13 de novembro de 2017 às 17:40h

Projeto das casas de Gravatá pode sofrer solução de continuidade

O ministro das cidades Bruno Araújo entregou sua carta de demissão ao presidente Michel Temer entregando o cargo de ministro das Cidades e retornando para a câmara.
Essa decisão provocou a imediata suspensão de recursos que seriam repassados para muitas cidades, entre elas Gravatá, que seria a princípio contemplada com 198 casas.
Isso significa que o projeto das casas de Gravatá deve sofrer solução de continuidade, podendo ser adiado o processo de liberação dos recursos e consequentemente a construção das moradias.
Como o dinheiro ainda não estava na conta da prefeitura de Gravatá, é provável que essa continuação passe por novas negociações com o novo ministro que será do centrão e, dessa forma, menos propício a colaborar com as decisões tomadas por Bruno Araújo.
Nesse quadro e nesse novo cenário o prefeito Joaquim Neto vai ter que se esforçar muito para garantir a construção pelo menos das 198 casas.

Bruno longe de Temer! Quem vai sentar na sua cadeira…Tchau Querido…

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.