20 de dezembro de 2014 às 08:37h

Chã Grande completa 51 anos de emancipação política

Faltam adjetivos para descrever o município de Chã Grande. Com uma população de pouco mais de 22 mil habitantes, segundo o IBGE, Chã Grande é um município encantador e acolhedor aos visitantes. Conhecido em todo o estado por sua rica agricultura, fornecendo produtos para os grandes mercados, o município completa hoje 51 anos de emancipação política.
A história changrandense, relatada no livro escrito pelo jornalista Tomaz de Aquino, Chã Grande das Palmeiras e de todas as Épocas, data o seu povoamento ainda do século 19. Por conta da planície, onde hoje está o centro da cidade, e das palmeiras que arboreavam a localidade, a terra foi inicialmente chamada de Chã das Palmeiras.
Através de proposta do Deputado Estadual Paulo Viana de Queiroz, o vilarejo pertencente ao município de Gravatá, passou a categoria de cidade em 20 de dezembro de 1963, juntamente com outros vilarejos, como Pombos e Primavera, vizinhos à Chã Grande. O decreto foi de autoria do governador Miguel Arraes de Alencar. O primeiro prefeito do município foi João Prudente de Santana, indicado pelo próprio governador. Dois anos depois a população de Chã Grande elegeria Tiago Barbosa para o seu primeiro mandato.
Além de contar com uma forte agricultura, com destaque no chuchu, graviola e hortaliças, Chã Grande vem ganhando renome através de seu mercado imobiliário. O município vem sendo uma alternativa ao lotado mercado imobiliário de Gravatá. Os pontos positivos são o clima, a tranquilidade da cidade e a proximidade com a capital Recife.
fonte: blog Chã Grande News
11 de dezembro de 2014 às 07:58h

Governador de Pernambuco honra votos dos pernambucanos e é contra a CPMF

paulo camaraComeço afirmando que foi muito bom ter o jovem Paulo Câmara eleito governador de Pernambuco. A sua postura contra a CPMF reforça a minha confiança na sua gestão, ciente de que não vai se curvar as vontades não republicanas e ilegais do governo federal.

É hora de todos nós pernambucanos seguirmos os passos do nosso governador e fazer coro a sua voz contra esta apropriação indébita do Planalto de querer se apropriar de nosso dinheiro não para colocar na saúde e sim para tapara os buracos da corrupção da Petrobrás e como disse Paulo Costa de outras empresas brasileiras do governo.

Contra a CPMF é um movimento que ganha força e não podemos deixar de nos integrarmos a ele. Parabéns governador. Meu voto já valeu.

Veja o que disse o governador na reunião dos governadores na Paraíba.

Fui terminantemente contra a proposta de recriação da CPMF, apresentada hoje na reunião dos governadores do Nordeste, que ocorre em João Pessoa. Todos devem lembrar que ela foi criada para ser provisória (daí o nome Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras), mas precisou de muita luta da sociedade para ser extinta. As soluções para os desafios do país não podem vir do aumento da carga tributária, como ocorre no Brasil desde a era colonial. Precisamos, sim, desonerar as empresas e reduzir os impostos cobrados às pessoas físicas, enxugar e dar eficiência à máquina pública, dinamizar nossa economia. Essa será a posição de Pernambuco durante nossa gestão.

9 de dezembro de 2014 às 06:28h

Confraternização dos corretores imobiliários

cartaz finalCaros colegas corretores dia 11 confraternização em Recife,  no Boi e Brasa e dia 18 confraternização em Caruaru, no Boi e Brasa, onde estarei dando a palestra Tendências do Mercado Imobiliário o que vai acontecer em 2015 e o que o corretor vai ter que fazer para ter sucesso no novo ano.

Não perca esta é a oportunidade de você ficar bem informado  e assim fazer a diferença nos seus negócios.

9 de dezembro de 2014 às 06:18h

Governadores reúnem-se na Paraíba para discutir o retorno da CPMF

“Debater o Brasil” é a desculpa que eles deram para poder se reunirem e defenderem a  CPMF a pedido do governador do Ceará Camilo Santana que foi orientado pela presidência que quer trazer de volta a apropriação indébita do dinheiro do povo brasileiro.

Até agora não vi nenhuma reação de nenhum movimento social contra mais este absurdo que querem impor a sociedade. Da primeira vez que implantaram a CPMF – Contribuição Pecuniária sobre Movimentação Financeira, deram a desculpa de que era para injetar recursos na saúde.

Para onde foi o dinheiro? Como é que está a saúde? Pela primeira na história a reclamação é tripartite: sociedade (usuários); hospitais (fornecedores); e Planos de Saúde (administradores), sendo assim não e a CPMF que vai resolver os problemas da saúde.

Na verdade será mais uma estratégia para fazer caixa e cobrir os rombos provocados pela corrupção desenfreada deste país, a exemplo da Petrobrás.

9 de dezembro de 2014 às 06:09h

Contas rejeitadas da campanha da presidente Dilma

Alguém acredita que vai dar alguma coisa? Claro que não!

Ainda que as contas sejam rejeitadas amanhã pelo Tribunal Superior Eleitoral, vai ser iniciado um processo judicial para investigar as irregularidades e com a “lenta rapidez” dos nossos magistrados ela terminará o seu mandato de forma tranquila.

Cabe destacar que ela ainda terá centenas de recursos para impetrar e assim protelar a decisão ou a investigação.

Portanto, deixemos de mais esta besteira e vamos nos concentrar no que interessa que é a CPMF, tudo isso é para desviar a nossa atenção.

8 de dezembro de 2014 às 08:08h

Fernando Junior é imortal na Academia de Letras e Artes de Gravatá

posse  severino junior

“Professor Fernando Junior seja bem vindo à nossa casa” (Tomaz de Aquino)

O professor Fernando Junior é o mais novo acadêmico da ALAG – Academia de Letras e Artes de Pernambuco.

A posse do novo imortal da ALAG aconteceu no último sábado, numa bonita festa na sede da Banda XV de Novembro e contou com a presença de mais de 200 convidados.

Fernando Junior é formado em Letras e Mestre em Ciências da Linguagem, atualmente exerce a função de professor da Faculdade de Filosofia de Caruaru (FAFICA) e tem uma forte atuação como membro da Igreja Católica.

Assim está fortalecida a cultura gravataense com a chegada do professor Fernando Junior e como membro e agora confrade do mais novo imortal gravataense, desejo que venha toda a sua garra, determinação, conhecimento e vontade de contribuir com a literatura e com as artes de Gravatá.

Por Tomaz de Aquino

8 de dezembro de 2014 às 07:28h

Vereador Resende acusa oposição de armar palanque fora da eleição

O vereador Fernando Resende usa as redes sociais para reclamar da oposição, dizendo que ela (a oposição) está armando palanque eleitoral e não fiscalizando, disse ainda que “O povo está cansado dessas brigas”.

Em seguida ele afirmou: “As posições políticas precisam ser tomadas em 2016, o povo está cansado desta brigas, a casa precisa funcionar bem, trabalhando com projetos que melhore a vida do povo, espero que tudo transcorra da melhor forma possível, não colocar isto numa rinha política, isto não cabe mais, o povo quer que nós transformemos ações em realizações” 

Um dos membros da oposição disse que o vereador se esquece de que durante a sua gestão como secretário de turismo a cidade afundou num clima de velório onde nem os projetos antigos tiveram continuidade, e os que ele tentou inventar como uma cavalgada de “cavalos” – foi pro beleléu e os projetos novos como o teleférico foram para outras cidades.

“Na sua gestão Gravatá viveu o pior momento turístico de sua história e vai demorar muito para se recuperar o que só vai acontecer com outro prefeito, porque com o atual, de quem ele é defensor intransigente, a tendência é continuar piorando”.

Noi final o oposicionista faz algumas perguntas ao vereador e ex-secretário de turismo:

O senhor é contra ou a favor da CPI solicitada pela oposição para investigar as supostas irregularidades cometidas pelo prefeito que o senhor apoia?
O senhor é contra ou a favor a decisão do presidente da Câmara de antecipar as reuniões para evitar que a população faça protestos?

2 de dezembro de 2014 às 12:11h

Site da prefeitura fora do AR, transparencia zero

A prefeitura de Gravatá está com seu site fora do ar há vários dias o que tem provocado reclamações por parte dos usuários dos serviços da municipalidade como a retirada de Notas Fiscais.

Além disso, não existe mais acesso as informações  sobre a gestão, principalmente ao Portal da Transparencia.

Portanto, a prefeitura deve agilizar a colocação de seu portal no ar a fim de atender a demanda da população.

28 de novembro de 2014 às 08:41h

Gravatá e Garanhuns a diferença do chorume para o vinho

natal garanhunsEnquanto a cidade de Garanhuns ganha o Natal Luz que era nosso e inaugura a sua iluminação Natalina, a nossa Gravatá vai cada vez mais afundando num mar de lama com denúncias de corrupção ativa e passiva, de apropriação indébita do dinheiro público, do atraso do pagamento dos funcionários, da falta de investimentos em educação, saúde, saneamento básico.

gravatá

Além disso, o prefeito Bruno Martiniano é acusado formalmente pela oposição que alega possuir provas documentadas e que  já foram entregues à Polícia Federal e ao MPPE, com indícios de formação de quadrilha, prevaricação, desvio de dinheiro público e aquisição de bens patrimoniais incompatíveis com a renda do gestor.

Dessa forma não dá nem para se fazer  a comparação tradicional que se diz da água para o vinho. Só dá para comparar mesmo é com o chorume, aquele líquido viscoso e fedorento que escorre do lixo, do acúmulo de coisas que não prestam e que vira lama suja que respinga em todos os que querem se beneficiar indevidamente da coisa pública.

Perdemos tudo que tínhamos e não ganhamos nada em troca.

Perdemos o salgadão e não veio o CIEE – Centro Integrado de Esportes e Educação, perdemos o Teleférico para Bonito que em breve será inaugurado; perdemos o polo moveleiro para Pombos que já está em fase de implantação, perdemos o distrito industrial para Bezerros que já ganhou duas indústrias e uma delas a de colchões já começa a operar em janeiro, estamos perdendo nosso mercado imobiliário para Chã Grande e para Bezerros, perdemos a Semana Santa para Caruaru, perdemos o Festival de Inverno para Pesqueira, o festival de Gastronomia, pasmem, para Vicência, sem nenhum demérito para o município de Vicência, apenas em função do status que cada uma das duas cidades possui.

Perdemos ainda, o Natal Luz para Garanhuns e o Virtuosi que esta semana já aconteceu em outra cidade. Perdemos ainda o São João para Caruaru porque esse já não existe por aqui há três anos.

A Câmara Municipal que tem como presidente Pedro Martiniano que é irmão do prefeito, respalda a maioria das irregularidades visto que a bancada da situação tem nove vereadores, a oposição tem cinco  e um dos vereadores foi acusado pela vereadora Sônia de fazer jogo duplo.

No fim do ano passado o prefeito disse que 2014 seria o ano de Gravatá, numa alusão ao número 14 de sua campanha que tem como representante no jogo do bicho um “gato”. E deve ter sido mesmo um  grande ano para ele que adquiriu muitos bens, vai somente explicar à justiça como foi essa aquisição e para alguns, visto que Gravatá tem até secretário milionário que compra apartamento de mais de R$ 2 milhões de reais e ainda passa procuração para outra pessoa, conforme denunciou o ex-deputado Edgar Moury Fernandes.

Portanto, este é o cenário econômico e político de Gravatá para 2015, e como podemos concluir não é nada promissor.

28 de novembro de 2014 às 08:13h

Empresários imobiliários continuam deixando Gravatá

Mais dois empresários deixam este mês o mercado imobiliário de Gravatá com destino a outras cidades como Chã Grande, Bezerros e Caruaru.

Alguma coisa que não é republicana acontece quando algum empresário procura a prefeitura para implantar um empreendimento na cidade. Eles não querem dizer o motivo e apenas afirmam que não dá porque se aceitarem determinadas condições não terão lucro nenhum com o investimento.

Assim preferem outras cidades onde a prefeitura ao invés que querer participar dos lucros da empresa, opta por incentivar a atração de recursos do setor imobiliário oferecendo vantagens e incentivos fiscais.

Alegam que ainda por cima tem a rigidez da legislação atrasada e arcaica do Plano Diretor de Gravatá, completamente inadequado a realidade do momento que se vive e que não tem previsão para a readequação por parte da prefeitura.

Dessa forma é melhor partir para outros locais e assim garantir retorno que é o objetivo de todo empresário, visto que não se investe onde há risco de prejuízo.