sexta, 03 de dezembro de 2021
PÁGINA OFICIAL DO JORNALISTA E ESCRITOR SEVERINO TOMAZ DE AQUINO
30 de novembro de 2021 às 12:12h

Sérgio Moro lança livro no recife

Sérgio Moro vai lançar livro no Recife contando os bastidores da sua saída do governo Bolsonaro.
Em entrevista ao Estadão ele disse:
“É importante destacar que o combate à corrupção, a construção de um país mais íntegro, não é um propósito pessoal. Eu nunca encarei essas questões como uma derrota pessoal. Nós avançamos durante a Operação Lava Jato. Infelizmente, vimos retrocessos que vieram do Congresso, do Planalto e também do Supremo Tribunal Federal. Decisões tomadas por maioria que enfraquecerem o combate à corrupção. Mas, ao invés de adotar aquela postura agressiva, o que nós temos que buscar é construir soluções. Nós podemos retomar, por exemplo, a execução da condenação em segunda instância, que às vezes parece complexo, mas é fácil das pessoas entenderem. A gente precisa ter um processo criminal que chegue em um fim, porque um processo sem fim no fundo é a porta da impunidade para os poderosos, que conseguem postergar o fim do processo infinitamente. Eu faço essa abordagem crítica de decisões que o Supremo tomou, com todo respeito, porque foram decisões que realmente não foram favoráveis para o fortalecimento do combate à corrupção. No entanto, se houvesse um Planalto comprometido com o tema, ele seria um contraponto, teria influência tanto no Congresso como junto ao Supremo Tribunal Federal. E ao contrário, como eu coloco no próprio livro, o Planalto de certa maneira comemorou o fim da prisão em segunda instância. O presidente inclusive proibiu o filho dele de se manifestar a respeito. Então é algo absolutamente paradoxal e essas contradições estão muito claras. Essa, inclusive, também é uma das razões da minha saída do governo. Eu fiquei lá, defendi minhas posições, defendi o que o povo brasileiro esperava, que era o fortalecimento do combate à corrupção, e fui vendo esse plano sabotado paulatinamente. Até o momento em que houve a interferência na Polícia Federal, aí eu perdi qualquer motivo para permanecer no governo”.
O evento será no Teatro do Rio Mar, no dia 5 de dezembro, com início às 18 horas. Os ingressos já estão à venda.
Por isso que precisamos urgente de um novo governo e juntos Podemos ter um Novo Brasil.
15 de novembro de 2021 às 07:18h

Quais as principais características de um Homem?

Acróstico para a palavra HOMEM

Lembro que me pediram para fazer um acróstico para a palavra HOMEM a fim de identificar o homem perfeito, quando dava uma palestra para corretores na cidade de Maceió – AL.

Disse que a perfeição é buscar ser perfeito o tempo todo, embora saibamos que nunca vamos chegar ao fim.

Naquela ocasião fiz o seguinte acróstico: HOMEM COM “H”.

H – De Honestidade

O – De organização

M – De moral

E –  De esperança e

M – De moderação

Agora recentemente me pediram para refazer esse acróstico dizendo que duas coisas dessa lista estão fora de moda: HONESTIDADE E MORAL!

Será que é isso mesmo?

A humanidade perdeu a honestidade e a moral?

Não acredito! Para mim em todos os tempos sempre houve honestos e desonestos, orgulhosos e humildes, bons e ruins… sempre foi assim. A nossa luta, ou seja, daqueles que acreditam que é possível mudar continua sendo a mesma também: “ter fé em Deus, ter fé na vida, como diz a canção”.

Por isso, resolvi manter a honestidade e a moral no novo acróstico só acrescentei mais uma característica para cada uma das letras e assim se formou o novo acróstico.

H – Humildade/Honestidade

O – Observação/Organização

M – Mediação/Moderação

E – Esperança/Esforço

M – Moral/Maturação

15 de novembro de 2021 às 06:24h

É tudo farinha do mesmo saco!

“Homines sunt ejusdem farinae” = São todos farinha do mesmo saco

É uma expressão em latim – uma metáfora para demonstrar que os homens são feitos da mesma farinha. Significava que antigamente a farinha boa era colocada num saco e a farinha ruim em outro saco. Dessa forma os bons andavam com os bons e os maus andavam com os maus.

A “É tudo farinha do mesmo saco” sempre é usada quando se pretende mostrar que estão juntos determinados políticos que antes brigavam como está acontecendo agora com Bolsonaro e Valdemar Costa Neto e acreditem com o PT e o PSDB. Muita gente fica espantada com essa união, sem acreditar que Geraldo Alckmin pode ser vice de Lula nas próximas eleições.

“Para o povo – nada, Para o rei e seus súditos, tudo!”

Essas conversas apenas demonstram aquilo que sempre digo: Na política o que importa são os interesses dos próprios políticos.  Quando era interessante PT e PSDB brigavam de mentirinha, apenas para trocarem de lugar – agora eu mando (PSDB); a próxima vez sou eu que vou mandar (PT) parecendo até coisa combinada entre eles (FHC e LULA). E agora a gente comprova que era de fato combinado, o que interessava era menter o poder entre os dois grupos sem dar chance a uma terceira via, o que agradava a todas as “Zelites”, inclusive judiciais, midiáticas, policiais, todas ganhavam, menos a sociedade.

O Joio e o Trigo também estão no mesmo saco 

Agora com a possibilidade mais uma vez de vitória de uma terceira via com a candidatura de Sérgio Moro, os farinheiros estão colocando todas as farinhas num saco só, não importa a qualidade da farinha, importa derrotar a terceira via. Um candidato de fora do saco ganhar a eleição de novo, como ganhou Bolsonaro será o fim da picada.

Por isso que Bolsonaro agora dentro do mesmo saco dos outros conversa com Valdemar Costa Neto e Lula conversa com FHC, Bolsonaro e Lula pretendem continuar mandando no país por muito tempo como aconteceu com o PSDB e o PT e não querem nem pensar na vitória de Sérgio Moro que é de fato a única possibilidade de mudar o jogo.

O problema é que precisamos separar não as farinhas do mesmo saco (boas e ruins) e sim o joio que fora do saco é quem estraga o saco todo.

9 de novembro de 2021 às 18:42h

Filiação de Moro ao Podemos altera disputa presidencial

Olá amigos iniciando mais uma campanha política, na minha trajetória. Amanhã acontece a filiação de Sérgio Moro ao Podemos. E a partir de amanhã estarei defendendo uma nova proposta para o Brasil.
Assim teremos uma terceira opção para o nosso país, saindo da dicotomia do bem contra o mal, do verde e do amarelo contra o vermelho.
Teremos um candidato com histórico de luta contra a corrupção nesse pais. Dessa forma estaremos engajados num projeto de resgatar a moral e os bons costumes na nossa Nação.
Podemos até parodiar o Sílvio Santos: “Sérgio Moro vem ai…tra lá, lá, lá….
Vamos à luta!
26 de outubro de 2021 às 07:11h

Projeto do Distrito Industrial de Gravatá vai sair do papel?

Tomaz de Aquino e Josias Teles debatem o distrito industrial

Há muito que se debate na cidade de Gravatá a necessidade  de um distrito industrial para a instalação de indústrias que gerem emprego e renda para a população, ajudando no desenvolvimento da cidade. A principal reinvindicação do setor industrial para aportar em Gravatá, reside no investimento por parte do poder público numa infraestrutura adequada numa parceria governo e município.

Desde a época do prefeito Chucre Mussa Zarzar que analisamos a possibilidade de termos uma planta industrial na cidade de Gravatá e assim atrair empresas que queiram produzir no município. Apesar de sermos uma cidade com vocação turística o tema, do agora denominado CONDOMÍNIO INDUSTRIAL, volta à pauta da secretaria de Desenvolvimento Econômico e Industrial de Gravatá que tem a frente o empresário João Paulo de Lemos, ex-vereador, ex-vice prefeito e presidente por vários mandatos da ACIAG – Associação Comercial e Industrial de Gravatá e, portanto, afeito às necessidades para a construção de um parque industrial no município.

Já temos na prática exemplos que deram certo e bem pertinho da gente como Vitória, Pombos e Bezerros que jé têm a instalação de empresas nos seus territórios e podem servir como modelo para o projeto de nossa cidade. Ainda não conversamos com o secretário de Desenvolvimento de Gravatá o que estaremos fazendo brevemente a fim de que tenhamos uma posição oficial a respeito do andamento do projeto, junto ao governo do estado, através da ADEPE – Agência de Desenvolvimento que é a responsável pelos estudos para a realização de projetos industriais nas cidades do estado.

Uma das áreas que deve ser contemplada será, sem dúvida nenhuma, o setor de fabricação d móveis, com o objetivo de tirar dos setores residenciais as pequenas fábricas e serrarias com o objetivo de juntá-las num só espaço e dessa forma sanando um sério problema de poluição sonora – com as serras trabalhando – e também de poluição visual, ambiental e até de saúde em função do pó de serra produzido e dos restos das madeiras que ocupam os espaços urbanos.

Some-se a este segmento os outros que se desejam trazer para a cidade, não esquecendo a necessidade de capacitação da mão de obra local de acordo com os produtos a serem fabricados a fim de garantir que o emprego gerado e a renda obtida com a sua geração integre a economia municipal.

A comissão formada pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, João Paulo, secretário de Planejamento, Vital Medeiros, a secretária executiva de Controle Urbano, Natália Tavares, o secretário executivo de Indústria, Josias Teles, a Procuradora do Município, Dra. Jacyara Medeiros, vêm se reunindo com representantes da ADEPE e visitando áreas perto do matadouro e também em outros setores da cidade para encontrar a melhor solução e assim bater o martelo sobre o local onde será instalado o condomínio industrial.

O foco deve ser o de preservar a característica da cidade não permitindo que o projeto industrial relegue a segundo plano o também importante desenvolvimento do setor turístico. Que os dois projetos caminhem em paralelo um dando a mão ao outro, para que não repitamos os erros do passado, abandonando coisas que deram certo por coisas novas que não vingaram.

O secretário executivo de Indústria, Josias Teles em visita ao escritório do Blog do Tomaz afirmou que os estudos estão avançados e tanto o planejamento como a estratégia para definir que tenhamos indústrias não poluentes já estão estabelecidos e agora é se partir para os finalmente.

Vamos ver se agora com anova gestão que promete menos e faz mais o projeto industrial saia do papel e se transforme em realidade, transformando a vida dos gravataenses.

 

10 de outubro de 2021 às 06:15h

Feira Arte da Gente no Centro de Informações Turísticas

Neste sábado os artesãos e artistas de Gravatá ganharam um espaço para exporem seus produtos e assim terem mais uma opção de venda ampliando o leque de clientes.

O projeto implantado no Centro de Informações Turísticas que fica na via local próximo do Girador de entrada da cidade vai abrigar uma feirinha de artesanato todos os sábados das 15 às 20 horas, denominada “Feira Arte da Gente” como explica Thamiris Ferreira Diretora de Cultura da prefeitura de Gravatá:

Thamires Ferreira é diretora de Cultura de Gravatá e ela faz um convite especial. “A feira Arte da Gente vai funcionar todos os sábados, das 15h às 20h, e você está convidado para conhecer essa feira, onde tem toda valorização cultural dos artesãos de Gravatá. Esta é uma feira do Grupo Gravataense de Artesãos, que acontecerá no Centro de Informações Turísticas (CIT), e será muito importante receber a visita dos moradores e dos visitantes de nossa cidade”.

 

Além desse projeto o espaço também ficará a disposição de guias e condutores de turismo que assim contarão com um local para exercerem as suas atividades de recepção e captação de clientes, do mesmo modo estarão também utilizando o CIT grupos de empresas de aventura e turismo rural como a Radical Adventure e Rancho das Palmeiras que oferecem opções de lazer para os visitantes e nativos.

Por falar em nativos esse é um apelo forte do projeto que visa fazer com que os gravataenses conheçam Gravatá, visto que muita gente que nasceu e mora na cidade não conhece as belezas naturais, o patrimônio arquitetônico e o rico celeiro de artes dos artesãos e dos artistas locais.

Quero abrir aqui um parênteses para dar os devidos parabéns ao secretário de Turismo, Cultura, Esportes e Lazer da prefeitura pela sua batalha diária para trazer projetos como “Alto com Vida” e ” Feira Arte da Gente”, utilizando a criatividade, em função da falta de recursos e assim dinamizando as possibilidades de gerar renda para o povo de Gravatá.

O vice-prefeito de Gravatá, Júnior Darita, destacou como a feira vai valorizar o CIT e o artesão da cidade. “Aqui é o Centro de Informações Turísticas (CIT), que foi reaberto no dia 15 de março, depois de meses fechado. Um espaço que estava abandonado e a gestão do prefeito Joselito Gomes reavivou. Com essa intenção inclusiva, nós vamos trazer a feirinha de artesanato e como também oferecemos espaço aos guias e condutores de turismo. A ideia é transformar esse local em um lugar de convergência de bons negócios e bons relacionamentos. Neste projeto, temos a participação da Secretaria de Assistência Social e Juventude, cuja secretária e primeira-dama, Viviane Facundes, é artesã e é parceira”.

A titulo de sugestão já que a feira é também para os gravataenses que ela se estendesse no domingo na Praça 10, a fim de que os moradores locais também participassem do evento que poderia ser acrescido de música com os artistas também da cidade e de informações turísticas, dessa forma atenderíamos aos visitantes e turistas e também aos nativos.

Matérias pra este blog mande pelo zap 81 9.99892523.

8 de outubro de 2021 às 08:03h

Inferno no Parque Janelas para o Rio

O Inferno de Dante e do ex-padre e prefeito Joselito Gomes

Na inauguração do Parque Janelas Para o Rio em Gravatá, o prefeito da cidade Joselito Gomes ao discursar profetizou que um seu adversário, falecido de covid 19, estaria no quinto dos infernos por tê-lo chamado de “padreco e pedófilo” durante a campanha política.

No livro “A Divina Comédia” primeiro da trilogia do escritor italiano Dante Aleghieri, escrito no início do século XIV, onde o segundo livro é o Purgatório e o terceiro volume o Paraíso, encontramos uma alegoria através do que é essencialmente o conceito medieval de Inferno, guiada pelo poeta romano Virgílio.

O poema o inferno é descrito com nove círculos de sofrimento localizados dentro da Terra.

Os nove círculos do inferno

Primeiro Círculo, o Limbo (virtuosos e pagãos)

Segundo Círculo, Vale dos Ventos (Luxúria)

Terceiro Círculo, Lago de Lama (Gula)

Quarto Círculo, Colunas de Rocha (ganância)

Quinto Círculo, Rio Estige (Ira)

Na entrada para este círculo está uma cachoeira de água e sangue borbulhante e fervente cuja água era mais escura que roxa. A água desce algumas praias e forma um lago que se chama Estige onde estão amontoados os acusados de Ira, que estão juntos batendo-se e torturando-se numa raiva sem fim. No fundo do Estige estão os rancorosos que nunca demonstraram sua ira; eles não podem subir à superfície e ficam na lama do fundo do rio, soltando as bolhas que se veem na superfície. Flégias, que incendiou o templo de Apolo por este ter violado sua filha, vêm fazendo com sua barca a travessia do rio Estige. Quando Dante e Virgílio fazem a travessia, Filipi Argenti um nobre florentino, se agarra ao barco e fala com Dante, sendo depois puxado para o pântano pelos seus companheiros. É descrito no final do Canto 7, continua no Canto 8 com a chegada de Flégias, sua descrição acaba na metade do canto 8.

Sexto Círculo, Cemitério de Fogo (Heresia)

Sétimo Círculo, Vale do Flegetonte (violência)

Oitavo círculo, o Malebolge (fraude)

Nono Círculo, lago Cocite (traição)

Então segundo o gestor Joselito Gomes o seu adversário estaria nesse rio Estige descrito acima, se debatendo com outros carregados de ira.

Na Bíblia o termo inferno não existe e está relacionado a abismo e profundezas para onde eram enviados os que morriam, sendo um local silencioso.

Já para nós ocidentais, a palavra inferno é de origem latina e significa “profundezas” e é o lugar onde o diabo domina e é castigado e para lá vão todos os que pecam para serem punidos pelos seus pecados, entre os quais a Ira e a vingança que são irmãs siamesas.

No livro de Tiago capítulo 3 há um tratado sobre a língua e o quanto ela é perigosa – vale a pena a leitura, e num dos trechos ele (Tiago) diz  que a língua é como uma faísca que coloca fogo numa floresta, ou num parque, e parece que foi isso que tivemos no parque um fogo do inferno do sexto círculo: A Cidade de Dite que serve de divisão entre os pecados cometidos sem intenção (culpa) e os pecados cometidos conscientemente (dolo).

Mas ainda bem que Gravatá não é Dite.

8 de outubro de 2021 às 06:19h

Gravatá entrega mais um parque urbano para a população

Parque Urbano Janela Para o Rio

Ontem a cidade de Gravatá no agreste de Pernambuco recebeu do governo do estado em parceria com a prefeitura do município mais um parque urbano com o objetivo de oferecer à população mais um espaço voltado para o seu bem estar e seu lazer.

Com pista de cooper, playground para as crianças, espaços de convivência  para conversas, locais para descanso e outras atividades lúdicas o Parque atende a uma reivindicação antiga da comunidade.

O Parque Janelas Para o Rio foi construído na área do antigo matadouro, no bairro do Jucá, numa área de aproximadamente dez mil metros quadrados e segundo dados oficiais custou algo em torno de R$ 2.300 mi, verbas oriundas do Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID.

O prédio antigo, cuja construção data do século XIX foi preservado, ganhou intervenções como  área coberta destinada a educação ambiental e blocos de preservação ecológica, contando ainda com grades de proteção, além da segurança através da Guarda Municipal.

O novo espaço vai contribuir também com a valorização dos imóveis no entorno do Parque, auxiliando dessa maneira o desenvolvimento do mercado imobiliário local, ampliando a área de ofertas comerciais e residenciais e aumentando o valor do m2 na região.

O que a municipalidade (povo e prefeitura) não pode esquecer é manter o equipamento, porque infelizmente já se disse que no Brasil é fácil construir e difícil é manter. Por isso, um programa de conscientização para que os munícipes entendam que o que é público também lhe pertence e que ele também se torne responsável pela preservação torna-se urgente.

Assim o novo parque poderia trazer no seu bojo esse objetivo de estender à população a decisão de ajudar a manter e o espaço destinado a educação poderia ser o local para esse tipo de ação.

 

 

5 de outubro de 2021 às 22:29h

Waldemar Borges faz reunião sobre evento cultural sem Darita

Aconteceu hoje na sede da Fundarpe uma reunião do deputado Waldemar Borges com o presidente da entidade Marcelo Canuto e com o repentista Daniel Olímpio para discussão do Festival de Violeiros de Gravatá.

Leia a nota da página do Deputado Waldemar Borges:

“Hoje (05.10) pela manhã tive uma audiência na Fundarpe com o presidente Marcelo Canuto para, junto com o poeta Daniel Olímpio, vermos a possibilidade de realizar, em Gravatá, o tradicional Festival de Violeiros. É um festival que já se realiza há muitos anos e que agora, nessa retomada das atividades, estamos tentando realizar. A Fundarpe ficou de estudar o assunto e ver como pode apoiar. Claro que os eventos têm que ser feitos ainda com os devidos cuidados, obedecendo todos os protocolos que o momento ainda exige. Em breve teremos mais notícias sobre esse assunto.”

Que venha o evento Gravatá precisa. E o Daniel Olímpio e um guerreiro, um batalhador e merece todo apoio.

O que fica no ar é a pergunta: Por que Darita não foi a reunião já que ele é o secretário de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer? Como discutir a realização de um evento na cidade sem a presença do responsável pela pasta?

O nome disso em política é fritura! Ou seja, vários sinais de isolamento de Darita vêm sendo dados: o primeiro foi a ida do prefeito Joselito Gomes à Brasília para visitar o ministro do Turismo sem levar Darita na mala. Depois recebeu a visita de André Ferreira no seu gabiente, deputado que é ligado à Darita e também sem a presença de Darita. E agora o deputado Waldemar Borges discute eventos excluindo o secretário de Turismo de Gravatá.

Se isso não é isolamento, então não sei como definir…

 

5 de outubro de 2021 às 21:32h

Bate com Tomaz no programa A Hora da Verdade

Amanhã as 8 e 30h estarei concedendo entrevista ao programa a A Hora da Verdade do comunicador Gilvan Vieira. Estaremos debatendo a situação de Gravatá, a gestão do prefeito Joselito Gomes, a candidatura do ex-prefeito Joaquim Neto, a posição de darita e os projetos para a cidade.

O programa estará sendo transmitido ao vivo pelo youtube e também pela Rádio Popular Fm 104,5.

Convido você a assistir e interagir com o apresentador Gilvan Vieira.

vídeos +