27 de setembro de 2018 às 07:09h

Nasce em Gravatá o IHAG para preservar a memória e a história da cidade

Nasce em Gravatá o IHAG

Depois de um período de reuniões, debates, troca de ideias e muita vontade de preservar a história e o patrimônio do município de Gravatá, foi finalmente fundado ontem (26) o Instituto Histórico e Arquitetônico de Gravatá – IHAG.

Em reunião realizada na Casa José Lamartine de Andrade, onde vai funcionar o instituto, foi assinada a ATA de fundação da entidade que agora será levada ao cartório para o devido registro passando assim a existir de fato e de direito.

Na ocasião foi escolhido o médico, professor e membro da Academia de Letras e Artes de Gravatá, Lamartine de Andrade Lima, filho de José Lamartine fundador da academia, para primeiro presidente do IHAG.

Em seguida foi feita a posse da nova diretoria que  a partir de agora passa a coordenar as ações e a dirigir os projetos do órgão criado, com destaque para a  escolha do “LOGOTIPO” do instituto que será feito através de sorteio envolvendo os alunos da rede de ensino da cidade, bem como o de se iniciar o processo de conscientização da população sobre a importância de se preservar a memória material e imaterial de Gravatá.

Na reunião estiveram presentes a arquiteta Vera Menezes, a professora Dilsa Farias, a também arquiteta Nathalia Niely, o advogado Ivaldo Olímpio, o jornalista Tomaz de Aquino, a bibliotecária Elisângela Caboclo e o professor Lamartine de Andrade.

Em breve, após o retorno, do presidente de sua viagem fora do estado, será definida a data para a realização de um evento com o objetivo de apresentar a todos o IHAG e assim torna-lo parte da vida dos munícipes que terão a partir mais garantias para evitar a destruição das belezas naturais e arquitetônicas de Gravatá, uma das cidades mais importantes do Agreste Central de Pernambuco.

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.