26 de setembro de 2017 às 21:33h

O “amigo” modifica o calendário e faz César se mexer no túmulo

Para se safar das denúncias de ter ganho um apartamento como pagamento de propina por parte da Odebrecht o ex-presidente Lula cria mais dois dias no calendário: 31 de junho e 31 de Novembro. A última vez que o calendário recebeu uma modificação foi no ano 45 a.c, feita pelo imperador César que trocou o calendário Romano e a partir de 01 de janeiro de 46 entrou em vigor o calendário Juliano.
Agora, 1971 anos d.c, temos um novo calendário: o “LULIANO” onde um ano passa a ter 367 dias e serve para disfarçar pagamentos que não foram realizados, segundo “Glaucos” (Glaucos não é de Roma, é o laranja de Bumlai e o pseudo dono do apartamento em São Bernardo).
Segundo Paloci, em carta de desfiliação ao PT, Lula é uma “divindade” e o PT uma seita, dessa forma está explicado o seu poder de deuses para modificar calendários, alterar datas, efetuar pagamentos de aluguéis inexistentes, colocar a culpa de atos ilegais em defuntos, e diferente do que pregou Shakspeare conseguiu modificar também a filosofia deixando de lado o “ser ou não ser” e substituindo pelo “ser sem ser” ou seja é dono do apartamento, mas não é, é dono do sítio, mas não é, é dono do Triplex, mas não é.

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.