2 de julho de 2017 às 08:09h

METRIFICAÇÃO e RIMA

Por Pedro Ernesto

Quem lê uma estrofe de um poema quer sentir o ritmo e a sonoridade do texto, pois sem essas duas ferramentas a mensagem fica apagada e perde o sentido. Há quem diga que existem pessoas que não sabem ler um trabalho poético. Pode ser verdadeira esta afirmativa, mas acreditamos que a perfeição apurada em um poema, no tocante à métrica e à rima, minimiza consideravelmente essa situação e valoriza o leitor. Utilizar a técnica da metrificação, escrevendo ou declamando, não significa ampliar nem reduzir um verso, mas é lhe dar o tamanho certo e adequado, no estilo que por ele é exigido. Não pretendemos aqui fazer nenhum tratado sobre a metrificação, até porque não nos sentimos aptos para fazê-lo, mas apenas revelar nossa preocupação com esse fantasma que atormenta os poetas caprichosos. Muitos são os estudiosos do assunto que revelam seus pensamentos sobre a matéria, porém a maioria se prende aos ditames gramaticais, esquecendo, de certo modo, o avanço do povo e os costumes de cada região.
A métrica e a rima são os dois elementos que dão sabor ao verso popular. O verso, em regra geral, pode ser feito com qualquer número de sílabas, mas deve obedecer, em seu conjunto, às regras da estrofe, isto é, se uma estrofe contém o primeiro verso com sete sílabas, os demais obrigatoriamente terão este mesmo número silábico, e assim serão as outras estrofes que compuserem o mesmo poema.
Neste breve comentário, exemplificaremos adiante apenas verso com sete e com dez sílabas porque são estes os mais usados na poesia popular e por sua vez os mais abordados no bojo desta obra.
Para melhor compreensão, deve-se aqui conceituar verso como sendo o ajuntamento de palavras, ou, ainda, uma só palavra com determinado número de sílabas e pausas obrigatórias.
Por oportuno, cumpre esclarecer que para o gramático, sílabas são todos os sons distintos em que se divide uma palavra. O versejador ou metrificador, diferentemente, apenas conta por sílabas aqueles sons que lhe tocam o ouvido, assinalando a sua existência indispensável. Quanto aos sons vulgares, da linguagem e audição comum, estes lhe passam completamente despercebidos porque não formam sílabas e são como se não existissem.
Para o gramático, a palavra representa sempre o que é precisamente e nada lhe importa o ouvido. O versejador se preocupa com o ouvido e com o modo como a palavra lhe soa.
Para conhecer como gramático e versejador diferem, é bastante o pequeno exemplo que segue. O primeiro nada omite na palavra; o outro elide a pronúncia, até na recitação, de tal modo que os diversos tons são absorvidos uns nos outros, de sorte que, só depois de escrito o vocábulo, se pode perceber qual a sua constituição silábica. Aqui vão as sílabas gramaticais (G) e em seguida as sílabas poéticas (P) nesta estrofe decassílaba, lembrando que no caso da poética se conta até a última sílaba tônica do verso. Por isto e pelas as elisões permitidas é que todas as linhas contêm dez sílabas, enquanto na contagem gramatical há delas com até 13 sílabas. Confira:

Quer na vida ofertar um bom presente:
ao adulto dedique um bom conselho;
à criança, um exemplo como espelho;
ao mais rude, o poder de sua mente;
com os humildes semeie uma semente
de carinho, de paz e gratidão,
ao enfermo ofereça uma oração;
um abraço fraterno a seu amigo
e na hipótese de ter um inimigo
dê ao mesmo o carisma do perdão.

Quer – na – vi – da – o – fer – tar – um – bom – pre – sen – te (G-12)

Quer – na – vi – da o – fer – tar – um – bom – pre – sen – te (P-10)

ao – a – dul – to – de – di – que – um – bom – con – se – lho (G-12)

ao – a – dul – to – de – di – que um – bom – con – se – lho (P-10)

à – cri – an – ça – um – e – xem – plo – co – mo – es – pe – lho (G-13)

à – cri – an – ça um – e – xem – plo – co – mo es – pe – lho (P-10)

ao – ma – is – ru – de – o – po – der – de – su – a – men – te (G-13)

ao – mais – ru – de o – po – der – de – su – a – men – te (P-10)

com -os – hu – mil – des – se – mei – e – u – ma – se – men – te (G-13)

com os – hu – mil – des – se – mei – e u – ma – se – men – te (P-10)

de – ca – ri – nho – de – paz – e – gra – ti – dão (G-10)

de – ca – ri – nho – de – paz – e – gra – ti – dão (P-10)

ao – en – fer – mo – o – fe – re – ça – u – ma – o – ra – cão (G-13)

ao – en – fer – mo o – fe – re – ça u – ma o – ra – ção (P-10)

um – a – bra – ço – fra – ter – no – a – seu – a – mi – go (G-12)

um – a – bra – ço – fra – ter – no a – seu – a – mi – go (P-10)

e – na – hi – pó – te – se – de – ter – um – i – ni – mi – go (G-13)

e – na hi – pó – te – se – de – ter – um i – ni – mi – go (P-10)

dê – ao – mes – mo – o – ca – ris – ma – do – per – dão (G-11).

dê – ao – mes – mo o – ca – ris – ma – do – per – dão (P-10).

Observe no exemplo dado que às vezes a quantidade de sílabas gramaticais e poéticas em um verso pode ser a mesma, mas quando isto acontece é uma eventualidade, pois em regra geral o comum é ser sempre diferente. É o que ocorre com a sexta linha da estrofe estudada.
Para o principiante é conveniente praticar o máximo em livros de prosa e verso, para conseguir com facilidade distinguir as sílabas gramaticais das poéticas e, assim, conseguir a metrificação justa e sonora. É lógico que o bom versejador deve ter também um bom conhecimento gramatical. Para melhor compreensão do exposto, apresentaremos regras gerais, princípios indispensáveis que não se devem absolutamente desprezar nem deixar de tê-las presentes. Matéria nesta linha pode ser encontrada nos livros Cidadania do Repente e Por Dentro da Cantoria, ou ainda no site:www.perfilho.prosaeverso.net

30 de junho de 2017 às 17:05h

Visite Gravatá, beba da água e passe a fazer parte desse lugar de Gente Feliz.

O polo moveleiro é um ponto que atrai turistas de todos os cantos e que se encantam com as lojas de artesanato, móveis e artigos de decoração. Uma desas lojas é a Espaço Época Móveis de Demolição que trabalha com madeira de qualidade e tem objetos belíssimos para você decorar a sua casa. Conheça agora a Espaço Época uma loja conceito que veio para ajudar você a deixar sua casa cada vez mais bela. Acesse: rota232.com.br

30 de junho de 2017 às 08:36h

Rota 232 acompanha Festival de Inverno de Garanhuns e Festival Virtuosi

Acontece no mês de julho no interior de Pernambuco dois grandes eventos: o Vistuosi festival de música clássica e o festival de inverno que vão marcar as cidades de Gravatá, Garanhuns e Belo Jardim que já é considerada como a nova Rota do Frio.
Mais uma vez a Rota 232 foi convidada estará realizando a cobertura desses eventos nessas cidades. Particularmente, em Garanhuns, nos eventos ligados a arte e a literatura.
Isso comprova a capacidade da Rota 232 como mídia impulsionadora do turismo regional e só temos a agradecer aos amigos de Gravatá, Garanhuns e Belo Jardim que patrocinam este trabalho de registrar as coisas boas que acontecem em nossa terra.
A todos somente reafirmamos o nosso compromisso de fazer sempre o melhor e dar sempre o melhor para que Pernambuco e, principalmente, o agreste sejam reconhecidos como um dos mais importantes polos de turismo do estado.

Confira a programação do FIG 2017 – Garanhuns

No Agreste de Pernambuco, o frio de Garanhuns se junta ao melhor da música brasileira no tradicional Festival de Inverno de Garanhuns (FIG).

Para 2017, as novidades já começaram a ser divulgadas e a realização da 27ª edição do FIG está marcada para o período de 20 a 29 de julho.

A programação completa do FIG ainda não foi divulgada, porém já tem data para ser liberada: 12 de julho. A informação foi confirmada durante uma coletiva com o Governo Municipal de Garanhuns, Fundarpe e Secretaria Estadual de Cultura, que aconteceu no dia 26 de junho.

Desta vez, o homenageado do evento será o cantor cearense Belchior, morto no mês de abril, cuja escolha “traduz nossos anseios contemporâneos e a esperança que muitos brasileiros precisam vivenciar no Brasil de hoje”, afirma a nota oficial do Governo de Pernambuco.

A decoração do Festival de Inverno será baseada nas letras escritas pelo compositor e um concerto em homenagem ao artista será entoado na abertura do FIG, na Catedral de Santo Antônio.

Além de Belchior, o festival faz homenagens a dois artistas pernambucanos: Hermilo Borba Filho, cujo centenário será lembrado na Praça da Palavra, e Ariano Suassuna, que passa a nomear o Palco da Cultura Popular.

A abertura do evento será feita no dia 20, e a partir do dia 21 a Praça Mestre Dominguinhos recebe as noites temáticas. Os palcos Forró, Palco pop, Instrumental e Cultura popular estão confirmados.

Na última edição o evento, que é o maior do gênero no Brasil, aconteceu de 21 a 30 de julho, em cinco palcos principais: Palco Mestre Dominguinhos, Palco Pop, Palco Forró, Palco Instrumental e Palco de Cultura Popular.

A cidade que viu nascer o sanfoneiro Dominguinhos (1941-2013) homenageou no FIG 2016 o percussionista Naná Vasconcelos, morto naquele ano por complicações de um câncer de pulmão diagnosticado há 7 meses.

Entre os shows mais aguardados, Karina Buhr (22/07), Elza Soares (22/07), Elba Ramalho (23/07), Zeca Baleiro (23/07), Gal Costa (25/07), Nação Zumbi (25/07), Otto (26/07), Alceu Valença (27/07) e Santana (29/07).

 

30 de junho de 2017 às 06:55h

Agora é a hora da nona edição do Virtuosi Gravatá o maior festival de música clássica do agreste

VIRTUOSI DIVULGA PROGRAMAÇÃO DE SUAS ETAPAS EM BELO JARDIM, GRAVATÁ E GARANHUNS EM JULHO

VIRTUOSI DIVULGA PROGRAMAÇÃO DE SUAS ETAPAS EM BELO JARDIM, GRAVATÁ E GARANHUNS EM JULHO

Orquestra Jovem de Pernambuco – Foto: Flora Pimentel

De 12 a 30 de julho, o VIRTUOSI percorre o interior de Pernambuco com uma série de concertos e recitais gratuitos em eventos já consagrados e aguardados ansiosamente pelo público do Agreste do estado. Belo Jardim, Gravatá e Garanhuns receberão mais uma vez a programação do Virtuosi com a chegada de instrumentistas nacionais e internacionais em apresentações inéditas, além da oferta de masterclasses para estudantes de música da região.

Uma das características do Virtuosi é a preocupação em mostrar talentos da música de concerto que possuem grande precisão na execução até de obras consideradas difíceis. As atrações convidadas já conquistaram prêmios internacionais em diferentes categorias e instituições, garantindo um prestígio ainda maior ao evento. Com isso, a expectativa é de sessões lotadas, com a presença até de público de outras cidades além das que sediam o festival.

Horacio Massone

Belo Jardim – Apresentado pelo Ministério da Cultura e Instituto Conceição Moura, a “terra dos músicos” recebe pela terceira vez uma fina programação musical com instrumentistas de alta qualidade. Com direção musical do maestro Rafael Garcia, o III Virtuosi de Belo Jardim acontece entre os dias 12 e 15 de julho na Igreja Matriz da cidade com entrada gratuita. A terceira edição do festival concentra-se principalmente na realização de masterclasses para instrumentistas de sopros. Mais de 80 jovens trompetistas, trombonistas, trompistas, tubistas, flautistas, clarinetistas e saxofonistas se inscreveram para estas atividades.

Quatro concertos estão programados para essa terceira edição do festival, que tem início no dia 12 às 20h na Igreja Matriz com a Orquestra Jovem de Pernambuco sob a regência do Maestro Rafael Garcia. No programa haverá uma homenagem aos 25 anos da morte de Astor Piazzolla. Serão solistas na ocasião o violista brasileiro Rafael Altino e o flautista argentino Horacio Massone.

Grupo Unirio Metais

Na quinta (13), às 20h é a vez do grupo UniRio Metais, formado por professores da UNIRIO e UFRJ. Dia 14 às 20h será apresentado um programa especial para flauta, clarinete e saxofone com participação de Horacio Massone, Gueber Santos e José Veríssimo, todos professores que darão masterclasses no festival. No encerramento, sábado (15), às 20h, a banda formada por instrumentistas durante o evento executa um concerto inédito sob a direção do Maestro Rafael Garcia. Antes da banda, a noite terá abertura com a apresentação do Coral Moura, sob a regência da Maestrina Laciete Silva.

O III Virtuosi de Belo Jardim tem o patrocínio do Ministério da Cultura através da lei federal de incentivo fiscal e do Instituto Conceição Moura com apoio do Grupo Moura, Prefeitura de Belo Jardim, Instituto Federal de Pernambuco Campus Belo Jardim e CEPE.

Yi-Jia Susanne Hou

Gravatá – Pelo nono ano consecutivo, a charmosa cidade de Gravatá recebe uma fina programação musical com instrumentistas de alta qualidade. Com direção musical do maestro Rafael Garcia, o IX Virtuosi de Gravatá acontece entre os dias 21 e 30 de julho na Igreja Matriz de Sant’Ana com entrada gratuita.

A programação tem início na sexta (21) às 20h na Igreja Matriz de Sant’Ana com a Orquestra Jovem de Pernambuco sob a direção do Maestro Rafael Garcia tendo como solistas a violinista Yi-Jia Susanne Hou, o violista Rafael Altino e o violoncelista Leonardo Altino. No sábado (22) às 11h, sobem ao palco do Virtuosi o violista Rafael Altino acompanhado pela pianista Ana Lucia Altino. No mesmo dia, às 20h o pianista Victor Asuncion apresenta um recital All Chopin – Prelúdios, Noturnos e Sonata. Domingo (23) às 11h da manhã, a pianista russa Kristina Miller apresenta um programa com obras de compositores russos, incluindo os Quadros de uma Exposição de Moussorgsky.

O festival recebe na segunda (24) o recital Afluências com participação da violinista Paula Bujes e do violoncelista Pedro Huff. Na terça (25), é a vez do recital do violinista grego Yannos Margaziotis com acompanhamento de Kristina Miller. O festival não terá atividades no dia 26 pois este é o dia dedicado à festa de Sant’Ana. O IX Virtuosi de Gravatá segue trazendo no dia 27 com o recital de Leonardo Altino acompanhado pela pianista Kristina Miller.

Na sexta feira (28), a violinista Yi-Jia Susanne Hou apresenta um recital com obras virtuosísticas acompanhada pelo pianista Victor Asuncion. Susanne alcançou a fama na cena de concerto quando venceu três prestigiosos concursos internacionais de violino: Long-Thibaud, Lipizer e Sarasate. Desde então, tem se apresentado com grandes orquestras de 50 países diferentes colaborando com grandes diretores e artistas tais como Rostropovich, Zukerman e Spivakov, entre outros. Yi-Jia Susanne tem uma paixão pela culinária e começou uma exploração da “Gastronomia Musical” que levou a inspirar a primeira criação do vinho musical: “200%:Virtuoso Wine”, lançado no verão de 2015 pela Hillside Winery.

Yannos Margaziotis

Às 11h do sábado (29), uma homenagem a Brahms traz o Trio em Dó Maior para violino, cello e piano e o Trio Op114 para viola, cello e piano com participação de Yannos Margaziotis, Rafael Altino, Leonardo Altino e Victor Asuncion. No mesmo dia às 20h, enerrando o festival, haverá a apresentação da Orquestra Jovem de Pernambuco tendo como solista o contratenor Edson Cordeiro, considerado como um dos cantores mais versáteis da atualidade, com a sua impressionante amplitude vocal e a sua enorme variedade tímbrica.

O IX Virtuosi de Gravatá tem o patrocínio do Ministério da Cultura através da lei federal de incentivo fiscal, apoio da Prefeitura de Gravatá, Hotel Villa Hípica e CEPE.

Edson Cordeiro

Garanhuns – Dentro da programação do Festival de Inverno de Garanhuns, o Virtuosi também marca presença com o Virtuosi na Serra nos dias 24, 27 e 28 de julho com apresentações na Igreja de Santo Antônio. A programação se inicia segunda (24) às 16h com recital da pianista russa Kristina Miller e às 21h com o pianista Victor Asuncion. No dia 27 às 16h será a vez do Grupo Instrumental Brasil e às 21h o duo Paula Bujes & Pedro Huff com o CD Afluências. O Virtuosi na Serra se despede da Cidade das Flores no dia 28 às 16h com a apresentação da Orquestra Jovem de Pernambuco junto do contratenor Edson Cordeiro.

PROGRAMAÇÃO VIRTUOSI – JULHO / 2017
III Virtuosi de Belo Jardim – 12 a 15 de Julho – Igreja Matriz de Belo Jardim
IX Virtuosi de Gravatá – 21 a 30 de Julho – Igreja Matriz de Sant’Ana
XIII Virtuosi na Serra – Garanhuns – 24, 27 e 28 de Julho – Igreja de Santo Antônio
Aberto ao público

GALERIA DE FOTOS – VIII VIRTUOSI DE GRAVATÁ (Dia 4)

fonte: Virtuosi

fotos: Vanessa Bastos

GALERIA DE FOTOS – VIII VIRTUOSI DE GRAVATÁ (Dia 4)
29 de junho de 2017 às 20:25h

Danilo Melo vice prefeito de Gravatá reforça compromisso com Gravatá

O vice prefeito de Gravatá, Danilo Melo, publicou na sua página no facebook nota explicando as dificuldades encontradas nos seis primeiros de sua gestão ao lado do prefeito Joaquim Neto e fala da importância da vitória da chapa, já que os dois cairiam no caso de uma derrota no TSE, afirmando que tudo isso fortalece a atual administração no caminho da retomada do desenvolvimento.
“Assumimos nosso mandato com a missão de resgatar nossa cidade da situação​ difícil que se encontrava. Nos últimos meses trabalhamos muito em especial o prefeito Joaquim Neto, que tem enfrentado diariamente o desafio de retornar Gravata ao lugar de destaque que merece e dar ao nosso povo o apoio que precisa. Hoje mais uma vitória foi alcançada o que nos fortalece na retomada do desenvolvimento de Gravatá. Gravatá agora é crescimento”.

29 de junho de 2017 às 20:00h

A hora agora é de trabalhar por Gravatá e ajudar a cidade a se desenvolver

Chegou a hora de se dar por encerrado o episódio da votação do TSE sobre o pedido de cassação do registro da candidatura de Joaquim Neto a prefeito de Gravatá e começar a se criar as alternativas para a cidade voltar a se desenvolver, esse foi o teor do que disse o prefeito Joaquim Neto em uma mensagem de vídeo que divulgou na sua página nas redes sociais e que você poderá assistir no link abaixo: https://www.facebook.com/joaquimprefeito45?ref=br_rs
A oposição também fez o seu papel, lutou com as armas legais para tentar tirar da prefeitura o candidato escolhido pela população, o que é legítimo e não merece críticas. Perdeu na eleição e perdeu também no tapetão. Porém, deve continuar com o seu papel de fiscalizar e denunciar as irregularidades se houver, mas de forma responsável e dentro dos princípios constitucionais. Não há mais espaço para uma oposição irresponsável!
Ao fim do julgamento que deu a vitória ao prefeito Joaquim Neto por 4 x 3, o ex-candidato a vice prefeito na chapa do PSB, ex-vereador Fernando Resende publicou nota nas redes sociais onde diz que vai acatar a decisão da justiça, lamenta o resultado a que chegaram os juízes, criticando a absolvição e reafirmando a sua intensão de fiscalizar com mais rigor os atos da atual gestão.
Leia a nota abaixo:

“Oi, pessoal!
Decisão da Justiça não se discute, se acata. Apesar de todas as provas, a maioria dos magistrados decidiu absorver o atual prefeito de Gravatá. É lamentável esse desfecho pra nossa cidade, pois sabemos de todos os desmandos que foram cometidos. Vamos reforçar a nossa fiscalização para que os erros do passado não se repitam e que, de fato, os investimentos priorizem a melhoria em todas as áreas, principalmente na educação, na saúde e na geração de emprego. Quero dizer continuo à disposição da minha cidade. Vamos nos manter firmes de olhos bem abertos nas ações do prefeito”, Fernando Resende.
Portanto, a hora agora é de trabalhar por Gravatá e ajudar a cidade a se desenvolver. Há um tempo para tudo e o tempo agora é de arar e plantar para que se possa colher.

29 de junho de 2017 às 13:50h

Joaquim Neto virou e venceu de goleada por 4 x 2

Rediplomado: primeiro pelo TRE e agora pelo TSE

Quando entrou em campo para a prorrogação, depois do pedido de vista pelo árbitro de vídeo (ministro Gilmar Mendes) o placar já era de 3 x 0 contra o prefeito. No primeiro tempo da prorrogação foi anulado o gol do ministro Luiz Fux (reviu seu voto) e o placar ficou 2 x 0, os jogadores da oposição (advogada de defesa) tentou mostrar outras imagens (da enchente) que não foram aceitas nem levadas em consideração. Quando todos pensavam que Joaquim Neto ia perder, ele virou o jogo e conquistou os gols (votos) de quatro ministros ficando o placar de 4 x 2.
O ministro Gilmar Mendes ao fim do jogo decretou a vitória de Joaquim Neto que continua prefeito de Gravatá. A oposição resta espernear, gritar, chorar, nada além disso!
Eu acertei de novo! Minha Bola de Cristal não falha, chegou a hora de passá-la para um substituto, pois a partir de agora meu jornalismo passa a ser informativo e não mais opinativo, pois é muito complicado fazer comunicação opinativa numa cidade onde não existe entre os colegas da imprensa nenhum respeito. Onde se ataca o colega de profissão no campo pessoal, onde o objetivo é detonar o outro a pedido de um terceiro, isso sem generalizar, pois sempre existem exceções. Deixo a Bola de Cristal para os jornalistas de Gravatá que gostem do jornalismo especulativo, investigativo e de opinião como sempre fiz e espero que eles acertem tanto quanto eu acertei até agora.
Daqui pra frente Só Notícias.

29 de junho de 2017 às 12:30h

TSE absolve Joaquim Neto por 4 x 2

O Tribunal Superior Eleitoral absolveu Joaquim Neto das  acusações feitas pela oposição. Durante esse tempo todo apenas o jornalista Tomaz de Aquino disse em todos os momentos que Joaquim Neto sairia vencedor e deu até o placar 4 x 3, para o caso de empate 3 x 3, nesse caso o presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes votaria e haveria o desempate.
Como um dos ministros, Luiz Fux, reviu seu voto e votou a favor do voto do presidente foi verificado o placar de 4 x 2, nesse caso o presidente não precisou votar.
Joaquim Neto é o prefeito de Gravatá, vai continuar prefeito até o fim de sua gestão e agora é a hora de Gravatá retomar seus projetos para voltar para o seu lugar de destaque no cenário nacional.

 

26 de junho de 2017 às 10:41h

Mendoncinha em Gravatá confirma aliança PSDB / DEM

Como disse antes Bruno Araújo PSDB e Mendonça Filho, DEM devem caminhar juntos nas eleições de 2018.

Como os dois partidos fazem oposição ao governo do Estado não teria sentido disputarem em faixa própria facilitando a reeleição de Paulo Câmara para o governo, de vez que a votação seria pulverizada.

Com a união dos dois aumenta a possibilidade de ocorrer segundo turno, além de garantir a eleição de quem disputar cargo de deputado federal e estadual.

Por isso Mendoncinha e Bruno estão visitando nesse São João as cidades de Caruaru e Gravatá.

 

 

26 de junho de 2017 às 08:31h

São João de Gravatá impulsiona o turismo e melhora o comércio da cidade

O casamento do Turismo com a administração gerou um São João de sucesso – foto divulgação

Como diz a Fulô de Mandacaru São João de Gravatá “é só mi!”.

Os resultados práticos do retorno do grande evento de São João em Gravatá, só serão sentidos nos próximos meses quando investidores decidirem aplicar novamente seus recursos na cidade. Inexoravelmente isso vai acontecer por conta da recuperação da auto estima dos gravataenses e da confiança dos empresários na capacidade administrativa da atual gestão. Há mais de uma década que o município só amargava resultados negativos em todas as suas áreas. Na agricultura pela seca que castigou o estado e que agora volta a florescer em função das chuvas, que evidentemente, ão foram trazidas pelo prefeito Joaquim Neto, mas político é como goleiro de futebol e as vezes tem que sorte e ele teve porque o clima ajudou e muito a produção agrícola com uma grande quantidade de hortifrutigranjeiros e milho, muito milho. Como diz a Fulô de Mandacaru São João de Gravatá “é só mi!”.
As chuvas além de ajudar na lavoura ajudou também no turismo trazendo uma verdadeira multidão para a cidade que não via tanta gente enchendo o as ruas, passeando e comprando no Polo Moveleiro, brincando no Mercado Cultural, gastando na feira e no comércio e dançando forró no pátio de eventos Chucre Mussa Zarzar que voltou a ser o grande palco dos grandes shows do interior de Pernambuco, batendo inclusive Caruaru como foi divulgado em vários veículos, mostrando que o potencial e a grande indústria de Gravatá é o turismo.
Pena que acabou, mas também não podemos ter tudo de uma vez só! tenho a certeza de que no ano que vem o São João não terminará no São João mas se estenderá pelo São Pedro e entrará em julho em clima de férias com a economia devidamente recuperada.
Agora é continuar a atração de turistas e os comerciantes têm que dar a sua parte contribuindo com a melhoria de atendimento, a precificação justa e a qualidade dos produtos e serviços sempre como prioridade.
No mercado imobiliário a expectativa é de que a recuperação se dê a partir desse segundo semestre com a implantação de novos projetos e novos empreendimentos, com a aprovação pela câmara do projeto de licenciamento e regularização imobiliária e com a venda e a compra de imóveis na cidade, retomando o seu lugar de destaque n cenário nordestino como a terra da hospedagem dos nordestinos.
Gravatá volta a sorrir, volta a ter fé e a acreditar que o que era negativo ficou para traz e Gravatá votou a ser um ligar de gente feliz.
Que seja assim!