domingo, 29 de novembro de 2020
PÁGINA OFICIAL DO JORNALISTA E ESCRITOR SEVERINO TOMAZ DE AQUINO
21 de novembro de 2020 às 04:31h

O líder nunca abandona o seu liderado

Quando naquela passagem bíblica (Mt 14:31) o apóstolo Pedro resolve caminhar sobre as águas, para ir de encontro ao seu líder (JESUS) e no meio do caminho vai afundando, Jesus o pega pela mão, o faz voltar à superfície e ao mesmo tempo lhe mostra onde estava o seu problema.

No caso de Pedro a causa foi a falta de Fé!

Imagine uma situação onde um liderado, injustamente sofre uma acusação, pega um processo e vai lutar para se defender. Ele está na situação de Pedro – literalmente afundando – então ele estende a mão e procura o seu líder, para que ele o ajude a sair daquela situação, onde foi colocado por pessoas que são contrárias a ele e ao seu líder. Por isso o estão usando como bode expiatório.

E nesse momento, em que mais precisava ser puxado para a superfície, o seu líder simplesmente vira as costas.

Quando com seu próprio esforço, o liderado consegue se agarrar a alguma coisa e emerge, chegando cansado a um lugar seguro, o seu líder reaparece e oferece ajuda, como se o seu liderado ainda precisasse de ajuda para a sua defesa. E esse líder que nada fez, que deixou os prazos serem vencidos e só depois se manifestou, ainda diz aos outros liderados de seu grupo que ajudou e que o seu liderado é um ingrato.

Temos muitos líderes assim: egoístas, cujo único interesse é o seu próprio sucesso e usa as pessoas unicamente para atingir o seu objetivo. Para isso engana, mente, demonstra uma personalidade que não é a sua, age como alguém que vai ajudar a todos, que quer estar junto de todos e que os seus liderados estarão com ele quando atingir o poder e quando ele chegar lá, afirma quando ele vencer todos estarão com ele no “Paraíso”. Mas, esse líder, simplesmente esquece os seus liderados e os abandona à própria sorte.

Por isso, que o que conta são os exemplos e não o que ele diz  para poder retornar ao “poder” que perdeu justamente por conta do seu comportamento egocêntrico, vaidoso, pomposo. Cabe ao liderado observar, procurar saber o que aconteceu no passado, como ele agiu, porque os seus liderados se afastaram dele, porque não querem mais acompanhá-lo e ele está sempre formando novos grupos.

O verdadeiro Líder tem a seu lado liderados fiéis em qualquer situação, boa ou ruim.

 

 

20 de novembro de 2020 às 20:23h

As lições de liderança de Abraão

Terminada a eleição voltamos a nossa série sobre liderança saudável, tão necessária nesse mundo onde a maioria das lideranças está se destruindo através da bebida, do rancor, da amargura, de uma disputa louca por glamour, espaço, status, poder e dinheiro.

A Bíblia traz a história de muitos líderes alguns que caminharam para o bem e outros que caminharam para o mal, porém nos dois casos algumas lições devem nos ajudar a não cometermos os mesmo erros que eles cometeram e assim alcançarmos a vitória sobre nós mesmos, porque essa é a batalha mais difícil a guerra com nosso eu. Nas minhas aulas de Marketing Imobiliário para meus alunos, costumo falar muito a respeito da nossa necessidade de nos conhecermos, de termos uma identidade, um projeto, uma boa comunicação, uma rede de parceiros e por fim uma grande disposição de ajudar o outro.

Nesse primeiro tempo vamos conhecer Abrão, que depois tornou-se Abraão e que deu demonstração inequívoca de lealdade, fidelidade e também de ter uma fé inabalável. Isso é tudo que um homem precisa: Fé, ser leal aos amigos, ser fiel a Deus, liberar perdão e ter um espírito que busque a Paz e a harmonia entre todos.

Hoje temos três exemplos de Abraão para adotarmos em nossa vida e começarmos a nossa caminhada rumo a uma mudança de atitude, de comportamento que nos dê paz e traga felicidade à nossa vida.

Temos muitos exemplos de liderança. Mas, poucas seguem os princípios da liderança entre os quais destaco os que foram ensinados por Abraão com seus exemplos:
1 – Obediência – Abraão não discutiu a missão que lhe foi dada, não deu desculpas esfarrapadas para não sacrificar o seu filho, ele obedeceu;
2 – Despreendimento – na hora de dividir as terras com seu sobrinho Ló, Abraão mandou que ele escolhesse primeiro: se ele escolhesse o Norte ele iria para o sul, se quisesse o Leste ele ficaria com o Oeste.
3 – Lealdade – Abraão foi leal aos amigos, aos familiares e aos seus parceiros. Brigou pelos interesses dos outros e não pelos seus.
Isso aconteceu há muito tempo, mas o exemplo, a lição ainda serve para hoje.
17 de novembro de 2020 às 21:38h

Por que Léo do Ar não pode ser o presidente da Câmara?

Essa foi a pergunta feita a mim por um leitor do blog em função da matéria que fiz sobre a presidência da câmara.

Respondi:

Quem senta na cadeira de presidente tem o controle dos projetos. Você acha que o PSB vai deixar como presidente alguém que pode prejudicar o andamento das mudanças que eles prometeram? Que vão permitir que a oposição controle as votações, escolha os projetos que vão ser votados, etc. O Lèo do Ar pode até ser presidente, mas só se o padre liberar os vereadores. Vivo isso há mais de 40 anos…já vi dezenas de vezes esse filme…A regra é simples ou está com o padre ou está com Léo de Ar ( que representa Joaquim Neto na câmara)…simples assim…A disputa continua…é o segundo turno da eleição…

17 de novembro de 2020 às 15:21h

Quem vai ser o novo presidente da câmara? Léo do Ar deve dar adeus à cadeira de presidente!

Quatro nomes estão cotados para assumir a presidência da câmara municipal em 2021. Léo do Ar, atual presidente, Léo Giestosa que foi reeleito, Cabritinha eleito para o seu primeiro mandato e Luiz Prequé, que já foi prefeito e vereador e agora volta à câmara.

Dos quatro nomes o que vai enfrentar mais dificuldade é o de Léo do Ar, porque representa a gestão anterior derrotada nas urnas pela população. Como o presidente da câmara coloca o que vai ser decidido no plenário, então o prefeito pode enfrentar dificuldades para aprovar seus projetos.

Cabritinha apesar de ter sido o mais votado do PSB, vai ter que articular bem, porque está no primeiro mandato, não conhece a máquina da câmara e nem da prefeitura e assim vai enfrentar enorme dificuldade para fazer seu nome ser o escolhido pelo Padre e também pelos vereadores.

Depois tem Léo Giestosa que foi reeleito e que recentemente estava como secretário de Joaquim Neto, o que deixa sua situação desconfortável, pois saiu atirando na oposição, e assim a nova prefeitura deve bloquear a articulação do nome de Léo Giestosa.

Tem correndo por fora Régis da Compesa defensor da máxima ( Tem governo? Sou a favor). Régis se dá bem em todas as gestões seu objetivo é ser vereador, garantir os espaços que tem dentro da prefeitura e comer caladinho como se diz na gíria popular.

Outro que também tem seu nome cotado é Luiz Prequé que embora neutro na campanha defendia o nome de Joquim Neto para prefeito por motivos que todos nós conhecemos, mas por outro lado Prequé tem o conhecimento das máquinas da prefeitura e da câmara e é bom articulador com experiência na composição parlamentar e como funciona a montagem da mesa diretora. Pode vir a ser um nome de consenso

O novo presidente vai ter vários cargos e vai está botando todo mês na gaveta a bagatela de R$ 800 mil reais do duodécimo. É muito dinheiro para negociar, articular e fazer política.

Léo do Ar deve dar a deus a cadeira de presidente da câmara municipal de Gravatá.

16 de novembro de 2020 às 08:12h

Uma padre na igreja e outro na prefeitura: um olho na missa e outro no padre

Esse vai ser o slogan do grupo de Joaquim Neto nos próximos quatro anos da gestão do novo prefeito Padre Joselito e do seu vice Júnior Darita.

Derrotado por mais de 6 mil votos de diferença o atual prefeito Joaquim Neto volta para a planície, enterrando o seu sonho de ser deputado estadual e assumindo o papel de oposição à nova gestão.

Gravatá passa a ter novos atores no processo de decisão político-administrativa como o deputado Waldemar Borges, o ex-prefeito Osano Brito entre outros que fazem parte do grupo político que venceu as eleições de 2020.

Segundo o novo prefeito, o que a população quer é resultados. Disse ele que onde chegava alguém apontava para o esgoto e perguntava: “vai resolver”? mostrava a falta de calçamento e questionava: “vai calçar”? indicava as estradas rurais e questionava: “vai dar jeito”? O desemprego? “vai gerar empregos”? Por isso, ele concluiu que o povo não quer mais conversas quer ações e, segundo ele, a prefeitura tem condições de atender essas necessidades e a nova administração vai desviar o seu olhar dazelite, dos ricos e vai mirar nos invisíveis, nos ninguéns.

Para Darita é inadmissível que Gravatá tenha barracos, favelas, miseráveis e falta de emprego, pois recursos a prefeitura tem para melhorar a vida das pessoas.

Aos vencedores: “as batatas” (quentes) e aos perdedores a obrigação de refletir o por quê da derrota e fiscalizar para que essas necessidades sejam atendidas.

 

16 de outubro de 2020 às 08:39h

Caixa reduz juros e essa é a hora de comprar a casa própria

A CAIXA, gigante do setor bancário e principal banco fomentador da habitação no Brasil, acabou de anunciar uma série de medidas para o crédito imobiliário / financiamento imobiliário, incluindo a tão esperada REDUÇÃO DA TAXA DE JUROS!
O anúncio foi feito pelo próprio presidente do banco, Pedro Guimarães, em live nesta quarta-feira (14/10), quando também divulgou mais cinco medidas da CAIXA para estímulo ao setor.

O novo pacote de ações poderá impactar 830 mil famílias, correspondendo a R$ 83 bilhões em recursos, entre novos negócios e negociação de contratos ativos. Confira as medidas:

Confira as cinco medidas:
Redução de taxas:

✅A CAIXA está reduzindo as taxas do crédito imobiliário para pessoas físicas, com recursos do SBPE. A linha de crédito indexada pela Taxa Referencial terá taxa mínima de TR + 6,25% e máxima de TR + 8,00%, queda de até 0,50 ponto percentual. Os clientes já podem acessar as novas taxas, que passam a valer a partir de 22/10 para novos financiamentos, no simulador habitacional da CAIXA. O banco estima conceder mais de R$ 14 bilhões em crédito imobiliário SBPE até o fim deste ano.

✅Prorrogação da carência:
A CAIXA vai prorrogar até o fim do ano a possibilidade de carência para início do pagamento das parcelas dos novos contratos imobiliários. Na aquisição de imóveis novos, os clientes pessoas físicas poderão iniciar o pagamento do encargo mensal, composto de juros e amortização, após seis meses da contratação. Nesse período, pagará seguros e taxa de administração do contrato.
Mais de 30 mil clientes podem ser beneficiados até o fim do ano.

✅Pagamento parcial da prestação:
Os mutuários que apresentem dificuldade para retomada do pagamento integral da prestação habitacional poderão optar pelo pagamento parcial. Conforme perfil, o cliente poderá pagar 75% da prestação, por até seis meses, ou entre 50% a 75% da prestação, por até três meses.
Mais de 620 mil clientes poderão ser beneficiados com a medida.

✅Feiras Online da Casa Própria:
A CAIXA promoverá a realização de feiras habitacionais online. O novo formato virtual atende às novas necessidades

14 de outubro de 2020 às 11:13h

Mercado imobiliário de Olinda em Alta

Quando andamos pela orla de Olinda, particularmente do Bairro Novo, percebemos uma grande mudança, provocada principalmente pela chegada na cidade de Faculdade Olindense de Medicina e do Patteo Shopping que serviram como alavancas para o desenvolvimento do município.

A FMO trouxe estudantes de vários estados que precisaram de alojamentos e assim o mercado imobiliário percebeu essa necessidade e passou a oferecer opções de flats, kitnetes, apartamentos o que originou reformas para essa nova realidade implicando em fortes resultados para o mercado da Construção Civil, onde prédios antigos passaram a ser restaurados, com troca da fachada, assegurando mais beleza e mais valolrização para os empreendimentos..

Por sua vez, o Patteo Shopping ancorou no Bairro Novo como um grande gerador de negócios e de empregos, assim como despertando o interesse de incorporadores e construtores para a construção de novas unidades residenciais e empresarias, podemos citar como exemplo a AWM que investe pesado nos setores residenciais e comerciais da região.

Acoplado a esses dois projetos surge um importante polo médico no entorno desses dois empreendimentos e assim clínicas, laboratórios, farmácias, hospitais, etc, vão se instalando ao longo das vias principais, trazendo mais investimentos e mais negócios para a região Norte da RMR.

Com isso o metro quadrado que há 10 anos estava bastante desvalorizado passou a ser ofertado por um preço até dez vezes maior. para se ter uma ideia um terreno na beira mar com 600m2 custava em média 600 mil reais, o que dava R$ 1.000,00 por m2, hoje esse mesmo terreno custaria aproximadamente R$ 3 mil por m2.

 

27 de setembro de 2020 às 04:21h

Gravatá não pode parar!
Amigos hoje começa de fato e de direito a campanha eleitoral. Teremos a oportunidade de escolher o candidato que vai continuar dirigindo os nossos destinos por mais quatro anos.
Temos nas nossas mãos uma grande responsabilidade: reeleger Joaquim Neto ou colocar o Padre Joselito no comando da prefeitura.
Além disso, vamos definir também quem serão os futuros vereadores de Gravatá.
Cada um de nós é livre para decidir seu voto naquele que acha o melhor, mais capaz, o que vai ajudar a cidade a se desenvolver ainda mais.
O que deve prevalecer é o respeito a cada um individualmente, devemos respeitar a escolha do outro.
Quero dizer a vocês que continuarei ao lado do prefeito Joaquim Neto, porque acredito que nesse momento ele seja o que mais tem condições de continuar trazendo benefícios para a nossa cidade. Porque acredito no seu compromisso de desenvolver Gravatá, de transformar a cidade cada vez mais num município de destaque no estado de Pernambuco.
Se analisarmos friamente o que era Gravatá há uns anos atrás e o que é Gravatá hoje, perceberemos a mudança significativa que a cidade sofreu, mesmo sem apoio do governo, visto que JN é oposição ao governador.
Mesmo com essa pandemia, a cidade continuou se desenvolvendo, crescendo e com esse momento que o mundo vive é muito arriscado você trocar tudo de repente e querer que funcione que dê certo. O mundo todo mudou e Gravatá não é uma ilha. A economia sofreu em todas as cidades, mas a nossa teve a presença dos turistas o que trouxe renda e condições melhores para todos.

Para vereador, pela primeira vez, desde que comecei a atuar na política de Gravatá escolhi

Luiz Prequé

porque como já disse ele reúne três condições essenciais para quem quer defender os interesses de Gravatá: 1 – É família. Esse é um requisito básico e fundamental para escolhermos alguém que vai nos representar e defender os nossos interesses. O homem que ama a sua família merece todo nosso respeito e admiração;

2 – É um amigo leal. Conheci poucos homens tão fiéis aos seus amigos quanto Luiz Prequé, é exemplo de lealdade, de sinceridade e de honestidade com todos os que se relacionam com ele;
3 – É preparado: já foi prefeito, já foi vereador, ou seja, traz na sua bagagem a experiência necessária para apresentar projetos e também para apoiar os projetos que a cidade precisa.
Por conta disso, peço a todos que me acompanham, que gostam do meu trabalho, peço também a todos os meus amigos e a todos que ainda não decidiram o seu voto, que votem na reeleição de Joaquim Neto para prefeito e na eleição de Prequé para vereador.
Gravatá precisa continuar, Gravatá não pode parar.
Nenhuma descrição de foto disponível.
24 de setembro de 2020 às 06:13h

UM GRANDE CORONEL NEGRO DA CHAPADA DIAMANTINA NO ALTO SERTÃO DA BAHIA.

Cel. Francisco D9ias Coelho

Faz alguns anos, estive na cidade de Morro do Chapéu, na Chapada Diamantina, no alto Sertão da Bahia, e procurei informações sobre o Coronel Dias Coelho, acerca de quem havia ouvido grandes comentários acerca do seu poder financeiro e político e sua capacidade de comandar aquela grande Região desde esta urbe nos anos 1920/1930, época de outros também importantes chefes políticos sediados em lugares próximos. Levaram-me até uma capela anexa a um casarão antigo e me disseram que ali ele havia morado e rezado e dali mandara em tudo da localidade e circunvizinhanças.
No interior da capela havia u’a bonita e enorme (quase alcançando o teto)imagem da Nossa Senhora Virgem Maria, e um quadro do tamanho de uma janela com o qual me surpreendi por ser incomum: a litogravura do busto de um negro retinto e bem tratado, cabelo aparado curto modelo militar, barba escanhoada e bigodes retorcidos para cima, fardado de Coronel da Guarda Nacional, e sob ela, em caprichada caligrafia manuscrita, a dedicatória de todos os outros Senhores de Terras, Chefes Políticos e Coronéis das Lavras Diamantinas, com suas respectivas assinaturas, ao Coronel Francisco Dias Coelho.
Soube, então, que ele quando ia a Salvador levava pequenos sacos contendo diamantes/brilhantes, vestia-se e se perfumava da cabeça aos pés seguindo a melhor moda parisiense, hospedava-se no mais luxuoso quarto do melhor hotel da capital bsiana, era servido nos melhores restaurantes soteropolitanos e gostava de presentear as pessoas do seu agrado com pequenas pedras preciosas, mantendo o seu filho primogênito com o que havia de melhor na Faculdade de Medicina da Bahia, e sendo convidado para as “soirées” da alta sociedade baiana, pela qual era sempre consultado sobre negócios e política.
O menino afrodescendente Francisco nascera livre, de família humilde do interior baiano, na época da escravatura no Brasil,
perdera a mãe aos sete anos de idade e fôra acolhido, juntamente com uma irmã, na casa de um rico comerciante e proprietário sem filhos.
Foi este forte negociante, o senhor Dias Coelho, quem
o encaminhou na vida para o ramo da garimpagem e da mineração e lhe transmitiu o conhecimento profundo sobre pedras preciosas, ensinando-lhe sobre tudo, a falar e ler francês e a como negociar as gemas, principalmente com os compradores estrangeiros.
Porque Francisco era um moço muito atilado, simpático, trabalhador e apegado com o pai adotivo, desenvolveu-se bem e constituiu em torno de si um bom círculo social, vindo mais tarde a ser o substituto, sucessor e herdeiro do velho Dias Coelho, de quem recebeu o sobrenome, quando adquiriu a carta-patente de Coronel da Guarda Nacional, e foi chamado de Diplomata Negro, chegando a se tornar o líder dos senhores chefes políticos e coronéis das Lavras Diamantinas entre os anos de 1909 e 1917, quando foi sucedido pelo seu filho doutor e também benfeitor daquelas terras.
Acumulou uma enorme fortuna, como negociante de diamantes garimpados em suas minas naquela região, onde coligou-se com empresas francesas interessadas em pedras preciosas.
Como todos os Coronéis, praticou a política do autoritarismo, do favoritismo, da permuta de apoios e foi além, ocupando posição do mais elevado respeito diante dos habitantes de Morro do Chapéu e de toda a Chapada Diamantina, para onde levou escolas com o objetivo social, político e estratégico de melhor dominar legalmente aquela Região.
Sendo um autodidata dedicado de boa formação cultural, a partir de 1902 contratou professoras e criou ali, como suporte das escolas, bibliotecas, um grêmio literário, um grupo teatral e uma filarmônica, e dez anos depois havia escolarizado todo o seu município e boa parte dos municípios vizinhos, formando seus eleitores, porque somente os alfabetizados podiam
votar.
Devido aos seus grandes negócios com ricas firmas gaulesas, através das quais conseguiu aquela imagem da Santa para a sua cidade, recebeu um convite para visitar Paris, mas elegantemente recusou, porque tinha consciência das condições de escravatura negra na África Ocidental Francesa.
Em merecida homenagem àquele admirável chefe político e primeiro Coronel negro dos sertões brasileiros, Francisco Dias Coelho, foi erigida uma sua estátua, numa praça da cidade de Morro do Chapéu, na longínqua Chapada Diamantina, Bahia.

Lamartine Lima

22 de setembro de 2020 às 05:25h

A Velha Ponte de Ferro também chamada de Ponte Preta ou Ponte Velha

A Ponte é de Ferro, mas é fraca precisa de restauração
 
Na foto o destaque é para a Ponte Preta ou Ponte Velha que serviu durante muitos anos para o trem chegar a estação de Gravatá. A ponte faz parte do conjunto ferroviário implantado no século XIX.
 
Muita gente ontem entrou em contato apoiando a ideia de conhecermos Gravatá, descobrindo as suas belezas, contando as suas histórias e buscando a preservação e a defesa do patrimônio cultural, artístico, material e imaterial do nosso município.
 
O nosso objetivo é realizar caminhadas com um grupo e dentro desse grupo termos o apoio de jornalistas, fotógrafos, geógrafos, biólogos, turismólogos, marqueteiros e todos que gostam de caminhar, contemplar a natureza, curtir a vida para criarmos um produto turístico para a cidade de Gravatá que ultrapasse a barreira das gestões azul ou vermelha, que seja um projeto da cidade e para a cidade.
 
Se você quer descobrir Gravatá então junte-se a nós e vamos botar o pé na estrada.
 
Já formamos um grupo no zap chamado Guia Rota 232 para nos comunicarmos com os interessados, teremos um programa no youtube no canal rota232, também teremos um guia com cada lugar que vamos visitar, além de páginas no instagram e nas redes sociais.
 
Hoje essa ponte encontra-se abandonada, sendo corroída pela ferrugem e sem nenhuma perspectiva de um projeto de restauração desse rico patrimônio. A fundo você o Rio Ipojuca outro bem da cidade, também em péssimo estado de conservação e as casas e moradias do Bairro Novo e do começo do Monte das Graças à esquerda.
Passe um zap agora 81 999892523
vídeos +