31 de maio de 2018 às 20:15h

A Arte do Reaproveitamento é uma missão do jornalista Tomaz de Aquino

Restaurar, Recuperar, Reciclar e Reutilizar é um hobby que aos poucos vai se transformando na principal atividade do jornalista Tomaz de Aquino. Depois que decidiu deixar a cidade grande, no ano 2000 e morar definitivamente na cidade de Gravatá, a 80 Km da  capital Recife, voltou a pintar telas e também madeiras velhas, coisa que não fazia há muito tempo.
Assim a utilização de restos de madeira, de portas velhas e de roupas usadas passou a fazer parte de sua produção artística nos finais de semana, visto que também é corretor de imóveis e durante a semana atua nessa função junto às imobiliárias da cidade.
Os seus quadros são pintados com tintas naturais feitas a base de argila e de pedras coloridas, bem como de folhas e outros materiais que possam dar a cor para o desenvolvimento dos trabalhos, utiliza também as tintas acrílicas. Pinta em lona crua ou telas feitas de tecidos usados como calças jeans e blusas de malhas que são afixadas em bases de madeiras feitas ou em chassis de madeiras de demolição ou de reflorestamento e depois colocadas em molduras de pinho reciclado.
Outra característica de sua produção é a pintura direta na madeira de portas e janelas jogadas no lixo ou retiradas de casas antigas quando são demolidas. O seu trabalho vem sendo exposto em várias lojas do Pólo Moveleiro de Gravatá como Artes da Serra, Época Móveis de Demolição, J Neto Móveis, Loyde Artesanato, Chão e Teto e muitas outras e tem agradado aos clientes que adquirem as suas obras e muitas vezes solicitam trabalhos personalizados, inclusive com frases criadas por ele, visto que também é poeta e membro da Academia de Letras e Artes de Gravatá.
Autodidata e que resume numa frase a sua atuação: “Sou um agricultor das letras. Aro a terra seca das idéias, lanço as sementes das palavras, adubo com a imaginação, irrigo com o suor da inspiração, com a razão faço a podação e colho histórias cheias de emoção, também sou cupim descumidor que refaz ao invés  de desfazer e com traços, cores e pincéis, transforma em arte o pau e a pedra, dando uma nova vida, criando um novo viés”.
Abaixo algumas obras do artista de fim de semana que trabalha no seu espaço, um misto de imobiliária, ateliê e serraria e que serve para expor as suas obras quando em execução.

Comentários


Você pode reproduzir esta matéria, desde que seja citada a fonte.