12 de outubro de 2017 às 07:05h

Polo Moveleiro de Gravatá precisa de um projeto de requalificação

Comerciantes do Polo Moveleiro de Gravatá começam a se unir para a discussão de projetos que visem melhorar a atração de turistas para transformarem o espaço em um polo de móveis, de artesanato e gastronômico. A preocupação da maioria dos comerciantes da área é que o local não se descaracterize com a abertura de lojas e escritórios que não têm identidade com a história e a tradição da Rua Duarte Coelho como vem acontecendo.

Para isso estão se articulando para elaborarem um projeto para o período natalino a fim de não perderem o mês de dezembro, em geral, sem muitos atrativos na área. Uma das ideias é a de fechar a rua para veículos nos finais  de semana e feriados, a fim de permitir que as calçadas e a via se transformem em calçadões, espaços de lazer, cafés, etc, bem como exposição de produtos e alguns eventos artísticos como apresentação de cantores da cidade, exposição de artes plásticas e lançamentos de livros.

Procurar o poder público, os donos de hotéis e pousadas e de bares e restaurantes é a primeira ação dos comerciantes para darem início a mudança do local com a participação e a conscientização de todos.

Dessa forma a área ganharia uma nova história se transformando no primeiro espaço cultural e artístico de Gravatá.

O blog vai acompanhar esse debate

 

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.