22 de julho de 2017 às 07:24h

Evento Literário e artístico vai movimentar Gravatá no mês de setembro

A Academia de Letras e Artes de Gravatá promove nos dias 23 e 24 de setembro o 4º Encontro das Ademias de Letras e Artes das Microrregiões do Estado de Pernambuco. Serão mais de 20 academias várias cidades como Bezerros, Escada, Paulista, Tamandaré, Olinda, Recife, Gravatá entre outras que se farão presentes no evento que vai acontecer no Hotel Porto da Serra.
Durante os dois dias do encontro uma série de palestras, debates, reuniões, apresentações de peças teatrais, recital e declamação de poesias, painéis com temas sobre literatura e a importância das academias na formação cultural das cidades, além de mostra de filmes e exposição de quadros, esculturas e livros dos acadêmicos que não se conformam apenas com as letras e botam a mão na massa também.
Para criar laços, desenvolver interesse em novos leitores pelos temas acadêmicos e literários foram convidados alunos da rede municipal e particular de ensino que participarão apresentando trabalhos teatrais e artísticos.
O encontro acontece uma vez por ano e vem se consolidando no calendário dos eventos voltados para a arte e para a literatura já ultrapassando os limites estaduais e atraindo escritores e acadêmicos de outros estados com da Paraíba que se marcarão presença e contribuirão para o sucesso da programação que  e é toda feita com  esforço dos próprios acadêmicos de cada uma das academias, que se cotizam para poderem realizar a agenda programada, em geral muito variada, enriquecendo o acervo cultural e artístico do interior do estado.

4º Encontro das Academias de letras e Artes das Microrregiões do Estado
Data:  23 e 24 de setembro
Local: Hotel Porto da Serra – Primeira Perimetral de Gravatá – Bairro Nossa Senhora Aparecida
Contato para informações:
Acadêmico Anchieta Antunes
Celular:  81 – 9.9681-0877 (zap)

21 de julho de 2017 às 08:08h

Começa hoje a nona edição do Festival de Música Clássica Virtuosi Gravatá

O pianista Victor Asuncion é uma das atrações da abertura

Quer um programa legal para hoje a noite, nesse clima frio e entre essas montanhas de Gravatá? Venha assistir a abertura da nona edição do Virtuosi Gravatá que inicia as 20 horas com o concerto de abertura pela Orquestra Jovem de Pernambuco, com regência do maestro Rafael Garcia e apresentação dos instrumentalistas Leonardo Altino, cello, Rafael Altino, viola e Yi-Jia Susanne Hou, violino.
O Virtuosi já se tornou um tradicional encontro para quem gosta de boa música na cidade de Gravatá, porque também podem curtir as belezas naturais da cidade, a temperatura sempre amena, nessa época com nevoeiros e um frio gostoso que convida para se deliciar um bom fondue e tomar um bom vinho nos aconchegantes restaurantes da cidade ou mesmo nos belos chalés em estilo suiço que encravados nos verdes das serras que circundam o município.
Portanto, se você quer viver bons momentos ao lado das pessoas que você ama ou de seus amigos aproveite o clima europeu de Gravatá e assista ao Festival Virtuosi tornando as suas férias inesquecíveis.

IX FESTIVAL VIRTUOSI DE GRAVATÁ
IGREJA MATRIZ DE SANT’ANA
Aberto ao público

SEXTA 21|07
20h CONCERTO DE ABERTURA
ORQUESTRA JOVEM DE PERNAMBUCO
Leonardo Altino, cello
Rafael Altino, viola
Yi-Jia Susanne Hou, violino
Rafael Garcia, regente

18 de julho de 2017 às 21:13h

Começa hoje em Gravatá maior feira de calçados do Nordeste

Evento deve movimentar R$ 55 milhões em negócios em sua 21ª edição

  A maior feira de calçados do Nordeste começa hoje (18/07) em Gravatá, no Agreste pernambucano. Reunindo 170 marcas de âmbito nacional em 62 estandes, a Calçados Nordeste vai apresentar ao público presente a coleção primavera-verão, ditando as próximas tendências da moda. A organização espera movimentar em torno de R$ 55 milhões em negócios, comercializando 1,5 milhão de pares de calçados, além de 5 mil bolsas, cintos e acessórios.

Representantes, fabricantes, representantes, lojistas e convidados de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Alagoas estão ocupando o Centro de Convenções do Hotel Canarius na 21ª edição consecutiva do evento. A feira também se configura como importante instrumento para consolidar a imagem do Estado no setor calçadista e estreitar o relacionamento entre as indústrias e os lojistas.

“Atendendo à uma necessidade do mercado, lançamos edições em importantes capitais do Nordeste, como São Luís, no Maranhão; Aracaju, em Sergipe, e, ainda este ano, estaremos no Rio Grande do Norte, em Natal. Todas as feiras que realizamos são sucesso de público e vendas, promovendo grande interação entre representantes e lojistas conceituados da região”, pontuou o diretor executivo da Lampejo Comunicação, Marketing e Eventos, Artur Brito.

Uma das novidades desta edição em Gravatá será a realização, as 10h30 da quarta-feira (19/07), do 1º Grande Encontro de Gerentes e Diretores da Indústria de Calçados, tratando das perspectivas econômicas para o Nordeste. As inscrições podem ser feitas online pelo sitewww.calcadosnordeste.com.br ou na recepção da feira. A entrada é gratuita.

SERVIÇO:

 21ª Edição da Feira Calçados Nordeste                                                          

Centro de Convenções do Hotel Canarius

Rod BR-232, Km 87, s/n

Brejinho, Gravatá/PE

Horário: Dias 18 e 19/07 – 9h às 19h

Dia 20/07 – 9h às 17h

Contatos para entrevista:

Artur Brito

Diretor Executivo da Lampejo

81.99968-4987

  1. 3426-7451
18 de julho de 2017 às 06:00h

Pai, filho e neto três suicídios no clã Vargas e uma discussão filosófica sobre se vale a pena viver

Que explicação alguém teria para justificar que três homens de uma mesma família, em épocas distintas cometessem suicídio?

Primeiro o pai, Getúlio Vargas, então presidente do Brasil e que cunhou a seguinte frase: “Saio da vida para entrar na história”! E ao que tudo indica fez história de fato, pois seu filho Manoel Vargas (Maneco) 49 anos depois também se mata com um tiro no peito, repetindo o gesto de seu pai.
E agora, recebemos, estarrecidos a notícia de que o neto de Getúlio e filho de Maneco, Getúlio Dornelles Vargas Neto (mesmo nome do avô), seguiu o caminho dos antepassados e também cometeu suicídio, só que dessa vez ao invés de escolher o peito (coração) para dar o tiro de misericórdia, escolheu a cabeça, o que não deixa de ser simbólico, pois ao invés de atirar no peito como fez seu avô e seu pai, decidiu atirar na cabeça, como se estivesse discutindo a grande questão da vida entre “emoção” e “razão” fruto de todos os bens ou de todos os males.
É uma história muito triste que nos leva a refletir sobre os motivos que levam pessoas com boa estrutura financeira e familiar decidirem por fim à própria vida.
Ariano Suassuna repetindo Albert Camus fala sobre o ato de matar-se: “O único problema filosófico realmente sério é o do suicídio”. Segundo Suassuna o suicídio é realmente uma coisa muito grave. A pessoa que comete suicídio avalia o mundo, avalia ele mesmo e acha que não vale apena. Devolve o bilhete de passagem e volta!
Mas, ele discorda de Camus e diz: “O suicídio é apenas um dos aspectos do problema filosófico porque para ele (Ariano) mais grave é o problema do mal e do sofrimento humano e cita o grande mestre da poesia popular Leandro Gomes de Matos, afirmando que ele formulou sobre o suicídio ou sobre a vida, uma tese melhor que a de Camus, que é a pergunta mais séria que as pessoas que não acreditam em Deus pode fazer a quem acredita:
Se eu me encontrasse com Deus iria lhe perguntar: Porque é que sofremos tanto, quando viemos pra cá? Que dívida é essa que o homem tem que morrer pra poder pagar? Perguntaria também como Ele é feito? Que não dorme, que não come e assim vive satisfeito? Porque foi que Ele não fez a gente do mesmo jeito? Porquê existem uns felizes e outros que sofrem tanto? Nascidos do mesmo jeito, criados no mesmo canto! Quem é que foi foi temperar o choro e acabou salgando o pranto?
Dessa forma ele, o poeta Leandro, coloca em cheque a própria existência de Deus, porque dá a entender que Deus quis temperar o choro e acabou errando na mão e salgando o pranto. Como se Deus, igual ao homem, fosse capaz de cometer um erro e infligir tamanho sofrimento ao ser humano.
Ariano continua e diz que Deus para ele é uma necessidade e conclui de forma dramática que se não acreditasse em Deus ele seria um desesperado”.
Partindo desse princípio de que aquele que não acredita em Deus é um desesperado, teremos talvez aí a resposta para o ato corajoso, porque talvez matar alguém seja um ato de covardia, mas tirar a própria vida é sem dúvida um ato de extrema coragem ainda que em sentido inverso, pois maior coragem ainda é viver, concluímos que o problema da existência está em acreditar em Deus ou não para que se tenha uma vida plena e não seja vazia a ponto de não ter o que se carregar e assim sem ter o que fazer chegar a conclusão de que é hora de voltar, muito embora nem saiba de onde veio e nem para onde vai.
Ao final concluímos que o grande problema da vida continua sendo responder a questão:
Está valendo a pena viver? Por isso, sugiro que encontre na sua vida aquilo que valha a pena você acordar de manhã e dizer: Vale a pena viver! Vale a pena estar vivo!

Link da entrevista de Ariano Suassuna: https://www.youtube.com/watch?v=Beq961fusnk

17 de julho de 2017 às 08:01h

Exposição EEncontrosSS apresenta obras de três gerações de artistas plásticos

Uma volta no tempo através de traços, cores e figuras. Inaugurada nesta quinta-feira (13), a Exposição EEncontrosSS, que reúne obras dos artistas visuais Flávio Tavares, Miguel dos Santos e Fred Svendsen.

O passado artístico deles é revisitado a partir de cerca de 80 peças entre desenhos, pinturas e objetos em cerâmica e em madeira. O título da mostra reflete o encontro entre as gerações do final dos anos de 1960, de Miguel dos Santos e Flávio Tavares. Fred Svendsen, dos anos 1970.

Flávio Tavares e Fred Svendsen. Foto: Helio Costa

As obras da coletiva percorrem a trajetória dos artistas visuais. “Fizemos questão de colocar peças mais antigas. Três gerações que se encontram em momentos diferentes nos quais podemos visualizar as fases, o crescimento e o desenvolvimento desses artistas”, destacou a marchand Roseli Garcia.

É a primeira vez que os três participam de uma coletiva exclusiva com suas respectivas obras juntos. No ambiente da Galeria Gamela, as telas com as pinturas expressionistas de Fred Svendsen dividem espaço com as formas das esculturas de Miguel dos Santos, ao lado das cenas dos quadros de Flávio Tavares.

Antonio Cláudio Massa, Rodrigues Lima, Marcio Pontes e Wilson Figueiredo prestigiam a exposição ao lado de Fred Svendsen. Foto: Helio Costa

Roseli Garcia ressaltou a importância deles no cenário das artes plásticas na Paraíba e no Brasil. “São artistas que vêm desenvolvendo um trabalho, com todo o seu potencial, criatividade, dinamismo, o seu conceito e a sua linguagem. Também são artistas de muito estímulo, inclusive para as gerações jovens que estão chegando porque eles são verdadeiros marcos na nossa história”.

Participaram da abertura da Exposição EEncontrosSS artistas plásticos como Rodrigues Lima, Célia Gondim, Gildo Xavier, Wilson Figueiredo, escritores como Políbio Alves, jornalistas, amigos e familiares dos três artistas da mostra.

Os artistas plásticos Célia Gondim, Gildo Xavier e Ana Lima. Foto: Hélio Costa

 

A Exposição EEncontrosSS ficará aberta durante todo o mês de julho na Galeria de Arte Gamela, em Tambaú. A entrada para visitação é gratuita.

Abertura da Exposição EEncontrosSS

Público prestigia exposição. Foto: Hélio Costa
Ana Vilarim. Tela de Flávio Tavares. Foto: Hélio Costa
O artista plástico Fred Svendsen ao lado da marchand Roseli Garcia. Foto: Hélio Costa
Artista plástico Wilson Figueiredo visita à mostra. Foto: Hélio Costa
Messina Palmeira, Vicente Trócoli e Flávio Tavares, na abertura da exposição. Foto: Hélio Costa
Obras de Fred Svendsen. Foto: Hélio Costa

Serviço

Exposição EEncontrosSS

Local: Galeria Gamela – Avenida Nossa Senhora dos Navegantes, 756/101, esquina com a Avenida Olinda,193, Tambaú

Visitação: segunda-feira à sábado, das 9h às 19h; domingos e feriados com agendamento

Contatos: (83) 3226-1436 / 9962-7969 / 8815-5944

Por Marcella Machado, da redação do Conexão Boas Notícias 

17 de julho de 2017 às 06:31h

Festa dos Estudantes vai esquentar o frio em Triunfo

A CIDADE

fotoweb

Para quem pensa que o Sertão é sinônimo de deserto, calor e terra seca, está muito enganado, pois a cidade de Triunfo, localizada no Planalto da Borborema, no vale do Pajeú, e que está a mais de 1000 metros de altitude, foge desse paradigma e é chamada de OÁSIS DO SERTÃO porque apresenta um grande açude no seu centro, é cercada de montanhas e nesse período do inverno a sua temperatura desce dos 10 graus, atraindo milhares de turistas que visitam a cidade, lotam os hotéis e pousadas e também os restaurantes que nesse período de inverno, passam a oferecer além das comidas típicas da região, opções mais voltadas para a época como o chocolate quente e o fondue.
O nome Triunfo originou-se de uma luta ocorrida entre a poderosa família dos Campos Velhos, da cidade de Flores, contra os habitantes da povoação da Baixa Verde, os quais, querendo ver o progresso da localidade, começaram com a criação de uma feira, com o que os Campos Velhos não ficaram satisfeitos, procurando acabá-la por diversas vezes, até mesmo com prejuízo de vidas, mas não conseguiram. Tal fato fez com que os habitantes da Baixa Verde tratassem de sua independência, a fim de se libertar dos Campos Velhos. Para isso, um abaixo-assinado solicitou da Assembleia Provincial e do Diocesano que a povoação fosse transformada em freguesia e elevada à categoria de vila, o que de fato ocorreu em 2 de junho de 1870, através da Lei Provincial nº. 930, que criou a freguesia de Nossa Senhora das Dores, desmembrada da freguesia de Flores, e elevou a povoação de Baixa Verde à categoria de vila, com a denominação de Triumpho. Em 13 de junho de 1884 através da Lei Provincial nº. 1.805, foi criada a comarca de Triunfo e com isso a vila da Baixa Verde foi elevada à categoria de cidade.

A FESTA DO ESTUDANTE

A Rota 232 estará mais uma vez realizando mais um trabalho de divulgação da parte de arte e literatura da Festa do Estudante de Triunfo que acontece de 22 a 29 desse mês e que conta com vários eventos na sua grande de programação.

Um dos destaques da cidade é sem dúvida a FESTA DO ESTUDANTE, já consolidada no calendário dos eventos do frio do estado e que esse ano acontece pela quinquagésima nona vez, ou seja, a 59 anos os Triunfenses realizam esse evento que envolve música, arte e cultura no sertão de Pernambuco.

Confira a programação do palco principal

 

 

12 de julho de 2017 às 06:30h

Recife a Jericoacara direto e sem escalas é mais uma opção turística para quem quer chegar logo

Encurtar as distâncias para ajudar a movimentar o turismo foi o projeto que levou a Azul Linhas Aéreas a criar ima linha especial ligando o Recife em Pernambuco a Jericoacara no Ceára. A frequência dos vôos será semanal, sempre aos domingos, com a viagem sendo feita em aproximadamente uma hora e dez minutos, saindo do Aeroporto Internacional dos Guararapes será às 13h10 com chegada ao recém-inaugurado aeroporto de Jericoacara às 14h40; a volta decola da cidade cearense às 15h10 e chega às 16h35 na capital pernambucana.
Essa rota é mais um ganho positivo oriundo do HUB que foi instalado no estado colocando Pernambuco como número 1 em conexões no Nordeste.

 

11 de julho de 2017 às 08:11h

Turismo religioso de Gravatá precisa de apoio e planejamento

Igreja Nossa Senhor das Graças – foto: Luã Marssoy

A cidade de Gravatá, a 85 Km do Recife, localizada na Serra das Russas, pode ser considerada ecumênica e, portanto, congregadora de manifestações religiosas em todas as áreas da devoção.
Católicos, evangélicos, espíritas e até adeptos de religiões com influência afro realizam eventos que movimentam a cidade e atraem muitas pessoas de outras cidades que, em geral, participam apenas do momento festivo religioso, não recebendo nenhum incentivo ou estímulo dos líderes religiosos para conhecerem os pontos turísticos do município, conviverem com a comunidade e ficarem mais tempo hospedados.
Em muitos lugares os eventos religiosos já são produtos turísticos consolidados como a Romaria de Frei Damião, em Camocim de São Félix e a Missa do Vaqueiro em Serrita. Um detalhe interessante é que foi em Gravatá que Frei Damião realizou sua primeira missa no Brasil e uma grande romaria percorre quatro quilômetros, saindo do centro da cidade e se dirigindo à capela em homenagem ao missionário.
Dessa forma cabe a secretaria de turismo de Gravatá elaborar um plano de ação voltado para o desenvolvimento do turismo religioso a fim de se ter o registro de todos os eventos religiosos que são realizados na cidade, a partir dai seria construído um calendário e quem sabe não teríamos nesse planejamento um novo nicho de mercado a ser explorado.
A Fé move montanhas, mas também move muitos negócios, o exemplo disso a igreja de Nossa Senhora Aparecida da igreja Católica e o templo de Salomão da igreja Universal, ambos em São Paulo.

10 de julho de 2017 às 07:16h

Vem ai mais uma edição da Feira do Cavalo de Gravatá

Gravatá a Terra do Cavalo

A cidade de Gravatá é conhecida nacionalmente como a Terra do Cavalo, possuindo centenas de haras espalhados pela região, ostentando os mais belos animais das raças Manga Larga Marchador, Quarto de Milha, Apalloosa e outras que encantam a todos os apaixonados por esses animais.

Eventos com Cavalos 

Vaquejada, Festa do Cavalo, Feira do Cavalo, Cavalgada, Trilhas Equestres e Cavalhada são alguns dos eventos realizados por promotores que se tornam referência e passam a fazer parte do calendário do turismo de lazer e de negócios do município.

A Feira do Cavalo

No próximo domingo (16.07) acontece a 4ª edição da Feira do Cavalo de Gravatá, no bairro do Jucá onde é possível comprar, vender e trocar animais de várias idades e raças.
A Feira do Cavalo é realizada pelo ex-vereador de Gravatá, Doca da Cavalhada e conta com a participação de vários criadores da cidade que nos seus haras desenvolvem plantéis com reconhecida qualidade. Mas também pequenos criadores apresentam seus cavalos  porque gostam da criação de e produzem belos animais rústicos e prontos para diversas atividades, inclusive de vaqueiros que usam esse animal na sua lida com o gado.

Aboiadores e Repentistas cantam as belezas e as tradições da vida no campo

Durante a feira acontece a apresentação de aboiadores que com seus cantos, sem acompanhamento musical, usando apenas a voz como instrumento preservam uma das mais tradicionais formas de expressão do povo nordestino, visto que essa modalidade de canto nascida dos beduínos tuaregs do deserto e trazida pelos colonizadores, aqui encontrou a inteligência, a precisão de raciocínio para a improvisação dos poetas nativos da região nordeste e se tornou símbolo da cultura nordestina, originando os famosos repentistas.
Além disso, os visitantes vão se aprofundar na cultura da criação de cavalos, conhecendo ferramentas, instrumentos e equipamentos utilizados pelos profissionais, pelos vaqueiros e por todos que de forma direta ou indireta lidam com a criação de equinos.

Fotos: da página de Doca da Cavalhada

10 de julho de 2017 às 06:13h

Motos, muita lama, aventura e caminhos intransitáveis são os ingredientes da trilha da Ruinha

Os Traça Lama é um grupo apaixonado por motociclismo de aventura, promovendo trilhas pelas estradas rurais de Gravatá e nesse final de semana realizou a 4ª Edição do Evento, saindo do distrito de São Severino e se embrenhando pelos caminhos recheados de belas paisagens, clima frio, montanhas, sítios de pequenos produtores de verduras orgânicas, flores e frutas como banana e mamão.

O Distrito de São Severino 

A Ruinha foto: Rota232

O distrito de São Severino conhecido como “A Ruinha”, por ser formado por apenas uma rua, com casinhas de um lado e de outro e no final a igrejinha do Santo que dá nome a localidade, está localizado a 17 Km de Gravatá, onde também se encontra o Parque Eólico da cidade, indo pela estrada de Mandacaru e sendo considerado um dos locais mais frios de Gravatá, por ter na sua região o ponto mais alto da cidade, com aproximadamente 800m acima do nível o mar.

Reserva Florestal Jussará


Reserva Jussará – foto: Rota 232

No distrito também fica uma das maiores e mais bonitas e ricas reservas florestais do Nordeste a Jussará, composta por mais de cem hectares de áreas de mata atlântica completamente preservadas e repleta de uma fauna e uma flora que impressiona pela beleza, pela diversidade e pela raridade.

Os Trilheiros

Trilheiros reforçam energia – foto: prefeitura de Gravatá

Mais de cem motoqueiros se reuniram a partir das 7 horas da manhã, para receber seus kits com camisa, água e instruções e também degustar um belo e reforçado café da manhã e depois seguiras para a aventura de percorrer a distância do distrito até a cidade num passeio regado a muita água, muita chuva, muita lama, mas também muita alegria e muita diversão para quem foi de moto, de carro ou apenas observou a passagem da caravana motorizada por mais de 40Km e que contou com o apoio da Prefeitura de Gravatá.

A Feliz Partida – fotos prefeitura de Gravatá

Se você gostou mande o seu comentário para a nossa redação: jornalrota232@gmail.com

Turismo na Rota 232 patrocínio vejacasa.com.br que tem o imóvel que você quer, no local que você deseja, pelo preço que você pode pagar, u passe um zap para 9.99892523.