22 de janeiro de 2015 às 08:48h

Blog do secretário de imprensa corrige informação

O blog do secretário corrigiu a sua nota e republicou matéria com o motivo correto da devolução do projeto: ajuste na redação. O que significa que o projeto foi enviado de forma errada por isso os vereadores não fizeram a votação.

Assim a verdade é restabelecida e depois da correção o projeto volta à câmara para ser analisado com muita calma porque tem sido  praxe da prefeitura enviar projetos errados para a Câmara o que faz com que os vereadores sejam co – responsáveis por irregularidades.

Assim é mais do que salutar o papel da oposição que não se dobra ao executivo defendendo os interesses do povo de Gravatá.

22 de janeiro de 2015 às 07:34h

Blog do secretário de imprensa continua errado

O motivo da devolução do projeto do pedido de crédito especial foi que ele está errado.

Os vereadores da oposição descobriram o erro, mostraram aos seus colegas da situação e eles concordaram em devolver para que a prefeitura faça a correção.

Portanto, agora os vereadores aguardam o retorno do projeto para que seja analisado e votado. Se estiver certo a oposição vota a favor se estiver errado a oposição vota contra.

O resto é conversa da vaca que está indo para o brejo…..

 

21 de janeiro de 2015 às 18:21h

Vereador cobra explicações sobre obras de Posto de Saúde

O vereador Léo do Ar cobrou ontem na Tribuna da Câmara explicações a respeito das obras do Posto de Saúde da Área Verde cuja placa só foi colocada agora e cujas obras deveriam ser iniciadas em novembro.

Segundo o vereador as obras vão custar aproximadamente R$ 50 mil e vão durar sete meses. Que obras são essas que vão demorar tanto. Neste momento ele ironizou o presidente da Câmara, Pedro Martiniano que gastou R$ 38 mil na reforma da cozinha do legislativo e fez em apenas 15 dias.

Depois o vereador pegou o jornal da prefeitura e disse que aquele material era uma piada, a maior piada do ano. S fez graves denúncias sobre a saúde de Gravatá.

21 de janeiro de 2015 às 15:52h

PSB de Gravatá vai se reunir na quinta feira

Ao que tudo indica o prefeito pode perder mais um vereador da sua base e ver o BLOCO de OPOSIÇÃO DE GRAVATÁ que está sendo apelidado de (BOP GRAVATÁ) porque é denúncia e porrada a toda hora crescer mais ainda.

O vereador Fernando Resende está convidando os líderes do PSB de Gravatá para uma reunião nesta quinta feira na casa de um pessebista histórico com o argumento de que quer discutir a situação do partido, ver a possibilidade de harmonia, etc. Ora, isso cheira a acordo político. O que pode está em jogo é uma negociação para as eleições de 2016 colocando na pauta o nome que vai disputar a prefeitura.

O crescimento de Rafael Prequé está incomodando setores do partido que defendem abertamente o nome de Waldemar Borges e de Osano Brito para prefeito e para vice do PSB em 2016 e também o vereador Fernando Resende que deseja ser candidato a prefeito há muito tempo, tentou ser o vice de todo jeito e não conseguiu e agora tá se vendo num mato sem cachorro no partido.

De um lado Miaeiro, Dennis e outros defendendo Waldemar Borges e Osano e de outro Luiz Prequé e a maioria do partido defendendo o nome de Rafael e ele no meio do tiroteio sem identificação com ninguém da cidade, desprestigiado pelo prefeito, com dificuldade de explicar a votação de Sebastião Oliveirae doido para ser vice ou majoritário nas próximas eleições, porque sabe que vai ter que gastar muito para se reeleger vereador, depois da as fraca passagem pela secretaria de Turismo do município.

Um graduado do PSB do estado disse que a melhor alternativa para Resende neste quadro negativo seria romper com o prefeito,  sair do PSB e se filiar ao PR, talvez aí ele tivesse alguma chance nas próximas eleições. O problema é que Ademir hoje, tem mais prestígio no PR do que o próprio Fernando Resende.

Vamos esperar a reunião de quinta feira e ver o que acontece.

21 de janeiro de 2015 às 15:37h

Prefeito manda projeto errado para a câmara e vereadores devolvem

Diferente do que disse o secretário de imprensa de Gravatá quando afirmou no seu blog que os vereadores não aprovaram o projeto do executivo que concede créditos adicionais à prefeitura  porque desejavam analisa-lo melhor, o que aconteceu na verdade é que o projeto foi encaminhado de forma errada e por isso foi devolvido.

Ao enviar o projeto a prefeitura errou o número do artigo da constituição federal que trata de crédito adicional que é o 166 e não o 165, como foi mandado para a câmara. Se os vereadores aprovassem estariam na verdade aprovando a LDO, pois foi ela que veio embutida no pedido de crédito especial.

Portanto, a devolução se deu para que a prefeitura corrija o número do artigo e o inciso e não faça os vereadores votarem de forma errada como fez com o projeto 14/2014 que apresenta lotes inexistentes numa permuta de área.

Este erro foi identificado pelo vereador Luiz Prequé que fez a denúncia na tribuna, alertando os vereadores da situação que começam a sentir o peso de estarem votando tudo que a prefeitura quer e depois estarem sendo acusados de prejudicar o município.

Aliás, ontem na reunião da câmara alguns vereadores da bancada da situação começaram a criticar abertamente a prefeitura. O primeiro foi Elson Campos que usou o seu tempo para reclamar da realização da Festa de Reis e dizer que a gestão não está preocupada coma  cidade e com os eventos que trazem turistas. Que errou ao não realizar a festa no Pátio de Eventos e trocar para o lado da igreja. Outro vereador da situação que também mostrou insatisfação foi Fernando Resende que apoiou não seu colega da situação, mas também os vereadores da oposição que denunciaram irregularidades na atual administração.

Portanto, não foi tão tranquila a reunião da Casa Vereador Elias Torre e assim carece de melhor explicação a nota do secretário de imprensa.

21 de janeiro de 2015 às 15:19h

Osano tem contas de 2010 aprovadas, mas com ressalvas

Contas de Osano de 2010 tem ressalvas destacadas pelo TCE

Foi publicado no blog do secretário de imprensa de Gravatá que a Câmara Municipal aprovou as contas de 2010 do prefeito Osano Brito Valença, sem ressalvas o que é uma inverdade.

Ele precisa corrigir a sua nota, porque na verdade as contas de 2010 da gestão do ex-prefeito Osano, foram aprovadas com ressalvas, o que significa que teve problemas na análise reaizada pelo órgão. Assim a matéria foi aprovada nesse critério e conforme a orientação do Tribunal de Contas.

21 de janeiro de 2015 às 12:27h

Vereadora Sônia Sousa pede a cabeça de Edson Matos

Revoltada com a permanência do atual administrador da Câmara Municipal de Gravatá, Edson Matos, ex – cunhado do presidente da Câmara e tio do procurador do estado Silvio Pessoa Filho, a vereadora do PP exigiu do presidente da casa a sua exoneração.

Acusando o presidente da Câmara de acobertar a permanência do seu ex – cunhado com mordomias, a vereadora denunciou que ele é ficha suja com mais de 19 processos e que em três já foi condenado. Além disso, diz a edil, que ele afronta os vereadores da oposição afirmando que não vai cumprir a decisão judicial porque tem um desembargador na manga e outras figuras importantes que vão avaliar o descumprimento da ordem judicial.

Outra acusação feita pela vereadora diz respeito a existência de mais de 50 funcionários fantasmas na Câmara prejudicando os vereadores que não podem contratar ninguém.

Por fim cobrou explicações sobre os cargos dos vereadores e de onde está esse dinheiro que só na R$ 48 mil e que ninguém sabe onde está.

Mais uma vez o presidente da Câmara Pedro Martiniano não quis falar sobre as denúncias das irregularidades apontadas pela vereadora.

 

21 de janeiro de 2015 às 09:27h

Prefeitura de Gravatá trocou uma Ferrari por uma bicicleta sem guidon

Foi assim que começou a denúncia do vereador Luiz Prequé sobre a troca de uma área nobre por uma área sem valor.

Dessa vez o vereador Luiz Prequé acusou a atual gestão de causar prejuízos aos cofres públicos ao realizar a permuta de uma área nobre no loteamento Ponto Alto de Gravatá, por outra de inferior qualidade no mesmo loteamento. Segundo o vereador o prefeito trocou uma “Ferrari por uma bicicleta sem guidon”.

Disse o vereador que a prefeitura trocou 17 mil metros de um terreno de alta qualidade e supervalorizado por outro de baixa qualidade numa área alagada e com pouco valor de mercado. Além disso esse projeto errado e irregular mostra lotes que não existem conforme certidão do cartório, caracterizando-se como fraude e sendo necessário uma ação urgente da justiça.

Na ocasião 10 vereadores da bancada de situação aprovaram o projeto sem saber das irregularidades e alguns se mostraram surpresos com a denúncia do vereador Luiz Prequé e querem que o executivo refaça o projeto para corrigir os danos ao patrimônio e resguardar os vereadores que votaram a favor sem ter conhecimento da existência de lotes fantasmas nos processos.

No projeto de Lei 014/2104 a prefeitura apresenta os lotes 58,59,60,61, 62 e 63 da Quadra O3 do loteamento Ponto Alto de Gravatá como parte integrante do processo de permuta da área, entretanto, a certidão emitida pelo cartório diz que esses lotes não existem, caracterizando um erro grave  que coloca sob cheque a lisura da transação.

Ainda segundo o vereador Luiz Prequé os vereadores Júnior de Obras e Sônia Souza entraram com ação popular contra a prefeitura a fim de evitar prejuízos ao município e o vereador Luiz Prequé também denunciou ao Ministério Público o ato lesivo ao povo de Gravatá.

Procurado pela nossa reportagem o presidente da Câmara Municipal de Gravatá e irmão do prefeito Bruno Martiniano, que colocou o projeto em votação e também votou, mesmo sem necessidade, porque já tinha nove votos, não quis se pronunciar e disse: “não quero falar nada não”.

O 2º secretário da câmara vereador João Paulo Lemos, disse que espera que o executivo refaça o projeto, porque é impossível aos vereadores saber que erros gritantes constaram do projeto em questão e que fica difícil o vereador ter que ir no cartório pedir certidão para saber se os lotes estão corretos, se existem e se é legal o que está sendo feito.

projeto 014

Lotes aparecem no projeto mas não existem no loteamento

Portanto, a cidade de Gravatá vive mais um momento negativo na sua história política com mais um escândalo envolvendo o atual gestor, onde área nobre é trocada por área sem valor.

projeto014-2

Cartório comprova a não existência dos lotes

 

18 de janeiro de 2015 às 09:27h

Prefeitura de Gravatá quer acabar com direitos dos servidores municipais

O Sindicato dos Servidores Municipais de Gravatá – SINDSGRA, informa que o executivo elaborou minuta de projeto de lei que extingue benefícios da categoria como quinquênio e acúmulo de adicionais. Como jornalista da secretaria de imprensa da Prefeitura do Recife onde passei mais de 35 anos, estranho a questão da intenção da municipalidade de retirar conquistas já asseguradas pelo direito adquirido.

Uma destas conquistas diz respeito ao quinquênio, um acréscimo salarial de 5% sobre seus vencimentos, após cada cinco anos de trabalho. Assim alguém como eu que já tem 35 anos de serviços prestados, tem direito a sete quinquênios o que representa uma melhoria no nível salarial.  É preciso que o sindicato verifique a constitucionalidade da matéria, pois a meu ver tal medida fere a consitucional de 1988, que garantiu a todos os servidores o direito ao quinquênio e a outros benefícios.

Quanto a questão do acúmulo de adicionais, essa me parece ser de decisão do executivo, mas também cabe averiguação pois nenhuma lei pode ser feita para causar prejuízos sobre direitos adquiridos e principalmente retroagir para ocasionar danos irreparáveis a terceiros e mudar o padrão de vida para pior é um dano irreparável.

Espero que os servidores se unam e saiam vencedores de mais este imbróglio.

Leia a Nota do SINDSGRA

Servidores,

Pedimos a vocês que leiam atenciosamente a esta publicação, curtam e compartilhem, para que esta informação chegue a até o seu vereador para que ele se senbilize e não vote nesse projeto que será apresentado pela gestão municipal.
Nós funcionários públicos do município de Gravatá não podemos pagar por essa conta!

CURTAM e COMPARTILHEM.

Secretaria de Comunicação e Relações Públicas do SINDSGRA.

nota do sindsgra

18 de janeiro de 2015 às 08:32h

Vereador denuncia falta de pagamento para anestesista do Hospital de Gravatá

O vereador da oposição Leo do Ar fez mais uma denúncia ao MP contra a atual administração. Dessa vez o motivo foi a falta de pagamento para o anestesista que trabalha em conjunto com um médico chamado Adauto. Segundo o vereador o anestesista ao chegar ao hospital para trabalhar e saber que não receberia o seu salário, deu um prazo de duas horas para a secretaria de saúde resolver o problema, como a secretaria não resolveu ele abandonou o serviço e foi embora, cancelando as cirurgias.

Duas situações de irresponsabilidade se verificam nesta denúncia, a primeira sem dúvida a falta de compromisso da atual gestão com a saúde do município ao não honrar o pagamento dos profissionais de saúde e de outras áreas. Ninguém quer trabalhar de graça, principalmente quando se sabe que existem verbas para saldar os débitos funcionais. A segunda, diz respeito ao comportamento do profissional. No nosso entender ele deveria realizar as suas tarefas e auxiliar nas cirurgias necessárias, pois o primeiro compromisso de um profissional de saúde é com a saúde do povo, de acordo com o seu juramento, e não com o seu bolso.

Mas, no nosso “Brasile” tudo é permitido. Chamei de Brasile propositadamente, porque o Brasil que quero não é este.

Página do vereador com a denúncia

saude