22 de outubro de 2014 às 11:20h

Edgard Moury  Fernandes acusa o prefeito de Gravatá de desvio de dinheiro público

Alegando ter provas de irregularidades contra a atual gestão, o ex-deputado federal Edgard Mouri Fernandes fez graves acusações contra o prefeito de Gravatá, acusando-o de misturar o seu dinheiro com o dinheiro da prefeitura.

Na sua fala ele diz que a população foi enganada pelo atual gestor Bruno Martiniano, alegando que o prefeito só pensa em dinheiro e nada mais. Ele que ter mais do que o Banco Central e o Banco do Brasil.

O atual prefeito está na sarjeta, está na lama, está na podridão. Disse ainda que não tema nada com a negociata podre, imunda, indecente que hoje está aí na prefeitura de Gravatá. O povo de Gravatá precisa saber o que está acontecendo na prefeitura.

Uma decepção, uma coisa horrorosa, jamais na minha vida de 50 anos de homem público eu vi tanta cachorrada, tanta imundície. Os vereadores da oposição já entraram com representação junto ao Ministério Público, a Procuradoria Geral de Justiça, a Polícia Federal, a procuradoria Geral da República, para denunciar a bagunça, a baderna que está na prefeitura de Gravatá.

Eu tenho os documentos que provam que o prefeito de Gravatá misturou o seu dinheiro com o da prefeitura. Para se ter uma ideia tem secretário de Obras, sr. Marcos Túlio, enveredou pelo caminho do “LARANJA”, comprou um apartamento na Avenida Boa Viagem, no edifício João Heráclio, por R$ 2.400.000 (dois milhões e quatrocentos mil reais), e passou uma procuração para a mulher do prefeito.

O atual prefeito Bruno Martiniano é atabiliário, deseducado, grosseiro, ingrato e sobretudo misturador e pegador do dinheiro alheio.

Confira as denúncias no link: https://www.youtube.com/watch?v=jqC_wAI8ZAg

22 de outubro de 2014 às 10:44h

Pedido de CPI na Câmara de Gravatá

O vereador Luiz Prequé faz graves denúncias de enriquecimento ilícito do prefeito Bruno Martiniano com aumento de patrimônio em R$ 6 milhões de reais, incompatívei com seus rendimentos segundo o edil.

Segundo o vereador Luiz Prequé existem provas concretas contra o atual gestor e que devem ser investigadas com muito rigor.

Expulsão

A vereadora Sônia Souza do grupo de oposição a atual gestão, acusa o vereador Léo do Ar de servir a dois senhores ao mesmo tempo e diz que ele foi expulso do grupo de oposição. Acusa-o de ter viajado em companhia do presidente da câmara, Pedro Martiniano, para descansar numa praia do estado, o que não condiz com o  comportamento de quem se opõe a adminsitração. O vereador rebate e diz que ela teve uma viagem para Petrolina financiada pela câmara, embora não negue as acusações.

Disse a vereadora Sônia:

“PORQUE VCS NÃO CONVOCAM OS VEREADORES DE OPOSIÇÃO.
PARA FALAR NA SUA RÁDIO E FICA MANDANDO SUA FAMILIA LIGAR SE PASSANDO POR OUVINTE, MAIS UMA VEZ EU DIGO VC É MENTIROSO E MUITO MAIS. VC CORTA DOS DOIS LADOS E FICA ONDE LHE DER MAIS.NÓS VEREADORES DA OPOSIÇÃO SÓ TEMOS PARA LHE OFERECER, LEALDADE, HONESTIDADE, SINCERIDADE, MORAL, EDUCAÇÃO. VC NÃO SE ENQUADRA COM ESTES REQUISITOS NOSSOS. VEREADOR LÉO DO AR PRESTE BEM ATENÇÃO EM TUDO QUE VC FALAR, SUA MÁSCARA CAIU. AQUI FICA O REPÚDIO DOS VEREADORES DA OPOSIÇÃO”.

21 de outubro de 2014 às 08:37h

O facebook ajudou o debate sobre quem deve governar o Brasil

A eleição que foi decidida pela internet

Domingo estaremos decidindo quem vai dirigir os destinos do nosso país. Vamos escolher democraticamente o nosso novo presidente. Durante essa campanha eleitoral usamos pela primeira vez de forma efetiva as redes sociais, principalmente, o facebook, para expressarmos a nossa opinião, defender as nossas ideias, escolher aquele que na nossa opinião será o mais preparado para governar o Brasil.

Tivemos debates acirrados, enfrentamos discussões filosóficas, sociais, políticas, econômicas, provando que a sociedade mudou e hoje participa mais ativamente das decisões que interferem em sua vida cotidiana. Evidente, que também tivemos em determinados momentos a paixão falando mais alto do que a razão, entretanto, sem causar estragos na relação de amizade existente entre os que defendem Dilma e os que defendem Aécio.

O que é preciso ficar claro é que ganhe quem ganhar precisamos estar alertas fiscalizando e cobrando as promessas que foram feitas. Afinal, as redes sociais nos deram essa oportunidade. Essa foi uma campanha que vai ser praticamente decidida pela internet, pelo confronto sadio, às vezes traumático, outras vezes cômico, mas em nenhum momento desrespeitoso. A não ser pela opinião (poucas) de alguns radicais que não entendem que uma democracia se caracteriza pela convivência de contrários e não pela imposição de uma decisão.

Domingo cada um vai escolher o seu candidato, vai votar e vai comemorar ou lamentar o resultado. E a vantagem da democracia é que logo, logo, teremos mais uma oportunidade de referendar ou de dizer que não concordamos e por isso votamos diferente mais uma vez. Só não esqueçam de que as eleições acontecem constantemente e as amizades apenas uma vez e para sempre.

Outra coisa que não podemos esquecer é que toda autoridade emana de Deus e em seu nome deverá ser exercida. Logo, quem ganhar vai estar ganhando porque Deus assim o permitiu e vai caber a quem ganhar fazer o seu governo buscando primeiro a Deus.

20 de outubro de 2014 às 16:07h

O vice prefeito de Gravatá saúda os comerciários no seu dia e promete lutar pela categoria

Rafael Prequé saúda os comerciários

Aos comerciários de Gravatá desejo um feliz futuro, comemorando o seu dia muitas e muitas vezes e por uma coisa começarei a lutar a partir de agora para essa categoria que ajuda a desenvolver Gravatá.

Estarei reivindicando junto ao FECOMÉRCIO a instalação de uma unidade do SESC em Gravatá para melhor atender aos comerciários.  As cidades turísticas mais importantes têm colônia de férias do SESC ( Hotel, Pousada, Centro de Turismo e Lazer ) ou Unidades de Lazer e Educação, entretanto, Gravatá com toda sua fama turística não tem uma unidade instalada.

Por isso vou lutar para que Gravatá ganhe uma colônia de férias do SESC.

O que sinto é que para muitos o prazer de trabalhar no comércio de Gravatá deixou de existir há uns dois anos, depois que essa  nova gestão assumiu a prefeitura. Em outras áreas como a construção civil também verificou-se alto índice de desemprego.

Mas, não há mal que dure para sempre.

19 de outubro de 2014 às 09:38h

Rafael Prequé apoia Aécio Neves

O vice prefeito de Gravatá, que foi candidato a deputado ferderal, sendo o mais votado da cidade, dertrotando todos os outros candidatos, inclusive o do prefeito Bruno Martiniano e o do ex-prefeito Joaquim Neto,  comunica que é um homem de partido.

Diz que o seu partido é o PSB e enquanto for membro do PSB, segue a orientação da legenda, como sempre seguiu. Sendo assim ele segue a orientação de seus líderes: o governador Paulo Câmara e o deputado estadual eleito Joaquim Lira.

Dessa forma, fica claro para todos que votaram nele e confiaram nele para ser o novo líder político de Gravatá, que o seu apoio é ao candidato a presidente Aécio Neves, assim como definiu o partido a nível nacional e assim como decidiu o novo governador de Pernambuco e os partidários do PSB.

Diferentemente de muitos que trocam de partido em cada eleição, ele permanece fiel ao seu grupo e ao seu partido e continua sob a liderança de Paulo Câmara e Joaquim Lira.

19 de outubro de 2014 às 06:17h

Domingo é dia de poesia; cresce a fome do poder…..

Filho do Dono

Flávio José

Não sou profeta
Nem tão pouco visionário
Mas o diário
Desse mundo tá na cara
Um viajante
Na boléia do destino
Sou mais um fio
Da tesoura e da navalha
Levando a vida
Tiro verso da cartola
Chora viola
Nesse mundo sem amor
Desigualdade
Rima com hipocrisia
Não tem verso nem poesia
Que console um cantador
A natureza na fumaça se mistura
Morre a criatura
E o planeta sente a dor

O desespero
No olhar de uma criança
A humanidade
Fecha os olhos pra não ver
Televisão de fantasia e violência,
Aumenta o crime
Cresce a fome do poder

Boi com sede bebe lama
Barriga seca não dá sono
Eu não sou dono do mundo
Mas tenho culpa, porque sou
Filho do dono

18 de outubro de 2014 às 06:40h

O uso eleitoral do mal estar de Dilma

Disse aqui que o problema não era a presidente Dilma ter tido um mal estar durante o debate do SBT, afinal todos nós somos humanos. Mas disse também que o SBT não poderia ter filmado como filmou, transformando a presidente numa coitadinha e ainda por cima lhe negando o direito de usar o tempo que tinha.

Fui mais longe e afirmei que se o episódio passasse a ser usado durante o período eleitoral estaria caracterizada a teatralização, a armação, a falsidade para comover e sensibilizar os telespectadores. Esta prática é uma estratégia fascista de se conseguir resultados transformados em apoio popular e, consequentemente, em votos.

Pois bem, tudo que foi previsto começa a acontecer e ontem o presidente Lula que não é nem um exemplo de moral para uma família cristã, começa a se utilizar de forma ridícula do mal estar do presidente para vinculá-lo a forma contundente como o candidato à presidência da república Aécio Neves tem respondido às mentiras da presidente.

Disse ele: “Quando eu vejo um homem na televisão ser ignorante com uma mulher, como ele tem sido nos debates, eu fico pensando: se esse cidadão é capaz de gritar com a presidenta, fico imaginando o dia que ele encontrar um pobre na frente: é capaz dele pisar ou não enxergar”,(Lauro Jardim – Veja Online).

Tenta o ex-presidente enganar a população dizendo que Aécio é ignorante. Esquece que fizeram o mesmo com Marina, inclusive ele, que a agrediu por diversas vezes durante essa campanha e ela apanhou, apanhou até despencar das pesquisas.

Talvez seja isso que ele quer que Aécio apanhe calado como Marina e se responder que seja transformado em agressão contra a mulher. Esquece o Lula que o mundo mudou, o Brasil mudou e os falsos líderes estão perdendo os seus postos.

A época das enrolações e das mentiras está ficando para trás e a saída do PT com a provável vitória de Aécio, é mais um passo nessa direção.

17 de outubro de 2014 às 06:22h

Dilma passa mal ao final do debate e a televisão filma tudo

A Realidade que vira a representação da realidade

Não estou discutindo se a presidente passou mal ou não. O que discuto é o comportamento da emissora (SBT) que expôs esse fato para os telespectadores criando uma cena teatral com o claro intuito de beneficiar a candidata junto aos que assistiam ao debate.

A repórter do SBT ficou ao lado de uma presidente que gaguejava, tentava responder e não conseguia, pedia para sentar alegando que a pressão havia caído, corriam para buscar água e tudo continuava sendo filmado como se fosse um filme publicitário, que com certeza deve ser usado no guia eleitoral, para sensibilizar os indecisos.

Logo depois, com menos de dois minutos, a presidente se recupera e já está pronta mais uma vez para responder as perguntas, pense numa pressão de montanha russa. Foi rápida a recuperação, a água que ela tomou deve ser a “Perrier francesa”. Quando ela se propõe a responder a repórter quase chorando de pena, diz que o tempo já foi gasto com o “passa mal” que terminou virando “passa bem” na TV.

Lembra-me o texto Mídia e Eleições na Política de 1998, de Antonio Albino em que trata da espetacularização da notícia e da teatralização da eleição, discutindo o “Conceito de Espetáculo e o Telejornalismo. A seca e os saques do Nordeste no Jornal Nacional e as eleições de 98”. Para quem se interessar este texto está disponível em: www.worldcat.org/title/midia-e-eleicoes-de-1998/oclc/685152036.uer

É uma boa leitura para quem quer se aprofundar numa análise mais apurada sobre o fato do PSB, deixar que nossa pobre candidata, que já é uma pessoa do povo, mora no minha casa, minha vida, ganha dois salários mínimos e ainda passa mal. Ainda bem que ela não precisou de um hospital público, a água benta do Sílvio Santos resolveu o problema.

A que ponto chegou o nosso país. A minha preocupação agora não é mais com a campanha e sim com o marketing de João Santana, o que ainda teremos até o dia 26.

16 de outubro de 2014 às 09:16h

Aécio Neves na frente 51% a 49% dos votos válidos

51 a 49Em todas as eleições quando chegamos perto do dia do voto, os institutos de pesquisa deixam de lado as manipulações e começam a mostrar um quadro próximo da realidade, para não se desmoralizarem e assim tratam os números de forma mais concreta, inclusive por conta da margem de erro que pode levar a eleição para um ou para outro lado.

Entretanto, se não tivermos mais nenhum fato novo, que altere radicalmente o quadro eleitoral, daqui até o dia 26 de novembro o novo presidente da República é Aécio Neves. As últimas pesquisas divulgadas mostram a cristalização dos votos válidos em 51% para Aécio e 49% para Dilma, com uma diferença de 2% para Aécio.

Esta diferença, apesar de parecer pequena, significa quase três milhões de votos (2% de 140 milhões) o que mostra uma tendência do eleitor. Desse universo, a variação que pode ocorrer é a mesma de brancos e nulos algo em torno de 12%, logo se Aécio perder 12% dos três milhões de votos que tem na frente, vai perder 360 mil votos e mesmo assim ainda ganha com mais de dois milhões.

Portanto, as pesquisas mostraram que o eleitor disse não ao PT em Pernambuco e vai dizer não ao PT no Brasil. Que o eleitor quer a mudança. Que o eleitor não aceita mais a roubalheira e a corrupção que marcou o atual governo.

16 de outubro de 2014 às 07:55h

Comparação Dilma x Síndica de um condomínio

Caros amigos,

Suponhamos que você morasse num condomínio que é administrado por uma síndica, que no início da gestão reformou toda a área comum do edifício, apesar de ter recebido o condomínio com muitos compromissos financeiros feitos pelo síndico anterior. Aí no meio da sua gestão você descobre que a síndica está superfaturando o material de manutenção e os custos das obras, que está recebendo comissão dos fornecedores e prestadores de serviço, que está permitindo que os funcionários utilizem as dependências do condomínio para realizar alguns serviços durante o expediente, como lavar carros de pessoas estranhas ao condomínio e assim fazer um “por fora” e dividir com ela. Sabendo você que as eleições para o condomínio estão próximas, o que você faria?

13 – Votaria na mesma síndica?
45 – Votaria no outro morador que se candidatou à função?
00 – Não votaria em nenhum dos dois?
XX – Não iria à reunião para escolher o novo síndico para a próxima gestão?

A propósito, o nome do condomínio em questão é Residencial Brasil.

Por Alexandre Barbosa Maciel