7 de novembro de 2014 às 05:48h

E agora José? Gravatá precisa de uma política de turismo!

A cidade de Gravatá tem um novo secretário de turismo  o mesmo que já foi e agora é de novo. Ele gosta de passar manteiga no bigode do gato. O problema é que dessa vez ele passa o pote da manteiga no bigode do gato, combinado com o próprio gato e o restinho, o que sobrar vai passar no “ ,” do resto do povo.

José Pereira, que assume a pasta é uma pessoa muito experiente, já ocupou diversos cargos na área do turismo e é consultor nesse segmento para várias cidades.

Entretanto, ele é apenas a pessoa que faz as coisas, algumas boas. Outras nem tanto. Mas, faz! Gosta muito de um marketing visual onde os eventos nem sempre são aquilo que estão aparecendo, mas que movimenta a cidade, ainda que sem  um planejamento, sem um processo de continuidade e sem um resultado positivo para a economia que é o que interessa ao trade turístico.

Outra coisa que ele não aceita de jeito nenhum é opinião, à primeira vista parece ser uma pessoa que escuta, que faz as coisas no consenso, mas no final é a vontade dele concordada com a do prefeito que prevalece. Se alguém ou algum outro secretário tentar interferir num projeto seu, ele vai querer a cabeça desse secretário junto ao prefeito, ou pelo menos afastá-lo de seu raio de ação.

Pereira é uma pessoa eficaz! Entretanto, a diferença entre uma pessoa eficiente e uma eficaz, é que a eficaz executa, faz a tarefa, realiza a “coisa” na “doida” como se diz, simplesmente para documentar, agradar o mandatário e depois usar nas suas palestras e assim se auto promover o que é bastante natural e comum a todo ocupante de cargo público que quer zelar pela sua imagem de realizador de projetos.

Já a pessoa eficiente age de outra forma, sem a pressa que caracteriza um projeto eleitoreiro e sem a pressão de prefeitos que a todo custo querem melhorar as suas imagens desgastadas, por centenas de denúncias de irregularidades com falsos eventos, falsos projetos e falsas ações que se dissolvem no ar como poeira, porque não passam disso: poeira dos pés de quem visita e de quem participa.

Que projeto definitivo na área do turismo Gravatá já teve? Nenhum! Como pode uma cidade em “Estado de Emergência”  justificar investimentos na área de turismo e encher a cidade de gente se ela atravessa, segundo o decreto do prefeito, uma grande estiagem?

Todo projeto turístico de Gravatá morre no começo da outra gestão que assume, no lugar da que entrou. Enquanto Gravatá não tem nada, cidades como Garanhuns que tem o festival de inverno, Serrita a missa do vaqueiro, Petrolina a festa do bode, Caruaru a feira eterna e o maior São João do Mundo, Cabo a festa da Pitomba e poderia continuar citando centenas como Gramado, São José dos Campos e muitas outras que realizam eventos da sociedade e não da prefeitura e assim independem do prefeito que está no poder.

Aqui não se tem nada duradouro, tudo é efêmero, passageiro, sem permanência e acima de tudo sem identidade, sem calendário, sem investimentos (não estou falando de merrecas que são gastas e depois superfaturadas para locupletar os bolsos dos gestores com shows fantasmas, com gastos inexistentes, com despesas sem licitação) e acima de tudo sem planejamento.

O que Gravatá precisa de fato é de um planejador que desenvolva uma política de turismo para o município que contemple o seu perfil.

Gravatá precisa de um planejador, além do executor, porque enquanto o executor vai fazer a comida do dia a dia, muitas com um gosto amargo, porque quem quer vender tem que gastar com a receita, com os ingredientes e com o cozinheiro, o planejador estará criando novos pratos para entrar no cardápio de forma definitiva e passar a integrar a lista dos grandes pratos desse “restaurante” chamado Gravatá tão bonito, tão promissor, mas que infelizmente só tem tido chefs de segunda categoria que não estão nem aí para o futuro do turismo para eventos duradouros e que só se preocupam em encher os seus bolsos, na maioria dos municípios.

Esperamos que dessa vez o senhor Pereira continue realizando as suas festinhas, as suas exposiçõezinhas, mas acima de tudo peça ao prefeito para colocar do seu lado um planejador, ainda que escondido, sem aparecer para não ofuscar o brilho da sua estrela, mas que exista, que seja real, para que tenhamos projetos desenvolvidos para a cidade e que se tornem do povo e não do prefeito A ou B.

Para encerar por onde anda o Conselho de Turismo de Gravatá?

6 de novembro de 2014 às 06:31h

Sete coisas que devemos evitar nas nossas vidas

Estas seis coisas o Senhor odeia, e a sétima a sua alma abomina: Olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, O coração que maquina pensamentos perversos, pés que se apressam a correr para o mal, A testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos.
Provérbios 6:16-19

Pelo texto acima podemos perceber que aquilo que nós sabemos que são coisas erradas e que não devemos fazê-las, a Bíblia confirma  e de forma contundente diz que seis delas Deus odeia, mas a sétima ele abomina. Já pensou Deus abominar uma pessoa ou um comportamento dessa pessoa.

Abominar significa detestar, ter ódio, sentir horror por alguém ou algo.

A primeira coisa que Deus odeia são os “olhos altivos” e o que são olhos altivos? São aquelas pessoas que olham todo mundo de cima para baixo, que se acham superiores, que humilham, que machucam e que não consideram ninguém. Elas pensam que tem o rei na barriga, como diz o ditado popular.

A segunda coisa que Deus não perdoa é a língua mentirosa. Eita pedacinho de carne podre. Na Bíblia diz que da boca que procede o mal, não pode proceder o bem, porque de uma mesma fonte não pode jorrar água pura e água impura. Quantas coisas e quanta gente não é prejudicada por conta da mentira. Como mentimos! É só observarmos as nossas ações. Uma mentirinha boba aqui, outra ali e daqui a pouco provocamos uma situação desagradável e ainda somos descobertos e perdemos a confiança que as pessoas tinham na gente. Faça um pacto para não mentir. Assuma um compromisso com Deus.

A terceira coisa mãos que derramam sangue inocente. Você acha que criminoso é somente aquele que mata a facadas, ou a bala, ou a pauladas. Não. Existem muitos crimes e muitas pessoas que morrem por outros motivos, como desgostos, depressões por causa de alguém. Existem outros crimes indiretos, cometidos por governantes que desviam dinheiro público da saúde para seu próprio benefício e assim provocam a morte de centenas de pessoas. Cuidado para que ninguém venha a perecer por sua causa.

A quarta coisa que Deus não quer nem ver na frente Dele é o coração que maquina pensamentos perversos. As pessoas que assistem novelas devem ficar estarrecidas e estupefatas com a ruindade de determinados personagens que em alguns casos causa revolta e ódio a quem acompanha as cenas. Muitas vezes o ator passa a ser confundido com o personagem nas ruas e sofre agressões e até ameaças mais graves de muitos telespectadores. São verdadeira aulas de como se praticar o mal, uma faculdade de como querer se dar bem a todo custo. Guarde o seu coração, não tenha pensamentos perversos e livre-se do mal.

A quinta coisa que Deus também não admite são os pés que se apressam a correr para o mal. Quanta gente anda apressado para o caminho ruim, cheio de pecados, de traições, de injúrias, de difamações, de rancores, de inveja, de maledicências. Ninguém é santo. Mas devemos buscara a santidade nos afastando dos caminhos que não agradam a Deus. Todos nós sabemos o que é errado e fazemos porque queremos, porque temos o livre arbítrio e usamos contra nós mesmos.

A sexta coisa a testemunha falsa. Amigo existe coisa mais terrível do que você ser acusado injustamente por alguém de ter feito alguma coisa que não fez e ainda aparecer outra pessoa dizendo eu vi. Além disso, existem outras pessoas que sentem prazer em inventar mentiras ou interpretar situações segundo o seu mau pensamento para prejudicar alguém. Portanto evite ser falsa testemunha de quem quer que seja.

A última coisa que Deus não só odeia, mas também abomina é quem causa contenda entre irmãos. Irmãos aqui são todos que convivem juntos numa casa, numa igreja, no trabalho, em qualquer lugar. Ai daquele que causa intriga com suas fofocas, que provoca afastamento de amigos, de colegas e até de parentes. Como somos férteis em deturpar, criticar, condenar, prejulgar, mentir, falsear a verdade, inventar, tudo isso por um prazer mórbido, doentio de ver a outra pessoa sofrer, entrar em desespero e, quem sabe, até morrer. Quem age assim só pode ser condenado por Deus e é por isso que Deus abomina quem faz estas coisas.

Se você seguir estes sete conselhos de Deus, se você controlar os seus impulsos e passar a ser mais humilde, evitar uma língua ferina, adotar um coração que não maquina o mal, andar nos caminhos do Senhor, não derramar sangue inocente, não andar com falsidade e não causar contendas e brigas entre irmãos, com certeza você será mais feliz, estará mais próximo de Deus e acima de tudo alcançará a sua salvação.

Fiquem na Paz de Deus.

6 de novembro de 2014 às 04:18h

A Arte de Falar e Convencer – palestra grátis para corretores

convite creci22No dia 12 acontece no Hotel Portal de Gravatá a palestra: “A Arte de Falar e Convencer” com o jornalista Tomaz de Aquino, escritor, corretor de imóveis e perito avaliador, destinada a todos querem aprender a falar e a escrever de forma rápida e eficiente, e particularmente aos corretores imobiliários.

Aberto ao público o evento está sendo realizado pelo Conselho Regional dos Corretores de Imóveis de Pernambuco – Creci, para promover a entrega de carteiras aos novos profissionais do mercado imobiliário do Agreste. Serão mais de cem novos corretores que receberão as suas credenciais para atuarem de forma regular no segmento.

Portanto, não perca a chance de conhecer as Sete Dicas Especiais para aprender a falar e a escrever e assim realizar bons negócios.

Dia 12, no Hotel Portal de Gravatá, com início previsto para as 16 horas.

5 de novembro de 2014 às 09:34h

Vereadores devem dizer porque faltaram a reunião

Os vereadores Léo do Ar e Júnior de Paulo com certeza vão explicar à população porque faltaram a seção que rejeitou a aprovação da lei orçamentária do município enfraquecendo a oposição que perdeu dois votos.

O comportamento do vereador Leo do Ar vem sendo questionado pela bancada de oposição que o acusam de ter descido do muro pelo lado do prefeito.

Afirmam que ele assinou o pedido de CPI e depois correu para retirar seu nome do pedido e agora faltou a reunião para não votar contra o prefeito.

Portanto vamos aguardar a justificativa dos dois vereadores e saber se Léo do Ar ainda é da oposição.

5 de novembro de 2014 às 08:10h

Quando Deus responde as nossas orações, andamos no caminho certo.

Eis que os caminhos do homem estão perante os olhos do Senhor, e ele pesa todas as suas veredas. Provérbios 5:21

A Bíblia diz que os planos são do homem, mas o agir é de Deus. Sendo assim muitos esperam desejam coisas que para eles são as melhores, mas para Deus que sabe todas as coisas não são e por isso eles não recebem.

Quantas vezes reclamamos por algo que não acontece, sem saber que estamos sendo livrados por Deus de um mal maior lá na frente. Se oramos, se pedimos a Deus, se vivemos com Ele e não recebemos o que queremos é porque Ele é conosco e sabe que aquilo nos será prejudicial.

Aprendi na minha caminhada que quando pedimos alguma coisa ao nosso Deus devemos esperar a sua resposta e ela nem sempre é sim. Por isso, meditando sobre as respostas que Deus nos dá e depois de ver tanta gente dizer, foi Deus quem quis assim, eu falei com Ele e Ele me ouviu e aí tomam uma decisão e depois se arrependem. Logo não era a resposta de Deus, a pessoa se confundiu, porque Deus só quer o nosso bem.

É o nosso livre arbítrio, a nossa capacidade de escolher, a nossa ansiedade, a nossa pressa que faz com que a gente escolha de forma errada.

Daqui para a frente quando você pedir alguma coisa a Deus, saiba que quando ele responder três coisas vão acontecer na sua vida. A primeira você não terá mais nenhuma dúvida, seu coração se aquietará, você descansará no Senhor; a segunda, você sentirá um alívio indescritível, nenhum peso, nenhuma angústia, nenhuma agonia, nenhuma revolta, nenhuma raiva, porque Ele retirou o fardo de cima de você, das suas costas; e a terceira, você sentirá Paz, não a falsa paz que o mundo dá, mas a Paz que Jesus disse que nos dava e que mesmo diante da tribulação nós estaríamos em Paz.

Portanto, quando Deus responde nós temos Certeza, Alívio e Paz e estas três coisas juntas forma o que chamamos de felicidade.

 

5 de novembro de 2014 às 06:25h

Prefeito de Gravatá sofre derrota na câmara municipal

LOA e PPA reprovados na câmara de Gravatá por 9 x4

A Lei de Orçamento Anual ( LOA) e o Plano Plurianual de Investimentos (PPA) foi derrotado na votação de ontem a noite na câmara municipal de Gravatá.

A LOA é a lei que define os gastos que a prefeitura vai fazer no ano de 2015. É como a dona de casa que faz a sua lista de compras na feira, no supermercado, na farmácia e define quanto vai gastar lugar. No caso da prefeitura a feira, o supermercado, a farmácia são as secretarias e a LOA diz quanto o prefeito quer gastar em cada uma.

Já o PPA, Plano Plurianual de Investimentos são os gastos que o munciípio pretende fazer em longo prazo (quatro anos) assim enquanto a LOA define 12 meses, o PPA é referente a 48 meses.

Sem a aprovação do projeto orçamentário a prefeitura terá dificuldades para realizar as despesas da gestão e também para fazer os investimentos que precisa. Na votação nove vereadores votaram com o prefeito e quatro contra a proposta.

Dois vereadores faltaram, Léo do Ar e Júnior de Paulo.

Como essa matéria é de dois terços seriam necessários dez dos quinze votos da casa para aprovar a matéria. Este é mais um ato da quebra de braço entre o prefeito e seus opositores e é mais uma prova de que o prefeito Bruno Martiniano que tinha treze vereadores no início de sua gestão, agora só conta com 9.

4 de novembro de 2014 às 14:35h

CRECI ENTREGA CARTEIRAS

convite creci

O jornalista Tomaz de Aquino fará palestra para os corretores

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Pernambuco – Creci PE, na sua política de interiorização de suas atividades divide em Gravatá e Recife a próxima entrega de carteiras aos novos corretores, estagiários e imobiliárias.
Na cidade de Gravatá, o evento acontece no dia 12 de novembro, as 17 horas no Hotel Portal de Gravatá, e contará com aonde mais de 100 novos profissionais estarão sendo habilitados para atuarem de forma regular no mercado, na região do agreste, um das que mais cresce no estado.
No evento o jornalista e escritor Tomaz de Aquino
Já no Recife, será no dia 14, às 17 horas no Centro de Formação de Educadores Paulo Freire, na Madalena, e serão beneficiados mais de 200 profissionais que passarão a exercer as atividades de corretor de imóveis.
Neste evento será proferida uma palestra com o Promotor de Justiça Dr. Maviael de Souza Silva falando sobre a importância do Memorial de Incorporação e do Habite-se nos Empreendimentos Imobiliários.
Dessa forma, o Creci contribui para a formalização de quem atua com transações imobiliárias, incentivando a realização dos cursos técnicos de transações imobiliárias, Gestor Imobiliário (nível superior), além de treinamentos, seminários, palestras com foco na capacitação e aperfeiçoamento da profissão.
Alexandre Monteiro e Fernando Cavalcanti (foto detalhe) estão trabahando juntos Imobiliária Gravatá Fernando Cavalcanti – IGFC na cidade de Gravatá e defendem a valorização do corretor.
tanto é assim que não trabalham e não fazem parcerias com pessoas que não são corretoras e atuam de forma irregular no mercado, um exemplo que deve ser seguido não ´so pelos novos profissionais, mas por todos do mercado imobiliário.
Para mais informações:

4 de novembro de 2014 às 06:29h

Recuperação de estradas rurais é com piçarro e não com trator

tratro tres vendasJá disse aqui nas gestões de Joaquim Neto, Osano Brito e agora de Bruno Martiniano que a restauração das estradas rurais não podem ser feitas somente com um trator passando de lá para cá o tempo todo.

Quanto mais a estrada for aplainada através de retroescavadeiras, patrol, motoniveladora, mais problemas vai causar e mais dificuldades vai trazer para a população usuária dessas vias. Em primeiro a retirada de terra é prejudicial, pois baixa o nível da rua e muitas vezes deixa quase na superfície as instalações elétricas e hidráulicas onde existem, trazendo prejuízos para os proprietários rurais;

Em segundo lugar, como nosso solo é agreste, logo se chega em camadas rochosas que são quebradas colocando centenas de pedregulhos pontiagudos que cortam e furam os pneus dos veículos que transitam por essas vias.

Aqui na cidade de Gravatá só um prefeito iniciou a recuperação das estradas rurais de forma correta e eficaz que foi Sebastião Martiniano. Uma estrada rural não precisa de trator, precisa de piçarro.

Foi justamente isso que Sebastião Martiniano. Adquiriu para o município uma jazida de piçarro na Serra das Ruças, colocou uma retro escavadeira enchendo caçambas 24 horas por dia e levando para as estradas rurais.

Em muitos casos os próprios usuários com seus caminhões levavam o piçarro até as suas comunidades e juntos com elas promoviam o espalhamento que depois era finalizado por uma máquina que boleava a via, deixando duas linhas d´água uma de cada lado.

Assim a estrada ficava como um semiarco, onde no meio ficava em forma de abóbada de descendo para os lados. Com isso as estradas duravam muito mais, não faziam lama, pois a água tinha um escoamento regular, diferente de quando se passa um trator fazendo mais desnivelamentos do que corrigindo os defeitos.

Em muitas prefeituras passa-se somente o trator, mas na hora de empenhar aparece toneladas de piçarro que só foram usados mesmo para nivelar os bolsos e não as estradas, como já foi denunciado em várias cidades e esperamos que não seja o caso do nosso município.