19 de novembro de 2014 às 07:12h

Corretor “antenado” é o corretor está num lugar onde não é esperado

Continuando a nossa conversa sobre as estratégias que os corretores devem adotar para melhorarem as suas vendas e a sua performance no mercado, apesentamos hoje uma outra dica que se for seguida pelos profissionais do mercado com certeza farão a diferença.

Milton Nascimento tem uma música que diz assim: “Todo artista tem que ir aonde o povo está” podemos parafrasear a letra dessa canção e dizer: “Todo corretor tem que ir aonde  cliente está”.

Corretor que espera o cliente chegar está fadado a sair do mercado. Quando um cliente aparece no plantão, no estande, num feirão ele já vem certo do que ele quer e principalmente do que ele não quer.

Por isso cada vez é mais difícil efetuar uma venda num desses eventos.

Um corretor “antenado”, isto é ligado, questionador, que procura saber das coisas ele está um passo na frente do corretor que parece estaca de construção – fica alí parado, parece decoração de estande – está ali, como se fosse uma luminária, uma planta…,uma bandeira de lançamento, parece tudo menos corretor.

Uma boa estratégia para você melhorar as suas vendas é adotar a prática de acompanhar a agenda de eventos de sua cidade. Procure se inteirar de tudo que vai acontecer no seu município, não importa o tipo de evento, nem quem vai participar dele, importa que você vai ter gente diferente a sua disposição para você oferecer seus produtos.

Só para dar um exemplo quando eu atuava na área de captação e de vendas, o que é que eu fazia, pegava o meu jornal o Rota 232 com a propaganda dos imóveis que eu tinha disponível e partia para algum evento que estivesse acontecendo.  Podia ser congresso de médicos, eleição de clube de engenharia, de sindicato, festa cultural, cavalgada, caminhada ecológica, reunião de quengas não importava o que fosse, importava que eu estava lá sozinho.

Se eu estava viajando para participar de um evento em outra cidade ou fora do estado, até mesmo se fosse a passeio,  O que importava era que eu estaria lá sozinho, distribuindo meu jornal com a minha propaganda e com os meus produtos. Levava também alguns panfletos com mais detalhes, para quem quisesse mais informações sobre a cidade de Gravatá e sobre os imóveis para comercialização.

Assim eu sempre aparecia, porque estava sozinho, porque não tinha outro corretor do meu lado, porque não tinha concorrentes. Muitas e muitas vezes eu recebia clientes conquistados assim, dessa forma, em lugares inusitados e que nada tinha a ver com a venda de imóveis.

Muitas vezes eu sabia que ia ter num dos hotéis de Gravatá um treinamento, uma capacitação de grandes empresas como a Tim, Boticário ou mesmo do governo do estado e o que eu fazia? Procurava o pessoal do hotel para me indicar o pessoal da organização, entrava em contato pedia para fazer uma apresentação de Gravatá com um filme de 3 minutos em DVD, num dos intervalos da palestra, do seminário, do encontro e isso até aliviava os participantes que relaxavam um pouquinho.

Quando terminava o evento quem é que estava lá fora distribuindo o jornal? Eu! E, muitas e muitas vezes, muitos dos participantes me procuravam pediam mais informações e me ligavam depois das cidades deles e em muitas ocasiões eles retornavam num fim de semana, conheciam a cidade e os empreendimentos e adquiriam imóveis.

Fiz muitos negócios assim, dessa forma. Dei muitos clientes para amigos corretores através desse processo e evidentemente ganhei o meu dinheiro.

Imagine a seguinte a situação: vai acontecer na sua cidade um encontro num determinado hotel com mais de 200 ou 300 pessoas de fora que vêm participar de um congresso. Você tem em mãos um DVD muito bem produzido (e toda cidade tem) mostrando as belezas da cidade, os seus eventos, o seu desenvolvimento e a sua potencialidade na área principal de atividade, você consegue os organizadores colocar esse DVD para ser exibido nesse encontro e ao final da apresentação você distribui um panfleto com as informações sobre a cidade, muito bem trabalhado e com a sua propaganda de corretor imobiliário.

Ao final do evento, do lado de fora, você estará distribuindo o material de algum empreendimento que você queira destacar contendo também a sua propaganda. O que você acha que vai acontecer quando algum participante quiser saber mais alguns detalhes da cidade ou do empreendimento, ele vai perguntar a quem? Vai procura quem?

Por isso, você precisa conhecer a sua cidade e bem. Eu andei Gravatá toda a pé! 490Km2. Fiz um mapa da cidade. Não existia nenhum. Hoje é usado por todo mundo e fiz isso de carro com o odômetro do veículo, marcando as distâncias e depois com fotos aéreas, foi uma trabalheira, mas deu resultado.

E aí eu fico olhando e vejo que tem corretor que não sabe nada da cidade. Se você perguntar a distância daqui pra ali ele não sabe. Não conhece os pontos atrativos, não sabe o tipo de economia da região, não conhece o comércio local, a maioria dos comerciantes é de que? é um polo? Polo de quê? Não sabede nada, inocente! E no fim quervender imóveis e se dar bem, me poupe.

É preciso sacrifício, esforço, luta, aprendizagem, desenvolvimento de novas ideias e novas estratégias de abordagem, a venda é consequência da abordagem. Aborde mau e você vai ter um mau negócio.

O importante é primeiro aprender as técnicas de abordagem e depois  as técnicas de vendas. Se você não souber abordar, você já caminhou para perder a sua transação. Você só vende o que o cliente quer e não o que você quer.

Vá estudar a cidade onde você está trabalhando, vá atrás de um DVD dessa cidade, faça um panfleto seu com a sua propaganda. Faça seu marketing independente do marketing da imobiliária onde você atua, pode até fazer conjunto, mas tem que ter um seu. Veja o prefeito quando ganha uma eleição. A primeira coisa que faz é mudar tudo, a marca, o slogan, a cor, porque é um novo momento e exige um anova linguagem.

Tem corretor que é a mesma coisa em todos os empreendimentos. Cada empreendimento tem a sua personalidade própria e precisa de uma linguagem própria adequada e precisa de um material próprio.

Portanto, inove, ouse, tenha novas ideias, coloque em prática e vá vender.

Se eu morasse em caruaru e fosse corretor imobiliário toda segunda feira eu estaria na feira de Caruaru distribuindo um panfleto meu, não precisava ser caro, mas que ia ter na frente todos os telefones importantes da cidade: polícia, bombeiro, procon, prefeitura, feira, parque, farmácia, padaria, etc. e também a minha foto do outro lado com a minha propaganda. Qualquer menino de informática faz isso barato e o custo é baixo até de impressão, não precisa ser colorido.

Esse panfleto eu também mandaria distribuir nos sinais. Ninguém ia jogar fora um material com tanta informação importante.

Aí você vai dizer: Ah! mas esse não é o meu público. Como é que você sabe? Que pesquisa você fez? Será que ele não tem amigos? Será que ele próprio de repente não quer uma casa por aqui?

Sabe quantos corretores tem na feira de Caruaru, vários, mas nenhum deles vendendo, a maioria comprando.

Essa é a diferença de quem faz a diferença. Por isso o corretor tem que ir aonde o cliente está.

19 de novembro de 2014 às 05:03h

Festa da Estação de Gravatá! Que Estação?

A cidade de Gravatá realiza neste final de semana realiza mais um evento,  que já foi chamado de Festa do Morango, Festival de Negócios e Cultura, Festival Nação Cultural, Festival Circuito do Frio e agora é a Festa da Estação,

Cada uma dessas festas foi diferente e que no fim das contas querem que seja a mesma coisa. Cada uma dessas foi realizada numa gestão diferente. Cada prefeito que entra desmancha o que o anterior fez, apenas para na opinião deles não ficar fazendo a festa do outro e assim não encher o balão do outro, numa pequenez, numa idiotice, numa burrice que não tem explicação, que não tem justificativa

O Festival de Inverno de Garanhuns é o mesmo há “trocentos anos”, sem nunca mudar de nome por que muda de prefeito. A mesma coisa a paixão de Cristo de Nova Jerusalém, A Missa do Vaqueiro de Serrita, a Festa do Bode em petrolina, A Festa da Pitomba, que nem pitomba tem mais, mas a festa continua lá no Cabo, a Festa das Dálias em Taquaritinga e tantas outras em tantas cidades que seria difícil enumerá-las e que viraram marca registrada desses municípios.

Mas aqui não! Aqui entra um idiota e sai outro e a primeira coisa que faz é acabar tudo que o anterior fez. É por isso que Gravatá não tem identidade. Tentam dar uma identidade forjada, falsa, que nem dura a própria gestão que implanta e que não leva a lugar nenhum, a não ser beneficiar alguns com dinheiro público como foi o caso de estabelecer o Cruzeiro como símbolo. O que sobrou foi o Cruzeiro como símbolo de uma gestão fraca, sem critérios, que só fez prejudicar Gravatá, principalmente quando apoiou o atual prefeito, por conta de uma briga pessoal com o ex-prefeito e que só trouxe prejuízos para a cidade.

Nessa Gestão citada anteriormente que criou uma identidade falsa junto com Marcelo Rosental que ninguém sabe quanto botou no bolso e com quem dividiu se é que dividiu com alguém  Gravatá virou “Cidade-Irmã” de Gramado. É piada ou não é?

A cidade de Gravatá está se acabando as praças são feias os tanques estão secos, porque aquilo não é fonte em canto nenhum, as calçadas estão quebradas, tudo está em decadência os eventos, comércio, indústria de móveis, turismo, negócios imobiliários, construção civil, mas um bocado quer ser amigo do Rei e aí fica pedindo para os comunicadores largar o cacete, “mas não diz que foi eu não”, é a primeira referência que fazem. Isso é vergonhoso!

av, borges de medeiroas em Garamado

Por fim, parece piada quando comparamos uma foto de Gramado e uma de Gravatá. Mas deixo esse julgamento para os gravataenses e principalmente para os comerciantes, a maioria, subserviente, medrosa, que aceita os desmandos com medo de ficarem mau olhados pelo prefeito de serem perseguidos e aí tornam-se insignificantes, capachos, reclamadores às escondidas e babões às claras e muitos querem se arvorar como líderes políticos e querem ser prefeitos.

É por isso, que quando se candidatam não têm votos, porque a população é sábia e sabe da personalidade de cada um dos que querem dirigir os destinos de Gravatá, até erram, mas tentam acertar. Quando votou pela “falsa mudança” que está aí, o povo tinha a a certeza de que a “honestidade”, a transparência, o desenvolvimento que foi alardeado não era só promessa de campanha, mas missão de um filho que queria honrar a memória de seu pai. Não foi!

Não era e não será, portanto, só nos resta pedir a Deus que nos livre de todos os falsos prefeitos assim como tem nos livrado dos falsos profetas.

 

17 de novembro de 2014 às 06:00h

JC trás denúncias de irregularidades na Prefeitura de Gravatá

O Jornal do Comércio de ontem (16.11) traz uma matéria com o título “Gravatá é um dos exemplos negativos” analisando o que a prefeitura fez com recursos do FEM – Fundo de Participação dos Municípios, criado pelo ex – governador Eduardo Campos, como uma espécie de FPM estadual.

Segundo a matéria, publicada no caderno de política (p.4) o TCE detectou a má condução em projetos de vários municípios, afirmando que em Gravatá a obra social de reatuarção do Centro de Apoio Integral á Criança, não saiu do papel. Foram identificadas irregularidades em três processos referentes a recuperação e adequação do CAIC. Foram destinados mais de R$ 1.400 mil e a obra deveria ter sido entregue em fevereiro.

A denúncia foi feita pela empresa Rio Branco Construtora Ltda que foi desclassificada na licitação e que não concordou com a decisão da prefeitura. Por determinação do TCE, através da instauração de medida cautelar, o processo foi anulado, uma nova licitação foi feita e mais uma vez o TCE pediu esclarecimentos sobre mais irregularidades e novamente a licitação foi cancelada. Pela terceira vez a prefeitura realizou mais um processo licitatório que atualmente está paralisado por conta de problemas de vícios que impedem uma competitividade que garanta a lisura do certame.

Cabe destacar que essas contas da prefeitura só serão analisadas pela inspetoria do TCE de Bezerros em 2015, mas isso demonstra que o prefeito está de fato necessitando melhorar o nível de transparência nas suas ações e explicar à população todas as denúncias que vem sendo feitas à sua gestão, inclusive de enriquecimento ilícito, formação de quadrilha, prevaricação e mau uso dos recursos públicos pela bancada de oposição da Câmara Municipal de Gravatá.

 

17 de novembro de 2014 às 05:43h

O corretor 5C é o Corretossauro

O “Corretor 5C” foi uma expressão que criei para designar o Corretor 5C: conquistador, conversador, comilão, cachaceiro e comunista. Esse tipo de corretor é um corretor atrasado, arcaico e superado.

O “Corretor 5C” é uma espécie ameaçada de extinção, mas que ainda conta com muitos exemplares em atividade.

  1. O primeiro tipo de corretor 5C é o Corretor Conquistador.

Como tem corretor metido a conquistador, metido a bonito, enxerido, quer ganhar toda mulher que aparece, que não respeita ninguém. Estes corretores são tão ridículos que chegam ao ponto de provocarem cenas grotescas como um que pintava o cabelo preto chassis de caminhão e um dia numa festa eis que ele carrega na tinta para ficar bem bonito. N festa alguém joga água para cima, cai na cabeça dele e daqui a pouco está ele com dois filetes de tinta de cabelo, descendo de sua cabeça pelo lado do ouvido, melando a gola da camisa, por dentro do paletó, simplesmente cômico. Agora isto não quer dizer que o corretor não deva cuidar de sua aparência, deve sim e muito porque ele lida com público, mas tudo tem limite.

Tem uma piada que diz que uma senhora ficou viúva e um corretor que era doido por ela começou a dar em cima dela. Insistiu tanto que a pobre viúva terminou caindo na lábia do corretor conquistador e terminou cedendo. Como o corretor conquistador estava mais interessado no negócio sexual do que no negócio imobiliário depois que conseguiu o seu intento, sumiu, desapareceu.

Algum tempo depois a senhora o encontrou numa festa e não podia cobrar publicamente a falta de cortesia do corretor conquistador, mas aí teve uma ideia fenomenal e fez uma  comparação do negócio sexual com o negócio imobiliário e chegou na mesa dele, onde ele se encontrava com a esposa, as filhas e amigos. Ele ficou branco, quase engasga, demonstrou nervosismo e ela muito calma disse a ele:

Meu corretor  o senhor foi até minha casa  querendo fazer negócio. Eu não queria vender a minha casa, não queria dar a minha casa ao senhor, mas o senhor insistiu tanto que eu aceitei. O senhor foi lá avaliou o negócio, viu as condições da casa, examinou tudo e depois desapareceu, não deu mais satisfação. O que aconteceu? O senhor não gostou da casa?

Ao que ele respondeu, olhe a senhora tem razão eu deveria ter voltado para lhe dar uma satisfação, é que com toda sinceridade e não gostei da casa da senhora. A grama do jardim estava muito alta, havia muita sujeira em toda parte e era uma casa muito grande.

No que ela replicou: Olhe o senhor devia ter me dito. Agora tem uma coisa pela grama não que eu mandava aparar, deixar bem baixinha, fazia até uns desenhos como está se fazendo hoje; outra coisa é que a casa não estava suja! Ela estava sem uso, parada, mas suja não, e mesmo assim eu teria mando fazer uma limpeza e ela ia ficar novinha em folha. Agora com relação ao terceiro problema eu não tenho culpa se o móvel que o senhor ia botar dentro era pequeno.

Então corretor conquistador evite passar constrangimentos na frente de sua família, de seus amigos, de seus clientes. Deixe as suas conquistas para forma do seu mercado imobiliário. Tem um ditado que diz: “Onde se ganha o pão, não se come a carne!”, então procure ganhar o seu pão de forma limpa e honesta.

  1. O segundo tipo de “Corretor 5C” é o corretor “Conversador”.

Vocês já perceberam como tem corretor conversador, mentiroso, cheio de graça sem graça. Só ele faz os melhores negócios, só ele vende, só ele ganha comissão. Pabuloso, megalomaníaco, mentiroso, e o pior é que só engana a ele mesmo.

Um dia desses um corretor desses conversadores e enganadores da própria consciência chegou junto de outro e foi logo se gabando.

– Mas, rapaz, este mês está ruim mesmo, só fiz negócio com 99 imóveis.

O amigo então o questionou:

– Cara já que tu estás mentindo, porque tu não mente logo pelos cem. Só por causa de um. Quem mente por 99, mente por cem.

O corretor conversador é assim mesmo! Não se manca. Fica o tempo todo puxando conversas desagradáveis, conta piadas fora de hora, é inconveniente, aparece em lugares onde não foi convidado, se mete em tudo e o pior sabe tudo. Todo cara conversador quer ser o “sabe de tudo”! Discute, argumenta, debate e tudo em cima de falácias, de sofismas, ou seja de mentiras que quer transformar em verdades. Fuja desse estereótipo que é falso, fraco e frágil. Seja você mesmo.

A Bíblia diz que a palavra do homem tem que ser Sim, Sim! Não, Não! Então para com conversa mole e passe a ouvir mais ao invés de falar. Para de querer aparecer. “Até o tolo parece sábio quando calado”, continua ensinando a Bíblia.

  1. O terceiro tipo de “Corretor 5C” é o corretor Comilão.

Esse cidadão quando sabe que tem um evento a primeira pergunta que faz é: É boca livre? Ele não pode ver uma festa, um lançamento, um encontro, uma confraternização que logo se auto convida, chega com cara de idiota-sabido, se faz de bobo, tudo para comer. A primeira coisa que ele faz é chegar cedo e sentar no melhor lugar, perto da mesa de servir para se levantar assim que for ser formada a fila e ser o primeiro, ou então perto do corredor principal por onde os garçons vão ficar servindo os convidados.

Como come! É impressionante! O garçon pode passar a noite toda que ele vai pedir, fazer o sinal característico para encher o prato dele. É passando e ele pedindo, é o garçon vindo e ele já tá com o “dedindo” levantado, pode ser carne, frango, salada, não importa, o que passa ele quer! Acho que se passar até “capim” ele come, porque nesse ritmo vai ficando semelhante a um jumento não faz questão de comer grama, capim, o que importa é comer. Encher a barriga, a ponto de passar mal.

Tem corretor que está tão gordo que a barriga já está arriando por cima do cinto da calça, por cima da braguilha, como se fosse uma cortina e aí quando vai no banheiro pega com as duas mãos no monte de banha e levanta com as pontas do dedo, como se tivesse subindo uma cortina: priiiiiiiiiim, prriiiiiim, até ver o bilau e fazer o seu xixi, quando vê, aí diz: “achei” e vai fazer as suas necessidades.

É por isso que tem tanto corretor tendo infarto, com colesterol alto, com diabetes. Controle-se, cuide da sua saúde. Seja um corretor ágil, esperto, pronto para realizar grandes negócios. Pare de ser glutão.

O 4º tipo de corretor 5C é o corretor “Cachaceiro”.

Esse é bronca pesada! Acorda de manhã cedo, tremendo que parece mais uma caminhonete Toyota, balança mais do que caminhão velho. Tem que tomar logo uma para equilibrar os nervos. No almoço é ume cervejinha, no jantar um vinhozinho. É movido a álcool. Parece um Maverick! Já foi bonito, já valeu muito dinheiro, já apareceu, hoje só bebe!

Vai falar com um cliente, faz vergonha. A catinga de bebida, o bafo de pinga, a inhaca da ressaca incomoda. Fica com aquele cheiro entranhado de aguardente e passa a não ser tão higiênico, mistura cheiro de cana, com cheiro de comida, de gordura, de cigarro quando fuma, que ninguém aguenta chegar perto, é uma verdadeira bomba de peidos fedorentos, de hálitos insuportáveis e de arrotos mal educados.

Mude isso na sua vida, você vai acabar tudo que você tem aos poucos, dizem que o álcool é o melhor solvente: dissolve casamento, família, amigos, dinheiro, negócios, vai dissolvendo tudo. Faça um tratamento, pare de beber. Tenha força de vontade. Se você não se controla, busque ajuda, vá a um médico, entre para um grupo de alcóolicos anônimos (AAA), cuide-se, recupere-se, se você morrer tudo vai continuar, tudo vai seguir em frente.

O quinto tipo de Corretor 5C é o corretor “Comunista”.

É fantástico esse garoto. Adora dividir tudo dos outros, só não quer dividir o que é dele! Quer dividir a comissão de todo mundo, quer dividir tudo que encontra, quer dividir até a mobília que fica dentro da casa que o outro corretor vendeu e que é dele por direito. Quando arruma um parceiro para fazer um negócio, inventa que tem mais dois ou três corretores, formando uma corda de caranguejo que vai do Norte ao Sul. Esse tipo de corretor é dose para elefante. Ninguém aguenta. Esse corretor comunista só quer se dar bem sozinho, só quer levar vantagem, só quer enganar e passar a perna em todo mundo.

Abraham Lincol, presidente americano disse: “Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos, todo o tempo…”, essa é a maior verdade se há muito tempo atrás esta afirmativa já era verdadeira, imagine hoje como as redes sociais, com as câmaras espalhadas por todos os lugares.

A antológica frase policial que diz: “Tudo que você disser, poderá e deverá ser usado contra você” ganhou um adendro e agora se pronuncia da seguinte maneira: “Tudo que você disser e fizer, será usado contra você, porque agora você está sendo filmado”. Esta é maior verdade, onde você vai tem uma câmara lhe filmando e você fica fazendo um bocado de besteiras: conversando demais, conquistando demais, comendo demais, bebendo demais e enganando demais. A única coisa que você não faz demais é ser sério, é se modernizar.

Se você se encaixa nesse perfil de corretor “5C” você é um “Corretossauro”  atrasado, arcaico, antigo que precisa mudar o seu comportamento, atualizar-se, cuidar-se, enfim ser um corretor que as pessoas queiram estar com você, que os clientes lhe indiquem para outros amigos.

Mude! Aproveite a chegada do ano novo, aproveite a chegada de 2015 para ser um corretor que vai fazer a diferença no mercado imobiliário.

Faça a diferença na sua vida e na vida dos outros.

Escrito por Tomaz de Aquino

Jornalista, escritor, corretor de imóveis e perito avaliador

 

 

16 de novembro de 2014 às 06:36h

Domingo é dia de poesia – Somos todos de uma mesma nação

Essa poesia é para dizer aquele jornalista que escreveu a “A Queda” e acho que nem sabe porque caiu, que s chama DIOGO “MAISNADA” que essa região continuará rica em bens e em personalidades que fazem a diferença.E, para encerrar de vez com essa babaquice da briga entre o Sul e o Nordeste apresento a poesia que escrevi logo após as eleições, para combater o preconceito dos sulistas contra os nordestinos.

 

O Brasil assistiu estarrecido

A última campanha presidencial

Viu o país ser dividido

No teatro do guia eleitoral

O Sul jogado contra o Nordeste

Num jogo do bom contra o mau

 

Era o sulista contra o nordestino

No rádio e na televisão

Na web, na revista e no jornal

Em qualquer canto dessa nação

O preconceito no lugar da proposta

A emoção no lugar da razão

 

Éra o “nós” contra “eles”

Numa guerra sem educação

De vermelho contra o azul

Do urbano contra o sertão

Tudo fruto de marketing

Numa grande encenação

 

A ideologia da mentira

Dividindo a nossa nação

Metade querendo ser sabida,

Acusando a outra de não ter noção

Ser burra e desinformada

Jogando irmão contra irmão

 

Foi o ex-presidente FHC

Que num determinado momento

Chamou de pobre, desinformado

E sem conhecimento

Quem votasse na Dilma e no PT

Causando todo esse constrangimento

 

O mote foi dado de graça

Por um homem bastante preparado

Ex-presidente, sociólogo e intelectual

Que estava muito bem informado

Portanto, agiu de forma proposital

E falou o que não devia ter falado

 

O outro ex-presidente

O que nunca sabe de nada

Que sempre é inocente

Se aproveitou da “deixa” dada

Usou a fala de FHC

E fez uma confusão danada

 

Passou a falar de rico e pobre

Do sulista que tem tudo

Do nordestino que não tem nada

Do filhinho de papai sortudo

Do filho da mãe lascada

Que não tem nada nesse mundo

 

A candidata também se aproveitou

do discurso da separação

Acusou o seu adversário

De querer dividir a nação

Querendo trazer de volta

A figura do senhor e do barão

 

O povo feito “abestado”

A isca logo engoliu

O sul xingou o Nordeste

Que mandou o sul pra puta que pariu

A nossa Pátria se separou

O nosso Brasil se dividiu

 

Não importa quem ganhou

Essa eleição de presidente

O estrago já está feito

Na vida da nossa gente

Que agora só bota defeito

E age de forma inconsequente

 

É preciso reunir o país

Que hoje está completamente dividido

Não importa quem tenha ganho

Não importa quem tenha perdido

Importa voltarmos a nos unir

Ou dividir como propôs Ivanildo

 

O da música Nordeste Independente

Que falou desse preconceito

Dizendo que a separação já é um fato

E que é preciso torná-la de direito

Pois não devemos enriquecer

A quem só ver nosso defeito

 

Não podemos concordar

com essa desunião

um bando de  irmãos desunidos

fazendo a guerra de secessão

como nos Estados Unidos

que matou muito cidadão

 

Cada um deve pedir perdão

Acabar com o preconceito

Promovendo uma grande união

Cada um com o seu jeito

Ajudando a construir uma nação

Com muito amor e com muito respeito

15 de novembro de 2014 às 18:21h

O pessoal vem fazer o quê em Gravatá?

Sem água, sem investimentos, sem beleza, sem eventos e sem projetos é o retrato fiel da atual gestão de Gravatá.

A prefeitura é inerte, Inoperante,  incapaz de sair do estado de apatia em que se encontra e dar uma guinada em busca do desenvolvimento.

As praças estão horríveis, tanques secos, sujos, fontes sem funcionar, sem paisagismo, como é que a maior produtora de flores do Nordeste perde o título de cidade das flores para Garanhuns.

As ruas da cidade estão esburacadas e sujas, sem calçadas, sem iluminação, a segurança é zero, pessoas são assaltadas em plena luz do dia, o trânsito é caótico, estressante e mal educado, o turismo acabou.

Como o prefeito disse que 2014 seria o grande ano de Gravatá,  a gente fica imaginando como vai ser de 2015 e aí dá um medo danado. ….

 

15 de novembro de 2014 às 18:12h

Perspectivas de Gravatá para 2015

Até agora a prefeitura não definiu nenhuma ação que será implantada no município nos próximos meses.

Todos já consideram perdido o ano de 2014 e não esperam mais o Natal Luz que foi desviado para Garanhuns.

Assim a esperança da população diminui na cidade e a rejeição do atual gestor aumenta de forma considerável.

Na sua campanha o prefeito prometeu o que não podia e não contava com uma cobrança ferrenho dos cidadãos através das redes sociais.

Como a cidade está mais uma vez em Estado de Emergência, decretado pelo prefeito, não são nada promissoras as perspectivas para 2015.