casos de proponentes que componham família unipessoal.

A família unipessoal é aquela com apenas um participante no financiamento e que não possui dependente.

Antes, eles tinham dire[ito a 70% do subsídio na faixa de renda. Agora, esse percentual passou a ser de apenas 50%. 

A composição de renda no Programa Minha Casa Minha Vida afeta diretamente no valor do subsídio a ser recebido.

Essa regra vale quando a renda familiar mensal bruta estiver enquadrada até a faixa 2.

Resumo das situações possíveis:
  • Quando se tratar de família unipessoal (composta de uma pessoa sem dependente), o valor do subsídio é de 50% do valor total.
  • Quando houver um participante no financiamento, porém houver comprovação de dependente, o valor do subsídio será de 100%.
  • Quando houver mais um participante no financiamento, o valor do subsídio será de 100%.

Atenção: Dependente é quem depende financeiramente (exemplo: filho, deficiente, idoso).

A medida evita que compradores solteiros recebam subsídio similar a uma família com vários filhos.

Outra questão importante é que os adquirentes com União Estável terão interesse em financiar em conjunto.

Isso pode minimizar “fraudes” de omissão de informação visando obter subsídio maior, a qual ocorria anteriormente.

Fator Capacidade de pagamento

A mudança também afeta o subsídio para quem não possuir de capacidade de financiamento com comprometimento 30% da renda familiar mensal bruta, em função da análise de risco de crédito pelo banco, sendo o valor cortado proporcionalmente.

O fator não será aplicado ao desconto caso o montante de recursos próprios aportado pelo comprador supere a diferença entre o valor de financiamento solicitado e o valor de financiamento teórico.

Resumo das alterações e novas regras:

  • Altera requisitos para enquadramento do mutuário pessoa física.
  • Altera o limite de valor de venda ou investimento do imóvel integrante dos recortes territoriais “municípios com população entre 20 e 50 mil habitantes” e “demais municípios”.
  • Altera o valor do intervalo da renda familiar mensal bruta e a fórmula do cálculo do desconto.
  • Altera o valor do intervalo da renda familiar mensal bruta e exclui da tabela com os valores de desconto por recorte territorial.
  • Inclui prazo para os agentes financeiros realizar as alterações.
  • Inclui parâmetro para cálculo do desconto para mutuário cuja renda familiar mensal bruta esteja situada no intervalo entre R$ 1.800,01 até R$ 4.000,00.
  • Incluem orientações sobre o cálculo referente a capacidade de pagamento aplicados aos valores de desconto.
  • Incluem orientações sobre a restituição de desconto no caso de vencimento antecipado da dívida.
  • Altera o limite de valor de venda ou investimento do imóvel integrante do recorte territorial “demais municípios”.
  • Altera fórmula para concessão de desconto para mutuário cuja renda familiar mensal bruta esteja situada no intervalo entre R$ 1.800,01 a R$ 4.000,00.
  • Altera o fator social de 30% para 50%.
  • Inclui amortização extraordinária ou redução do prazo de amortização para aplicação da fórmula.

De acordo com a Instrução Normativa 06 de 27/02/19 do Ministério do Desenvolvimento Regional fica facultado celebrar, até 29 de março de 2019, operações de crédito com pessoas físicas para a comercialização de imóveis cuja produção foi contratada no exercício de 2018, nas condições e limites operacionais vigentes até 31 de dezembro de 2018, incluindo o fator social e a capacidade de pagamento.

PATRICIA MATAYOSHI

ESPECIALISTA NO CRÉDITO IMOBILIÁRIO

Fonte:

Instrução Normativa 40, de 28 de dezembro de 2018 – Dispõe sobre o Orçamento Operacional do FGTS, referente à área de Habitação Popular e demais operações habitacionais, para o exercício de 2019.

Instrução Normativa 42, de 28 de dezembro de 2018 – Regulamenta o programa carta de crédito individual.

Instrução Normativa 43, de 31 de dezembro de 2018 – regulamenta o Programa de Crédito Associativo.

Manual de Fomento Pessoa Física e Jurídica – Agente Operador do FGTS – Vigência: 30/01/2019.

Instrução Normativa 06, de 27 de fevereiro de 2019 – Dá nova redação à Instrução Normativa nº 40, de 28 de dezembro de 2018, do Ministério das Cidades, e à Instrução Normativa nº 42, de 28 de dezembro de 2018.

Fonte: Click Habitação

20 de junho de 2019 às 18:33h

Gravatá vai ganhar nova ponte no segundo semestre

Na foto: Tomaz, Luiz secretario de saúde, Joaquim e Darlan secretário de Turismo. O prefeito Joaquim Neto me deu em primeira mão a notícia de que já está tudo pronto para o início das obras da nova ponte que vai ligar a Cohab 2 a perimetral, passando pelo Spa Oasis e auxiliando o trânsito na localidade.

Serão investidos R$ 5 milhões nas obras que serão iniciadas assim que terminar o período chuvoso.

Essa é mais uma das promessas de campanha que o prefeito Joaquim Neto realiza e que faz parte do projeto de mobilidade urbana da cidade.

Além da ponte teremos mais R$ 8 milhões para recapeamento de ruas como a Floriano Peixoto e outras, e também para a desapropriação de parte da antiga cerâmica na rua do Prado para novo acesso ligando a Perimetral a Agamenon Magalhães.

Completando vai ser aberta a Rua da Paz no bairro da Boa Vista para desafogar o trânsito naquela artéria.

Portanto, Gravatá finalmente terá resolvida de forma definitiva a questão do trânsito e assim o prefeito cumpre mais uma de suas promessas de campanha.

 

 

13 de junho de 2019 às 04:59h

Marivan Melo Bate Papo com Tomaz

Tomaz entrevista Marivan no programa BatePapo com Tomaz na TV Rota232

O empresário, blogueiro e suplente de vereador Marivan Melo será o entrevistado do programa Bate Papo com Tomaz que vai ao na próxima sexta feira às 20 horas, no canal www.youtube.com/tvrota232.

Chamado de palhaço, maloqueiro e tantos outros adjetivos pela situação, Marivan Melo vai falar sobre os processos que acionou contra o prefeito Joaquim Neto, atual gestor da cidade.

Integrante da oposição a atual administração Marivan Melo coloca o seu nome como candidato a prefeito nas próximas eleições e sonha com a oposição unida, acompanhe a entrevista de Marivan e veja o que ele pensa para Gravatá.

24 de maio de 2019 às 21:02h

Convenção Batista de Pernambuco escolhe diretoria amanhã

A Convenção Batista de Pernambuco realiza em Caruaru, na primeira Igreja Batista da Cidade, a sua 119ª assembleia que teve início ontem, continuou hoje e segue até amanhã quando acontecerá a escolha da nova diretoria da entidade para o biênio 2020 a 2022.

Mais de 1.000 mensageiros foram enviados pelas igrejas estaduais com direito a votar nas decisões propostas pela mesa e pelo regulamento geral da assembleia, que foi distribuído para cada um dos inscritos.

Hoje, o tema da repartição da secretaria geral em duas secretarias regionais onde uma ficaria com a Região Metropolitana, Mata e Agreste e a outra com o Sertão e Sertão do São Francisco gerou debates na assembléia, onde um grupo se posicionou contrário, alegando falta de apresentação da proposta com antecedência para que fosse conhecida por todos os representantes. Depois da votação por 129 a 74 a plenária decidiu que não haveria a divisão da secretaria geral, permanecendo a atual estrutura administrativa com o presidente e apenas um secretário geral.

No encontro foi possível também conhecer os lançamentos editoriais religiosos, nos estandes das editoras e livrarias presentes como a CPAD, SBB, Luz e Vida e outras que levaram os últimos lançamentos para o público evangélico presente. Na foto: Tomaz de Aquino com Victor Paulo e Guilherme Parísio da CPAD

Outro espaço muito procurado foi o estande do Seminário Teológico Batista do Norte, STBNB, com suas edições já conhecidas e a custo baixo para as igrejas e pastores que foi dirigido pelo pastor Alessandro Pereira que é coordenador dos embaixadores do Rei em Pernambuco. Na foto: Tomaz de Aquino e Alessando Pereira no estande do STBNB

Além disso foi possível conhecer o projeto Igreja Conectada uma plataforma digital que permite a gestão administrativa completa da igreja de forma fácil, simples e segura e também disponibiliza ferramentas como transmissão de culto ao vivo, sistema on-line e streaming para rádio web, atualizando tecnologicamente as igrejas de todo Brasil. Na foto: Tomaz de Aquino, Andrea Barreto e Marival Santos diretores da MS Informática criadora da startup

Amanhã o evento continua com a abertura às 8 horas da manhã, culminando com a eleição da nova diretoria no período da tarde e com a conclusão da 119ª assembléia com a realização  do grande culto de Missões, já tradicional nos encerramentos das assembleias gerais extraordinárias da denominação Batista de Pernambuco.

 

30 de abril de 2019 às 07:13h

A importância do AVCB para os edifícios

AVCB (auto de vistoria do corpo de bombeiros) veja sua importância nos edifícios em geral.

Quando algo grave ocorre, vem à tona a preocupação sobre qual o nível de prevenção que os condomínios vem mantendo em relação ao perigo de incêndios e desabamentos.

Vejam que nos últimos anos, muitas tragédias tomaram os noticiários não só do país , mas do mundo como foi o caso do trágico incêndio que dizimou o Museu de História Nacional do Rio de Janeiro, o que foi um prejuízo incalculável em todos os sentidos.

O caso também do prédio que caiu no centro de São Paulo, mais uma tragédia, em comum, a falta flagrante de cuidado com a manutenção preventiva dos espaços que poderia ter salvado não apenas as estruturas, mas ter preservado vidas, no caso de São Paulo, ou um acervo incrível, no caso do museu do Rio de Janeiro.

Sabemos que este tipo de situação não ocorre em edifícios antigos, pode acontecer quem qualquer edifício.
Qualquer edifício está sujeito a ter que lidar com um incêndio.

É muito comum percebermos condomínios com AVCB (auto de vistoria do corpo de bombeiros) vencido, extintores sem manutenção, portas corta fogo danificadas, mangueiras de incêndio bloqueadas , hidrantes sem pressão para bombear a água até o local,caixas d`água sem reserva de incêndio, saídas de emergência bloqueadas, ou seja, inúmeros pontos que colocam em risco a segurança dos condomínios.

Importante frisar que o síndico ou a administradora do condomínio, como representante legal do condomínio, é total responsável pela verificação e acompanhamento das rotinas de prevenção e manutenção, e que, qualquer fato ocorrido, decorrente de sua omissão ou negligência, poderá incorrer em sérias sanções.

O artigo 1348 do Código Civil reforça esse entendimento, quando em seu parágrafo II, imputa ao síndico o dever de “representar, ativa e passivamente, o condomínio, praticando, em juízo ou fora dele, os atos necessários à defesa dos interesses comuns”.

Outro aspecto que deve sempre ser lembrado é que, se a manutenção de todos estes itens não estiver em dia, sempre realizada por empresas credenciadas junto ao Corpo de Bombeiros, não há cobertura do seguro contra incêndio, item este que também está previsto no artigo 1346 do Código Civil.

Casos do tipo em edifícios residenciais são mais frequentes do que se imagina.

É por isso que em diversos estados se pede um AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros), ou documento similar.

Essa vistoria por parte do Corpo de Bombeiros prova que o condomínio está em dia com diversas obrigações de segurança.

E é com um conjunto de documentos que se começa a caminhar rumo ao AVCB ou Certificado de Aprovação.

Apesar de representar um grande investimento, é de extrema importância que os síndicos tenham a consciência da importância de se ter o AVCB em dia.

É importante frisar que a principal questão aqui não é financeira. Afinal, se o condomínio sofrer um sinistro, como um incêndio, além de colocar em risco todos os moradores, pode ter dificuldades para o recebimento do dinheiro do seguro por não estar com a documentação em dia.

Outro ponto é que o síndico pode responder civil e criminalmente, caso aconteça uma morte ou algo mais trágico.

É importantes para quem vai vender, comprar ou alugar, saber se o local está bem servido de todos os itens de segurança emitido pelas autoridades e se o AVCB do local está em dia.

Bom saber também se existe alguma interdição no local que pode colocar em risco vidas e etc.

Afinal , seguro morreu de velho e todo cuidado é pouco, pois com fogo não se brinca.

Nely Alves Gomes
Advogada-Direito imobiliário

24 de abril de 2019 às 20:01h

CRECI OFERECE CURSO GRATUITO A DISTÂNCIA EM AVALIAÇÃO IMOBILIÁRIA

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Pernambuco, através do Programa de Educação Continuada ao Corretor de Imóveis, abrirá no dia 29 deste mês, a partir das 10h, as inscrições para a primeira turma a Distância em Avaliação Imobiliária.

Serão ofertadas 100 vagas para turma edição 001, com o início previsto para 13 de maio de 2019.

Estas vagas estarão disponíveis apenas, aos profissionais inscritos no CRECI-PE, e EM DIA com suas obrigações perante a Autarquia.

O acesso ao curso das inscrições deferidas somente poderá ser realizado através do e-mail Corretor de Imóveis, com o final “@creci.org.br”.

O Prazo para completar todas as atividades se dará até às 23:59h do dia 13/06/2019.

Serão ministradas 14 aulas e cada aula ficará no ar por 48h (2 dias inteiros – das 00h01 de um dia às 23h59 do dia seguinte).

A Prova Final será realizada no local a ser definido e divulgado posteriormente por este Conselho, quando o aluno deverá comparecer pessoalmente para responder às questões em material impresso nominal ao aluno do curso.

O certificado a ser conferido ao seu término, será disponibilizado desde que tenham sido preenchidos os requisitos previstos para seu recebimento, permitindo também, o cadastramento no CNAI – Cadastro Nacional de Avaliadores de Imóveis, o qual é de competência do COFECI – Conselho Federal de Corretores de Imóveis.

Segundo o Presidente do Conselho, Francisco Monteiro, este foi mais um desafio conquistado pela nova diretoria.” Esta iniciativa da atual gestão em promover gratuitamente a primeira turma do Curso a Distância em Avaliação de Imóveis, através do Programa PROECCI, tão procurado pela categoria desde sua implantação em meados de 2018, e nunca promovido aqui em Pernambuco, além de capacitar nosso profissionais, irá habilitar novos Avaliadores de Imóveis no Estado, com direito ao Registro no CNAI, o que nos deixa muito felizes e satisfeitos”, declarou.

Inscrições e mais informações: ead.creci.org.

17 de abril de 2019 às 12:13h

Youtubers já são mais influentes do que jornalistas

Por André Azevedo da Fonseca em 16/04/2019 na edição 1033 Do Observatório da Imprensa

O recente relatório Creators Connect: o poder dos YouTubers, produzido a partir de uma pesquisa do Google, revela um conjunto de dados que nos ajuda a compreender a dimensão dos desafios do jornalismo na era das redes sociais, sobretudo no que diz respeito à credibilidade profissional e à consequente relação de confiança do público na qualidade das informações veiculadas pela imprensa. Segundo a gigante de tecnologia, que estudou o comportamento dos brasileiros com acesso à Internet, veja quem são os agentes que mais influenciam a opinião das pessoas:

A pesquisa revela que 76% dos brasileiros conectados à Internet conhecem o termo youtuber. E dentre eles, 77% acompanham pelo menos um canal. “No mundo dos vídeos online, os YouTubers estão no comando.” Como podemos observar no gráfico acima, entre as pessoas que consomem a plataforma, youtubers (20%) só perdem para familiares (43,1%) e amigos (34,8%) no ranking dos formadores de opinião, sendo mais influentes do que jornalistas (19,1%), influenciadores do Instagram (9,6%) e celebridades da televisão (6,8%). “Além de populares, os YouTubers influenciam bastante as decisões de quem está conectado”, comemora o relatório.

A fórmula do sucesso

Segundo o Creators Connect, o diferencial do YouTube em relação à televisão e às mídias tradicionais é o deslocamento entre o que o relatório chama de audiência transferida, quando os comunicadores falam a partir de um veículo que já controla as rotinas de atenção do público; e audiência construída, quando os próprios criadores desenvolvem seu público a partir do zero, fortalecendo gradualmente a sua influência através de um crescimento orgânico. Isso ocorre a medida em que uma comunidade crescente é estimulada a se identificar não só com o conteúdo, mas com as narrativas – ou, no jargão publicitário, com o storytelling fabulado pelo youtuber para atribuir à sua imagem uma marca de identidade e, acima de tudo, de autenticidade. A “fórmula do sucesso” dos youtubers, portanto, implica na intensificação dos vínculos afetivos entre seguidores e criador, de modo que a comunidade virtual que orbita em torno do astro evolui da “admiração” para uma sensação de “proximidade” e “identificação”. Daí a relação passional de muitos seguidores com seus ídolos. O próprio Google admite: “Os YouTubers são quase deuses no universo digital brasileiro”. Veja como um dos gráficos do relatório registra essa dinâmica:

A ligação entre o público e o seu youtuber predileto é tão intensa, explica o Creators Connect, que os seguidores se sentem particularmente envolvidos com as marcas que ele anuncia – seja através de merchandising direto, seja por meio de uma opinião aparentemente despretensiosa. Mais do que tolerar as propagandas, portanto, os fãs celebram o sucesso comercial dos seus ídolos e confiam nas informações, produtos e marcas que ele indica, graças aos vínculos afetivos e identitários que superam a noção tradicional de credibilidade.

Por tudo isso, para o bem e para o mal, youtubers estão se tornando os maiores comunicadores do mundo digital. A leitura atenta do relatório indica que parte desse sucesso também pode ser explicado como produto de um exercício intensivo dos criadores de conteúdo no campo da comunicação digital, resultado de uma competição brutal no cada vez mais instável mercado de atenção. “Ela é mais direta, imediata, próxima. Ela precisa prender a atenção logo de cara, para que ninguém feche a janela. E como os YouTubers costumam ser ‘gente como a gente’, eles também usam uma linguagem bastante íntima e emocional. Tudo isso colabora para criar um sentimento de identificação entre quem assiste e quem produz o canal.”

Muitos ainda enxergam o YouTube como um mero repositório de vídeos. O que é um equívoco. A plataforma se caracteriza como uma rede social stricto senso, que emprega algoritmos complexos para coletar e analisar dados pessoais, de modo a oferecer conteúdos meticulosamente ajustados aos desejos dos usuários. O resultado é conhecido: essa dinâmica estimula um consumo compulsivo de vídeos que se sucedem em uma sequência irresistível ao gosto do espectador. Além de não ser segredo, este é um objetivo deliberado de uma plataforma que lucra capturando a atenção dos usuários. “Atualmente, o YouTube é uma plataforma de destino. As pessoas entram para ver o que cada canal postou e o público passa cada vez mais tempo assistindo aos vídeos”, explica o relatório.

Não se sabe até que ponto o expressivo movimento de jornalistas que decidiram desenvolver os seus próprios projetos no YouTube pode contribuir para aprimorar a qualidade das informações que circulam na plataforma e recuperar parte da credibilidade dos jornalistas e da imprensa em geral. A partir de minha própria experiência com o meu canal de Educação, Comunicação e Ciências Humanas no YouTube, observo que compreender as linguagens e as estratégias dos youtubers não deixa de oferecer recursos valiosos para o jornalismo, para a comunicação digital e para a divulgação científica. Nas minhas palestras sobre as oportunidades, os desafios e as contradições da educação e da comunicação científica nas redes sociais, tenho discutido um conjunto de alternativas com universitários de diversas formações acadêmicas. Mas é preciso ficar claro que há muitas contradições, sobretudo no que diz respeito ao modelo de negócio do Google Adsense, que ao exigir um volume expressivo de visualizações para que o canal se torne rentável, acaba estimulando precisamente aqueles conteúdos sensacionalistas que chamam a atenção de um público amplo.

***

André Azevedo da Fonseca é professor e pesquisador no Centro de Educação, Comunicação e Artes (CECA) da Universidade Estadual de Londrina (UEL) e professor visitante na Universidad Complutense de Madrid. Doutor em História (Unesp) com pós-doutorado no Programa Avançado de Cultura Contemporânea (UFRJ).

28 de março de 2019 às 07:30h

A briga de Bolsonaro com Rodrigo Maia desnuda os bastidores do congresso

Quando o presidente em entrevista ao jornalista da BandNews, José Datena, diz que não vai aceitar fazer a velha política e que não vai ficar refém de deputados que querem o toma lá dá cá, começamos a conhecer o sistema político que está implantado no Brasil.

A celeuma entre Bolsonaro e Rodrigo Maia é a superfície do mar de lama que é esse país onde os três poderes executivo, legislativo e judiciário se corromperam conjuntamente e um não pode acusar o outro de nada. Prova disso foi o arquivamento da CPI da Toga pelo presidente do senado Davi Alcolumbre, e ai perguntamos qual a diferença dele para Renan? Nenhuma?

Rodrigo Maia recuou porque sabe que o presidente Bolsonaro não vai recuar.